janeiro 31, 2017

Primeira vez na escola e agora?

Publicidade

CULTURA INGLESA – BANNER DE CONTEUDO

Por Carina Gonçalves

Quando a criança inicia sua vida no universo educacional, muitos pais sentem ansiedade e medo de confiarem seus “tesouros” para pessoas (até então) desconhecidas. Esse sentimento é natural e muito compreensível aos olhos de quem já trabalha na área, até porque a adaptação escolar não acontece somente para os alunos, mas para a família inteira. Além disso, sempre haverá uma pessoa palpitando e indicando a melhor idade, o melhor colégio, a melhor metodologia de ensino e atividades extras perfeitas para o desenvolvimento dos pequenos alheios.

Para evitar constrangimentos, o melhor caminho, para conquistar de vez aquele pai ou mãe indeciso, é mostrar que o local onde a criança vai passar parte do dia – seja meio período ou período integral – é como se fosse a extensão do seu lar, com a diferença de conviver com os amiguinhos e compartilhar os momentos da infância, do desenvolvimento intelectual e físico. Acalme o coração dos grandinhos mostrando alguns resultados conquistados com as outras crianças e, também, se possível apresente os depoimentos de mães e pais satisfeitas.

A adaptação acontece mais para os pais do que para as crianças, segundo Cristiane Ferreira, mantenedora do Colégio Branca Alves de Lima – BAL (unidade Kids – Brito Peixoto). “Já vimos muitas mães segurarem o choro por se separarem de seus filhos por algumas horas do que o contrário”, comenta. Situações como essas são mais comuns do que imaginamos e, às vezes, proporcionar alguns minutos ou uma hora de convivência escolar entre os pais e os alunos nos primeiros dias pode eliminar de vez qualquer dúvida e elevar a autoconfiança da mãe e do filho.

Crianças muito apegadas aos familiares tendem a sofrer mais quando se separam delas em situações novas, conforme afirma a pediatra Priscila Zanotti Stagliorio. Como dica, ela recomenda a preparação psicológica da criança alguns meses antes. Isso vale para as maiores acima de um aninho, que já interagem e compreendem mais o que acontece ao seu redor. No caso dos bebês, em geral, eles sentem menos e se adaptam super bem às novas situações propostas.

Independentemente de ser a primeira vez da criança na escola ou não, o mais importante é sentir-se seguro na escolha e aliviado nas dores da separação. A escola pode e deve realizar ações que minimizem qualquer possível trauma. Desta forma, além de conquistar novos corações, terá ótima reputação frente a concorrência.

Se quiserem mais dicas e ou consultoria e serviços em comunicação e marketing, escrevam para o meu e-mail: contato@jcgcomunicacao.com / agenciainformacaoescrita@gmail.com – 11-4113-6820 / 11-98092-6021 (Oi e Whats)

Carina Gonçalves

É jornalista especialista e atuante nas áreas de educação, cultura e mídias digitais. Oferece trabalhos e consultoria em comunicação e marketing para estabelecimentos de ensino, empresas e profissionais autônomos. Possui cursos de especialização em empreendedorismo, marketing, comunicação empresarial, mídias sociais e digitais, assessoria de imprensa e projetos personalizados focados ao universo educacional. É sócia-diretora da JCG Comunicação e Marketing. www.jcgcomunicacao.com / 11-4113-6820 – contato@jcgcomunicacao.com

Continue Lendo

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Comentários encerrados.