novembro 10, 2015

Currículo Escolar para o Ensino Médio: ENEM, Vestibular e as Propostas Pedagógicas

Publicidade

CULTURA INGLESA – BANNER DE CONTEUDO

Por Rafael Pinheiro / Fotos Divulgação

O Colégio Vital Brazil, localizado na zona oeste de São Paulo, ficou em 8ª posição entre as escolas particulares do município no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014, segundo ranking divulgado pelo Ministério da Educação (MEC). De acordo com o ranking, o Vital Brazil aparece entre os 20 melhores colégios particulares do estado de São Paulo, em 18º lugar.

Inaugurado em 2011, o Colégio formou sua primeira turma de Ensino Médio no ano passado e já se destaca não só em sua estreia no Enem, mas também nos vestibulares. No total, 74% dos alunos que concluíram a 3ª série do Ensino Médio em 2014 foram aprovados nas melhores universidades públicas e privadas do País.

De acordo com a diretora pedagógica do Vital Brazil, Suely Corradini, os resultados surpreendentes da primeira turma de formandos no Ensino Médio do Vital, tanto no vestibular quanto no Enem, se devem, principalmente, ao empenho e à formação da equipe pedagógica, à dedicação dos estudantes e também à proposta pedagógica do colégio, que tem como foco a sequência acadêmica.

Confira abaixo a entrevista que Suely Corradini concedeu à Direcional Escolas, parte integrante da edição nº 111/setembro 2015 especial Conversa com o Gestor:

Direcional Escolas: Como foi a decisão do colégio em incluir o ensino médio em sua grade de ensino?

Suely Corradini: O Colégio, desde sua fundação, foi concebido para atender todos os segmentos, da Educação Infantil ao Ensino Médio. Pensamos em possibilitar a continuidade dos estudos em uma mesma escola aos alunos cujas famílias estejam satisfeitas com a proposta pedagógica e com as demais atividades que o Vital proporciona.

Direcional Escolas: A preocupação da qualidade do ensino é a mesma – tanto para o ensino fundamental como o médio?

Suely Corradini: Uma das missões do Colégio Vital Brazil é “oferecer excelência acadêmica respeitando cada etapa da escolaridade”. Cada fase tem aspectos que lhes são próprios e é importante respeitá-los. Por isso, buscamos recursos e estratégias que potencializem o aprendizado e o desenvolvimento das crianças e dos jovens em todos os sentidos: cognitivo, social, emocional e motor, bem como as suas formas de interação. O objetivo é a aprendizagem efetiva e significativa dos alunos. Acreditamos que a educação de qualidade é um fator importante de progresso na vida pessoal e profissional.

Direcional Escolas: Quais são os pontos positivos que podem ser destacados pelo colégio para o alcance do ranking do Enem de 2014?

Suely Corradini: Essa foi a nossa primeira turma a fazer a prova do Enem. Atribuímos o resultado a vários fatores, como a definição de objetivos claros para as famílias e a equipe, dedicação dos alunos, qualificação do corpo docente e da equipe gestora, capacidade de gestão das aulas, estratégias diversificadas para atender as necessidades de cada turma, foco na qualidade das aulas e equidade, ambiente de valorização do estudo/conhecimento, planejamento e acompanhamento eficiente a partir da análise de resultados das atividades/avaliações propostas, criação de instrumentos de checagem de aprendizagem, foco constante na qualidade dos processos e do projeto e diálogo permanente com a equipe pedagógica. Entendemos que processos bem conduzidos levam ao aprendizado.

Direcional Escolas: Há uma pesquisa ou uma reunião pedagógica anual para promover um currículo escolar adequado?

Suely Corradini: O Colégio tem apenas quatro anos. A equipe pedagógica revisita o currículo anualmente e propõe ajustes, se necessário.

Direcional Escolas: Existe uma preocupação na exigência do ensino quando o Enem/vestibular se aproxima?

Suely Corradini: Três vezes por semana, a 1ª e a 2ª séries do Ensino Médio têm atividades em período integral, com 11 aulas/dia. Com a 3ª série, esse esquema de aulas acontece de segunda a sexta-feira. Há, desde a 1a série, um calendário de simulados de vestibulares e do Enem, que vai se intensificando à medida que as séries vão avançando. Conforme o Enem e os vestibulares vão se aproximando, oferecemos mais suporte para que os alunos se sintam cada vez mais confiantes. Acreditamos que a aprendizagem efetiva se dá ao longo de toda a trajetória.

Direcional Escolas: O acompanhamento do aluno no ensino médio e a observação de suas habilidades/dificuldades devem ser maiores em relação ao ensino fundamental?

Suely Corradini: Cada etapa tem sua especificidade e sua necessidade, que devem ser atendidas de forma efetiva. O acompanhamento deve acontecer com a mesma intensidade em cada uma das etapas, uma vez que elas são complementares. Não acredito que uma escola seja boa só porque seu Ensino Médio é bom. A qualidade do ensino é resultado de uma somatória de ações que fazem com que o aluno desenvolva habilidades, supere dificuldades e avance no conhecimento.

Direcional Escolas: Para algumas disciplinas em que os alunos apresentam maior grau de dificuldade são disponibilizadas aulas extras ou reforço?

Suely Corradini: Sim. Sempre que necessário, a partir do levantamento dos pontos que precisam ser melhorados, feito pelo professor, junto com o coordenador.

Direcional Escolas: Atividades extras, palestras, gincanas ou eventos que possam auxiliar os alunos no aprendizado são métodos utilizados pelo colégio?

Suely Corradini: Sim, organizamos aulas tema com palestrantes externos com o intuito de ampliar o repertório dos alunos. Além disso, o assunto da aula tema é posteriormente discutido em sala de aula e utilizado para a elaboração de uma redação. Há também eventos esportivos organizados para a escola toda e as aulas de Educação Física são bastante diversificadas, favorecendo o desenvolvimento de várias habilidades. A Mostra Científico-cultural, um dos principais projetos do Colégio, que contempla desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, traz, em meio a uma diversidade de temas, resultados de trabalhos elaborados pelos estudantes ao longo do ano letivo.

Direcional Escolas: Você acredita que os dados e resultados do Enem servem de base para possíveis alterações no currículo escolar?

Suely Corradini: Penso que o currículo escolar deve ser elaborado a partir da proposta pedagógica do colégio, da qual faz parte o projeto de cada curso, o modelo teórico a ser seguido e os objetivos de aprendizagem gerais. Organizar o currículo de forma a atender esse ou aquele exame pode levar a deixar de desenvolver competências e conteúdos importantes para qualquer outra situação acadêmica. As alterações que eventualmente se fizerem necessárias devem acontecer no sentido de alcançar o objetivo principal definido no currículo. Desenvolver competências cognitivas e não cognitivas não exclui preparar para o Enem ou para os vestibulares mais concorridos. A forma de avaliar, identificar defasagens nas diversas áreas do conhecimento e retomar conteúdos para novamente avaliar faz com que o aluno se fortaleça academicamente e conquiste bons resultados.

Direcional Escolas: Com o advento tecnológico e os diversos aplicativos que começam a surgir para a educação, você acredita que o desempenho do aluno e sua preparação para o vestibular podem melhorar?

Suely Corradini: Cada vez mais, as tecnologias digitais estão presentes no cotidiano das pessoas. Programas específicos são usados em muitas áreas e atividades de aprendizagem como ferramentas para facilitar tarefas, melhorar os sistemas ou criar ambientes de aprendizagem nas escolas. Dado o papel que a escola desempenha na preparação dos estudantes para enfrentar situações de desafio acadêmico, é pertinente pensar em dispositivos que potencializem a aprendizagem. O uso de aplicativos, por exemplo, apresenta-se ao processo educacional como instrumento que pode ser eficaz, desde que favoreça e potencialize a aprendizagem.

Suely Nercessian Corradini

Diretora Pedagógica
Contato: suely@vitalbrazilsp.com.br

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.