novembro 6, 2017

O desafio da educação na era dos professores YouTubers

Publicidade

Convex – Banner de conteudo

* por Alberto Costa e **Vinicius Nobre

Hoje nós vemos no YouTube canais de grande audiência que se propõem a ensinar diferentes disciplinas como inglês (a exemplo dos canais de Mairo Vergara, com 940 mil inscritos e Carina Fragozo, com 436 mil inscritos), matemática (como o Matemática Rio com Prof. Rafael Procopio, que tem 828 mil inscritos), português (que tem o Redação e Gramática Zica, com 201 mil inscritos), história (como o Se Liga Nessa História, que conta com 422 mil inscritos), entre outras.

A tecnologia oferece oportunidades transformadoras que não estavam disponíveis para nós no passado. Ela estende o aprendizado para além da sala de aula física e permite novas formas de interação. De forma prática, é possível trabalhar, entre outros, aspectos como a autonomia do aluno no aprendizado por meio da aproximação do processo ao seu cotidiano e às suas necessidades específicas.

Mas, para que isso seja aproveitado na sua totalidade, é necessário pensar em adaptação, apoio e treinamento. O professor é a base dessa pirâmide e o fator de maior influência no aprendizado, independentemente do método de ensino ou da idade do aluno, e o mercado demandará que ele esteja apto a fazer a curadoria de aplicativos, sites, dispositivos e plataformas que sejam apropriadas para as necessidades dos seus alunos.

A grande dificuldade nesse contexto é que, por vezes sem apoio, os docentes não conhecem o potencial da tecnologia no seu trabalho, não possuem parâmetros para se autoanalisar sobre o domínio do universo conectado (desde o contexto macro até a sala de aula, o design da aprendizagem, a entrega do conhecimento e a avaliação do processo) e não sabem bem até onde podem ir com isso ou qual melhor caminho a ser seguido.

É preciso focar em trabalhar as competências digitais dos profissionais que conduzirão o processo do aprendizado em sala de aula para que os recursos não se tornem concorrentes, visto que os alunos têm expectativas sobre como a aprendizagem será conduzida com base em suas experiências digitais fora da escola.

*Alberto Costa é Senior Assessment Manager de Cambridge Assessment English, departamento da Universidade de Cambridge especializado em certificação internacional de língua inglesa e preparo de professores. 

**Vinicius Nobre é gerente acadêmico da Cultura Inglesa.

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Comentários encerrados.