julho 17, 2017

Julho – mês de decisões para os gestores

Publicidade

CULTURA INGLESA – BANNER DE CONTEUDO

O mês de julho é dedicado para férias e relaxamento! Será? Creio que não, pelo menos para os gestores e mantenedores de escolas a palavra “férias” tem um significado bem diferente. Neste período é que acontecem as decisões para o restante do ano, assim como o planejamento para o próximo, que incluem eventos, atividades e até contratações de profissionais. Trata-se de um período de muita tensão e também muita responsabilidade, pois além das atividades rotineiras comuns em todas as escolas, também existe a (real) necessidade de captação de novos alunos ao longo do próximo semestre.

E como fazer isso sem deixar de lado tarefas essenciais? Explico. Comunicar-se não é tão simples como muitas pessoas imaginam. Chegar no público alvo é fácil, mas conquistá-los nem tanto. Um erro comumente que eu, infelizmente, visualizo entre algumas gestões ainda é a falta de confiança na equipe e no preparo básico para lidar com os diferentes tipos de “clientes”, no caso das escolas denominamos como pais e ou responsáveis.

E não basta apenas apresentar um folheto com as principais ações e ou possíveis resultados no campo educacional. É preciso mais, ir além. A comunicação deve ser mais profunda, chegar no inconsciente de quem procura pelo serviço e, lá, despertar o interesse contínuo, do qual a pessoa (pai ou responsável) fica com a imagem e com as informações presentes no pensamento e o faça refletir verdadeiramente sobre os benefícios.

Lembrem-se: comunicar é como vender algo. Quando falamos com as pessoas, emitimos uma mensagem que tem como propósito dizer algo para alguém. Isso é clássico e pouco colocado em prática. Para entender melhor, elenquei cinco dicas abaixo que podem ajudar as escolas no momento de apresentar-se para diferentes nichos.

 

Público:

– O primeiro passo que deve ser definido é a identidade da escola. Verifique a quantidade de alunos que a instituição suporta, também, o número de profissionais que precisa contratar como, por exemplo, professores, auxiliares, extras, manutenção e escritório. Após, colocar em uma planilha todos os dados para saber como e com quem a escola pode estabelecer parceria, no caso, pais e responsáveis.

– O segundo passo é pesquisar o campo de ação e como chegar no público alvo. Por exemplo, uma escola que atende pais e responsáveis de classe média e alta, pode investir em propagandas em revistas e segmentos que este público está acostumado a consumir, que, consequentemente, se fará vista e despertará, em algum momento, o interesse de alguém.

– O terceiro passo é criar estratégias de ações. Após determinar o perfil/identidade da escola e saber qual o público alvo que deseja se relacionar, deve partir para ações que determinem possíveis resultados. Uma delas é criar um campo de comunicação clara e sempre à disposição para quem os procura. Ainda, no departamento de comunicação, tenha sempre uma pessoa qualificada para atender e entrar em contato com possíveis novos “clientes”. É muito importante que este profissional saiba tudo sobre a escola e se comporte de maneira adequada ao fazer propaganda da escola.

Continue Lendo

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Comentários encerrados.