junho 21, 2005

Dicas – Coleta Seletiva

Publicidade

CULTURA INGLESA – BANNER DE CONTEUDO

Matéria publicada na edição 05 | junho 2005 – ver na edição online

Conheça uma iniciativa bem sucedida

Implantar a coleta seletiva de lixo e ir além. Essa foi a proposta do Colégio Magister, quando instituiu há um ano a coleta seletiva. Envolvendo funcionários, professores e alunos, a escola implantou o programa e o dinheiro arrecadado com a venda do lixo é doado para a Associação Pró-Brasil, que auxilia uma comunidade carente em Parelheiros, São Paulo. “Auxiliamos a comunidade em várias frentes, realizando palestras de higiene bucal, arrecadando retalhos para uma cooperativa de costureiras local que trabalha com patchwork e organizando uma cooperativa de catadores de lixo no bairro”, explica Carlos Enrique Ruiz Garcia, coordenador de eventos do colégio.
Na opinião de Garcia, a conscientização ambiental deve estar na pauta das escolas. “Hoje, pensar na questão do lixo é obrigatório para uma escola de médio e grande porte. As pequenas, que geram pouco volume, também encontram quem recolha seu lixo e podem fazer a sua parte”, aponta, completando que a questão da armazenagem e seleção do lixo na escola ainda assusta alguns mantenedores. É importante escolher um local para armazenagem distante dos alunos e que seja de fácil acesso para a retirada. Garcia lembra que, quanto mais separado o material estiver, maior o valor de venda. No Magister, o lixo é retirado semanalmente pelos compradores.
O projeto do Magister nasceu do desejo da direção em implantar a coleta seletiva. “Nos reunimos com a equipe de professores de Ciências e Biologia, que abraçaram a idéia. Decidimos que tipo de material seria coletado. Evitamos apenas trabalhar com vidro. A escola investiu então na compra de latões, para lata, papel e plástico”, diz. Todos os latões trazem escrito os materiais que podem e os que não podem ser reciclados.
É fundamental a participação da equipe dos funcionários de limpeza do colégio. Nas salas de aula do Magister, por exemplo, só há latas de lixo azuis para papel. A coordenação é informada se os funcionários encontram materiais estranhos nesses cestos. Os coordenadores conversam, então, com as classes, solicitando maior empenho na coleta. Garcia recomenda também a realização de atividades que envolvam o assunto meio ambiente. No Magister acontece a Gincana de Ciências, com alunos da quinta série ao Ensino Médio. “Movimentamos a escola de maneira lúdica em torno do tema, com provas de conhecimento e atividades físicas. O evento termina no dia 3 de junho, justamente o Dia do Meio Ambiente”, comenta o coordenador.

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.