Maio 8, 2017

Conversa com o Gestor Educação Continuada: Preparando o Aluno para o Ensino Superior

Publicidade

CULTURA INGLESA – BANNER DE CONTEUDO

AUTOCONHECIMENTO E PREPARAÇÃO

No Colégio Poliedro de São José dos Campos, a estrutura do ensino médio é elaborada para preparar os alunos para o ingresso nas melhores universidades do país, com projetos e ações que contribuem no processo de ensino e aprendizagem. A decisão em relação a qual profissão seguir começa geralmente no 2º Ano do Ensino Médio, com a proximidade do vestibular.

“Sabemos que por conta das inúmeras possibilidades e anseios, a escolha se torna difícil. Acreditamos que o processo de autoconhecimento é essencial. É indispensável que o adolescente consiga definir os traços da sua personalidade, suas aptidões, habilidades e gostos pessoais que definirão os caminhos a serem trilhados. Este processo pode ser feito pelo próprio adolescente com auxílio da família e amigos, mas a ajuda profissional pode facilitar a escolha”, diz Sheila Cristina de Almeida, orientadora educacional do colégio.

O apoio ao jovem neste crítico momento de escolha profissional, conta a orientadora, é de fundamental importância, visto que nesta fase os jovens ainda não possuem autoconhecimento suficiente para balizar suas escolhas e precisam de informações ponderadas trazidas tanto pela equipe de orientação educacional do colégio quanto da ação pontual da psicóloga que realiza a orientação profissional.

“O acesso à informação e orientação é de fundamental importância, como eles podem ver ao longo desta e de outras iniciativas, como as visitas a universidades ou a eventos sobre profissões e contato com especialistas já atuando no mercado por meio de palestras para melhor conhecer o cotidiano do trabalho nos campos em que almejam atuar”, destaca.

TRANSIÇÃO ACADÊMICA

Para Learice Barreto Alencar, pedagoga, especialista em gestão de pessoas e coordenadora geral da Rede Educacional Alub, se o papel da escola está no percurso do ensino e aprendizagem, então, cabe também a ela despertar nos alunos o interesse pela continuidade dos estudos. Isso pode acontecer com projetos de orientação vocacional, feiras de profissões, colocando o estudante em contato com a universidade, com projetos de pesquisa, olimpíadas de conhecimentos específicos, além de colocá-los diante de situações de vivência dos processos avaliativos para inserção no ensino superior. E o mais importante: o exemplo dos professores que acompanham estes alunos e tem poder de influência muito grande sobre eles.

Assim como “ninguém está totalmente preparado para as mudanças que acontecem a cada minuto no mundo, nem pais, nem gestores e nem professores”, cita Learice, a transição para o curso superior é feita durante o terceiro ano do ensino médio, pois “depois que deixam a escola é difícil acompanhá-los, já que na própria estrutura da educação brasileira há uma grande ruptura do ensino médio para o superior. Temos que prepará-los para serem bem-sucedidos nos processos de avaliação classificatórias a que serão submetidos, a fim de que conquistem uma profissão e uma colocação no mercado de trabalho”.

Continue Lendo

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Comentários encerrados.