Maio 3, 2017

Dica: Diversão Segura

Publicidade

Convex – Banner de conteudo

Por Rafael Pinheiro

A arte da brincadeira tem um papel fundamental no desenvolvimento cultural da criança. Embora o tema seja considerado relevante pelos especialistas em educação infantil, a brincadeira, em alguns momentos, não é utilizada no cotidiano pedagógico de forma contínua e intensa.

Incluir um espaço de extrema sinergia entre o aprendizado e a diversão é uma forma de alimentar uma produção ímpar, além de aflorar a sensibilidade, os mecanismos sociais e as descobertas interiores de caráter valioso, principalmente quando utilizado de maneira adequada na educação infantil. Assim, é possível encontrar, em diversos espaços, como parques, clubes, condomínios e escolas, a presença de áreas recreativas com playgrounds – sejam eles internos ou externos.

“Aproveitamos a edificação da nova sede para a Educação Infantil em 2014 para planejar também uma nova área para que os alunos pudessem utilizar para recreação e aulas fora da sala. O Playground do Sepam foi inaugurado e começou a ser usado em 2015. Trata-se de uma decisão sustentada na importância de se ter um espaço de desenvolvimento da criança, onde é possível ela fazer atividade lúdica e física, desenvolver coordenação motora ampla e também enfrentar desafios (subir e descer o escorregador, por exemplo)”, diz Osni Mongruel Junior, diretor no Colégio Sepam.

Fundado em 1939 no estado do Paraná, o colégio, que tem como linha filosófica a formação humanista de seus alunos, realizou alguns estudos arquitetônicos e submeteram aos coordenadores e diretores do colégio, aliado à questão pedagógica, a necessidade de se ter um espaço específico para a recreação.

A construção do playground, conta Osni, seguiu padrões de segurança, assim como a compra dos equipamentos e do piso de borracha, que segue certificação da ABNT. “A manutenção é feita diariamente. No momento de limpeza, se constatada a necessidade de algum serviço específico é feito o reparo pela equipe de manutenção do colégio. O tratamento das peças de madeira é feito a cada 180 dias”.

Dentre os princípios de segurança utilizados pelo colégio, Osni destaca o acompanhamento específico monitorado. “Em nosso colégio as crianças da educação infantil (infantil 2) até o fundamental 1 (primeiro e segundo ano) utilizam o playground. Em geral, são crianças que tem entre 2 e 10 anos. As professoras que acompanham as crianças têm a capacitação adequada, trabalho que é oferecido para todo o corpo docente do Sepam durante o ano letivo. O uso do playground não é livre. Ele integra a agenda das crianças, que o utilizam sempre acompanhadas pelas professoras”, finaliza. (RP)

Saiba mais:

Colégio Sepam – sepam@sepam.com.br

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Comentários encerrados.