Fevereiro 15, 2016

Alimentação: Hábitos Saudáveis nas Escolas

Publicidade

CULTURA INGLESA – BANNER DE CONTEUDO

A escola e seus devidos atributos compõem uma base privilegiada para o desenvolvimento do aluno. Nela, diariamente, são inseridas práticas humanitárias, de ordem plural e significativa que promovem o entrelaçamento estudantil em diversas áreas do conhecimento de si. Assim, questões que envolvem a saúde e o bem-estar físico dos alunos são aspectos abordados em escolas de forma sadia e criteriosa.

Preocupado em oferecer uma alimentação saudável aos alunos, principalmente para os que ficam em período integral, o Colégio Cantareira, localizado na região norte de São Paulo, inicia o ano letivo de 2016 consolidando a parceria com a tradicional Cantina Tia Márcia, assinada pela nutricionista Dra. Mércia Cristina Strong – graduada em nutrição e pós-graduada em nutrição clínica funcional. A cantina, que atende o colégio há 14 anos, tem como foco uma refeição balanceada e variada, que aprimore os hábitos alimentares dos alunos.

Em tempos de grande oferta de produtos industrializados e gordurosos, o Colégio Cantareira propõe, por exemplo, o pedido de autorização dos pais ou responsáveis para a venda de refrigerantes, assim como não dispõe no menu opções de pirulitos, chicletes e frituras, como coxinha, rissole ou bolinho de queijo. Doces são comercializados apenas às sextas-feiras. Itens como chicletes estão restritos para estudantes até o 7° ano.

Segundo a Dra Mércia a ideia é que o serviço de alimentação seja um aliado no processo educacional do colégio. “Entendemos que uma boa alimentação contribui para o dia a dia escolar das crianças. Oferecer produtos assados, mais saudáveis e naturais é uma forma de reconhecer o padrão do colégio e respeitar a saúde física e mental de nossos alunos”, comenta.  Todos os dias, de segunda a sexta-feira, a Cantina Tia Márcia atende aproximadamente 250 alunos, divididos em turnos e por módulos – Educação Infantil, Ensino Fundamental 1, Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio.

Existem dois tipos de serviços para os pequenos com pratos individualizados, já para os pré-adolescentes o serviço é oferecido em formato de buffet. Compõem o cardápio básico da cantina dois tipos de salada, duas opções de carnes, arroz, feijão, legumes e frutas.

Aos alunos com restrições, alergias ou com dificuldades de alimentação uma força-tarefa é montada à parte, para que eles, assim como os demais, possam ser atendidos adequadamente e de acordo com suas necessidades. “Nos casos de alergias, nós solicitamos um atestado médico dos pais, para podermos nos adequar e atender bem e individualmente este aluno”, explica Márcia Lavos, proprietária da cantina, que destaca a importância de inserir ingredientes recusados pelas crianças em receitas mais atrativas, como talos de agrião, de espinafre, couve e legumes compondo as massas de produtos assados.

“Tivemos um caso em que a criança resistia muito em comer legumes. Ela se interessava muito por pão, devido ao costume adquirido em casa. Passamos, então, a inserir, aos poucos, a comida do almoço dentro do pão. Ela foi se acostumando, até que passou a almoçar normalmente”, ressaltando a importância do trabalho em conjunto com a família. “Os pais conhecem nosso atendimento e o empenho do Colégio Cantareira nesse sentido. Nós sempre buscamos dar um feedback para eles e recebemos esse retorno, sobre como é a alimentação fora da escola. Dessa forma a dinâmica no ambiente escolar funciona melhor e o maior beneficiado é o aluno”, completa.

OBESIDADE INFANTIL

De acordo com dados mais recentes da Organização Mundial de Saúde (OMS), a obesidade em crianças menores de cinco anos atingiu taxas preocupantes em países em desenvolvimento. Com base no relatório da OMS, pelo menos 41 milhões de crianças com menos de cinco anos são obesas ou estão acima do peso no mundo.

No Brasil, a tendência também preocupa, com um terço das crianças acima do peso ou obesas.  Segundo o médico e pesquisador da área da nutrição, Dr. Patrick Rocha, a falta de uma orientação e educação alimentar é um dos grandes problemas. E com isso, as crianças estariam comendo pior, cada vez mais sedentárias e adoecendo com mais frequência.

Para ajudar e orientar pais e educadores na escolha de uma alimentação mais equilibrada para os pequenos, Dr. Patrick Rocha selecionou seis alimentos fundamentais que podem ocupar o lugar dos pães, salgadinhos e biscoitos, nos hábitos diários e colaborarem com o bom desenvolvimento das crianças:

1) Ovos

Depois do leite materno, esse é um dos alimentos mais saudáveis e completos que existe. Prefira os ovos caipiras que são mais nutritivos e saborosos.

2) Abacate

É uma fruta excelente para crianças. É rica em vitaminas e gorduras saudáveis.

3) Coalhada ou Iogurte Natural Integral com Frutas

 Vai ajudar e desenvolver uma flora intestinal saudável, melhorando a absorção de nutrientes e prevenindo o sobrepeso e a obesidade infantil. Se for adoçado, o indicado é consumir com stévia ou batido com alguma fruta doce, como banana ou mamão.

4) Coco

Nas suas variadas formas, o coco seja a água de coco, a polpa, o coco ralado (não adoçado) ou o óleo de coco é um alimento muito benéfico para a saúde infantil. Rico em gorduras saudáveis ele ajuda a combater até infecções (gripes, verminoses, bactérias), sendo um alimento funcional excelente.

5) Peixes

De preferência frescos e criados naturalmente (mar ou rio), os peixes são ricos em proteínas e gorduras saudáveis e também são ricos em ômega 3, fundamental para a saúde do cérebro da criança, melhorando seu crescimento e desenvolvimento.

6) Hortaliças e Legumes

São ricos em vitaminas e fibras principalmente. Quanto mais variedade nas cores melhor para a saúde da criança. Esses são os principais exemplos: brócolis, couve flor, alface, couve, beterraba, dentre outros.

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.