Guia para Gestores de Escolas

Intercâmbio: High School é voltada ao desenvolvimento de autonomia e maturidade

Principal vantagem para jovens do ensino médio não é mais ganho de fluência, segundo especialista da NR Intercâmbio, parceira da Red Balloon

Nos anos 1990, era comum que jovens buscassem oportunidades de intercâmbio para aperfeiçoar o conhecimento da língua inglesa e que viajassem sem amplo conhecimento do idioma. Hoje, porém, essa realidade não se aplica mais aos intercambistas, sobretudo àqueles com interesse em embarcar na modalidade high school, de acordo com o especialista Kito Vivolo, da NR Intercâmbio, parceira da Red Balloon (www.franquiaredballoon.com.br) há mais de 12 anos.

“Esse intercâmbio acontece em uma idade em que há uma série de mudanças físicas e psicológicas em curso. Somado a esse processo, passar um tempo em outro país, onde o estudante terá de se preocupar com as próprias responsabilidades, também o auxilia a desenvolver maior maturidade e autonomia em relação à própria vida”, afirma Vivolo. Voltada a alunos do ensino médio, essa viagem é para quem deseja ter uma experiência de imersão na cultura do local de destino, morando com uma família nativa, frequentando uma escola junto a jovens locais e vivendo o dia a dia cercado de americanos, canadenses, australianos, neozelandeses ou ingleses.

O intercâmbio high school dura, na maioria das vezes, seis meses ou um ano, para que haja tempo de preencher os requisitos curriculares exigidos pelo MEC. O custo de vida lá fora, que pesa no bolso do brasileiro frente as consecutivas altas no dólar, também influencia na duração. “No entanto, é um preço que vale a pena investir nos filhos, já que só podem ter essa experiência nesse momento da vida e assim estarem mais preparados para galgar um futuro melhor tanto na área pessoal quanto na profissional. Uma vez que o estudante já tenha domínio do inglês, vai viver o máximo do momento”, aconselha o parceiro da Red Balloon.

Outra vantagem de embarcar em um high school é ter a possibilidade de escolher ênfase em alguma área do conhecimento em que o aluno tenha interesse. “Caso o intercambista goste de química, por exemplo, ele poderá estudar a matéria de maneira aprofundada e estar à frente em vestibulares para cursos relacionados a essa área do conhecimento”, conta Vivolo. Ao retornar ao Brasil, é possível que precise fazer aulas de reforço em outras matérias, o que não será grande problema, uma vez que o término do ensino médio e a preparação para o vestibular geralmente envolvem revisão de todo conteúdo aprendido.

Red Balloon auxilia na caminhada de crianças e jovens de 3 a 17 anos a aprenderem inglês. Ao se dedicarem ao estudo do idioma desde cedo, terão domínio suficiente da língua para um intercâmbio high school. Atualmente, a rede de franquias conta com 126 escolas espalhadas pelo Brasil.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!