fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Do frevo às marchinhas

Colégios de São Paulo criam diferentes manifestações culturais de uma das festas mais populares do Brasil

 

Brincadeiras, fantasias, máscaras e muita alegria são características marcantes da grande festa do carnaval, celebrada, este ano, no dia 17 de março. A comemoração, que pode ser considerada uma das mais animadas e representativas do mundo, será marcada por diversas atividades nos Colégio Mary Ward e Escola Internacional de Alphaville.

 

Os alunos da Educação Infantil do Colégio Mary Ward, instituição localizada no Tatuapé, estudam o contexto histórico e cultural de uma das mais tradicionais celebrações da cultura popular brasileira durante a semana que antecede a festividade, com ênfase às marchinhas carnavalescas. “As crianças irão confeccionar as máscaras durante a semana nas aulas de arte”, diz Cesar Marconi, Diretor Pedagógico do colégio. Os pequenos vão montar um bloco de carnaval de rua no qual sairão fantasiados com máscaras, de Pierrô e de Colombina dependendo da série. A sexta-feira véspera do feriado abre espaço para um bailinho à fantasia de carnaval para os alunos da Educação Infantil e 1º ano.

 

Na Escola Internacional de Alphaville, instituição bilíngüe localizada em Barueri (Grande São Paulo), o baile de carnaval também acontece na sexta-feira que antecede a festa, com os alunos do Kids 4 (Educação Infantil) e do Junior (Ensino Fundamental). Na semana do carnaval, eles confeccionam Bonecos de Olinda e entram no ritmo acelerado do frevo. “Nas aulas, vamos abordar sobre o ritmo, que tem origem em Pernambuco, para que o aluno tenha referência sobre como surgiu, como ele mudou durante os anos e como a brasilidade foi incorporada ao carnaval de Olinda”, explica Amanda Ribeiro, professora de música da escola.

 

Já no Colégio Humboldt, quem cai na folia são os pequenos. Na próxima quarta-feira, 11 de fevereiro, os alunos produzem chocalhos e máscaras para usarem na festa de Carnaval, que ocorre na sexta-feira, 13 de fevereiro. Neste dia, os alunos vão fantasiados e desfilam ao som de marchas e marchinhas e de músicas folclóricas alemãs, as polcas – dança e música originária da região da Boêmia. Tal ‘privilégio’ para as crianças se fundamenta em um aspecto pedagógico — Mostrar e fazê-las sentir como é uma das mais importantes festas populares do Brasil, que faz parte do projeto ‘Natureza e Sociedade’. Em sala de aula, eles também aprendem sobre como é comemorado o Carnaval na Alemanha e no Brasil.

 

As festas, as tradições de diferentes povos e nações são ensinadas desde cedo aos alunos. “Essas manifestações populares ajudam a tomar conhecimento da cultura de um povo. No Brasil, o Carnaval jamais poderia ficar de fora. É nossa festa mais expressiva”, afirma Mariane Bischof, coordenadora da educação infantil do Colégio Humboldt. Todo ano há um desfile e os alunos cantam as marchinhas que conhecem, bem como as polcas, aprendidas nas aulas do idioma alemão.

 

Os benefícios educativos não terminam por aqui. “A interação entre as classes, a vivência em ambientes diferentes e a adaptação a situações não tão familiares ajudam as crianças no seu desenvolvimento social”. São elas, também, que preparam alguns adornos para a festa.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!