Guia para Gestores de Escolas

Mobiliário escolar

Me lembro quando era criança e na hora de comprar um tênis as opções eram bem limitadas: Conga ou Bamba. Hoje, cada vez que entro numa loja de tênis o número de marcas aumenta e as opções se multiplicam em progressão geométrica.

Esta comparação também é possível quando falamos nas opções de móveis para escolas que encontramos no mercado.

Quando eu estava na escola o padrão eram as carteiras de madeira com pés metálicos pretos, os bancos também em madeira e as mesas de refeitório com revestimento em laminado…tudo com quinas expostas e a mesma altura pra todo mundo.

O tempo passou, a legislação se tornou mais rigorosa e (ainda bem!) hoje as escolas são mais coloridas e mais seguras e o mobiliário acompanhou todas estas transformações.

Hoje o mercado oferece muitas opções de materiais, formas, cores e tamanhos, e como decidir o que é melhor?

A primeira providência é entender como aqueles móveis serão utilizados:

  • Qual a faixa etária dos alunos?
  • Qual o espaço em que estes móveis ficarão? É aberto? É protegido da chuva?
  • Qual o prazo máximo que você pode esperar pelas novas peças?
  • Em quanto tempo você pretende fazer uma nova compra?

As respostas às estas perguntas começam a fechar as possibilidades de fornecedores e a facilitar o processo de escolha.

Depois de definidas estas primeiras prioridades é importante quantificar as peças a serem compradas. Em seguida vale a pena pensar nos acabamentos, cores e formas que se quer para cada móvel.

Com estes dados em mãos é possível criar uma tabela simples que vai a organizar tanto as quantidades quanto as prioridades de compra. Esta tabela facilita muito a conversa com o fornecedor, expõe de forma clara as suas reais necessidades e dificulta a compra por impulso.

Você vai enxergar claramente quais são as suas prioridades e provavelmente não cairá nas tentações de promoções e no velho papo: “Mas já que a escola está trocando as mesas e cadeiras da biblioteca, porque não trocar também as estantes de livros?”

Não precisa ser nada complicado, abaixo segue um exemplo de tabela:

Prioridades estabelecidas, tabela feita, o próximo passo é o contato com os fornecedores.

Aqui fica uma dica preciosa: analise muito mais do que o preço.

O valor final é muito importante, sem dúvida, mas é fundamental saber qual é o tempo de garantia do produto, qual a política de troca em caso de defeitos de fabricação e se a empresa tem algum serviço de manutenção, estoque de peças para troca, etc.

Temos uma coleção de histórias de clientes que compraram móveis em preços de ocasião e depois sofreram muito com a assistência técnica e acabaram por trocar de fornecedor.

Finalmente, informe-se sobre o que há de novo no mercado. O mercado de educação tem atraído novos produtores de móveis com desenhos inovadores e que pode tornar os ambientes da sua escola muito diferenciados.

Vale a pena pesquisar bastante. Aqui no Ateliê sempre dizemos que o planejamento é a chave do negócio e isto vale para a compra dos novos mobiliários para a sua escola também.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!