Fevereiro 3, 2014

O professor faz a diferença

Publicidade

Convex – Banner de conteudo

“Um sistema educacional considerado eficiente e de qualidade, de acordo com as demandas de mundo contemporâneo, deve mudar o enfoque de o que saber para como saber.”

O volume de informações disponíveis hoje é bem mais amplo do que há alguns anos, e ele continua crescendo em ritmo acelerado, exigindo das pessoas conhecimentos que incluem melhorar a qualidade de vida ou aprender a aprender. Dado o cenário atual de crises econômicas mundiais e de preocupação com a capacitação dos profissionais para atender às exigências do século XXI, a educação aparece como o melhor caminho para o crescimento dos países, tanto em níveis político-econômicos, quanto culturais, revelando-se, cada vez mais, como um dos principais desafios contemporâneos.

Representantes de diferentes nações têm se reunido para entender, divulgar e alcançar sistemas educacionais mais eficientes e equitativos, que capacitem os jovens a ir além do conteúdo acadêmico e a transpor o conhecimento para situações do dia a dia.

Um sistema educacional considerado eficiente e de qualidade, de acordo com as demandas de mundo contemporâneo, deve mudar o enfoque de o que saber para como saber. Os professores precisam estar preparados para não oferecer apenas conteúdos (o que aprender), mas a ensinar como utilizá-los. Assim, o que entra em questão na constituição de uma escola de qualidade é a transferência dos conhecimentos e, sobretudo, o desenvolvimento de um sujeito capaz de criar respostas novas diante de casos ou situações desconhecidas. Nesse contexto, a qualidade do professor, conforme apontam várias investigações internacionais, é determinante para constituir um sistema educacional de qualidade.

Para os autores Reynolds e Teddlie, no livro Os processos de eficácia escolar (Editora UFMG, 2008), há uma estreita relação entre a eficácia do ensino e a figura do professor, pois fatores próximos ao estudante, como o docente, tendem a ter mais importância do que elementos mais distantes de sua realidade. Para os autores, a gestão do tempo, a organização da sala de aula e o uso de práticas eficazes de ensino são características fundamentais para um professor, pois permitem a constituição de uma estrutura sólida, junto da aquisição de habilidades básicas.

Os recursos humanos são essenciais para a transmissão do saber e determinam o potencial de inovação das sociedades. São necessárias estratégias nacionais e globais coerentes que enfoquem a educação e a formação ao longo da vida dos cidadãos. Esse planejamento deve incluir a validação da aprendizagem anterior e a criação de ambientes abertos de absorção de conhecimento. Espaços atraentes e acessíveis a todos, especialmente aos grupos desfavorecidos.

A transformação do sistema de ensino é um processo dinâmico de médio ou mesmo longo prazo. Relatórios e indicadores disponíveis apontam para a mesma conclusão: se há pretensão de atingir os objetivos em matéria de educação e de formação dos sujeitos, o ritmo das reformas terá de ser acelerado, pois ainda há muitos pontos fracos que limitam as potencialidades do desenvolvimento.

Por Suely Nercessian Corradini*

 
SUELY-NERCESSIAN-CORRADINI
Suely Nercessian Corradini é diretora pedagógica do Colégio Vital Brazil, na zona Oeste de São Paulo. Possui graduação em Letras e em Pedagogia, mestrado em Educação, Arte e História da Cultura e doutorado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, com o tema “Indicadores de qualidade em educação: um estudo a partir do PISA e da TALIS”.

Mais informações: www.vitalbrazilsp.com.br

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.