fbpx
Guia para Gestores de Escolas

UFRGS e Itaú Cultural lançam o Mestrado Profissional em Economia e Política da Cultura e Indústrias Criativas

Voltado para graduados em qualquer área, o mestrado prevê a construção de uma base sólida de referências sobre políticas culturais, de modo a gerar uma discussão qualificada sobre o assunto e formar profissionais para o setor. O acordo une duas gerações de instituições que aprofundam o diálogo entre educação e cultura:  a tradicional academia de Porto Alegre, fundada nos anos de 1930, e a organização de São Paulo, que dá mais um passo em sua vocação original na área da formação em cultura e arte, cuja trajetória foi firmada na recém criada Escola Itaú Cultural, nova plataforma formativa da instituição, que dá ênfase ao ensino remoto

Uma live com Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural; Carlos André Bulhões, reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e outros participantes marcou, nesta manhã, o lançamento do Mestrado Profissional em Economia e Política da Cultura e Indústrias Criativas 2021-2022. Parceria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e do Itaú Cultural, o curso acadêmico é oferecido para alunos graduados de todo o país, com atuação em instituições culturais públicas ou privadas. Com coordenação do professor Marcelo Milan, mestre em Economia pela Universidade de São Paulo e doutor em Economia pela University of Massachusetts Amherst, o curso é gratuito e a frequência mínima exigida para adquirir o certificado é de 75% em cada disciplina.

Também participaram do lançamento online, Carlos Henrique Vasconcellos Horn, diretor da Faculdade de Ciências Econômicas e André Cunha, membro da Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação Profissional em Economia. Às 10h30, a Consultora Internacional e Assessora política para economia criativa e desenvolvimento, Edna Duisenberg, fala sobre indústrias criativas, políticas para cultura e desenvolvimento, com mediação, junto ao público, de Leandro Valiati, integrante do corpo docente do mestrado.

No dia 10, das 10h às 11h, Marcelo Milan, coordenador do mestrado e Leandro Valiati e o gerente do Observatório do Itaú Cultural, Marcos Cuzziol, docentes do curso, falam com o público pelo Facebook e a página do Itaú Cultural no Youtube – www.facebook.com/itaucultural  e www.youtube.com/itaucultural, respectivamente – para tirar as dúvidas sobre o mestrado.

“É preciso compreender que a cultura e as indústrias criativas têm papel fundamental na construção de um novo modelo de desenvolvimento socioeconômico para o Brasil”, diz Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural. Ele observa, no entanto, que o conhecimento teórico e metodológico sobre os impactos econômicos e a relevância destas atividades precisa crescer ainda mais. “Nesse sentido essa parceria com uma instituição importante como a UFRG garante a vocação deste programa, que pretende ampliar as pesquisas, a produção acadêmica e garantir a formação de uma nova geração de profissionais nesse campo”, completa ele.

Sobre o mestrado

As inscrições para as 30 vagas do curso – nove delas para ações afirmativas – abrem  em janeiro de 2021 e devem ser feitas pelo site da Escola Itaú Cultural http://escolaitaucultural.org.br/. O processo seletivo conta com as etapas de entrevista e análise de projetos –, mais informações estarão disponíveis no mesmo site a partir de 10 de dezembro. A comissão de seleção designada pela Comissão de Pós-Graduação da UFRGS, composta de dois professores do programa e um representante do Observatório Itaú Cultural, anunciará os contemplados na última semana de fevereiro de 2021. As aulas têm início em março do mesmo ano.

O mestrado tem duração de dois anos As nove disciplinas que o compõem cobrem uma variedade de questões importantes na área: organização Industrial, estrutura de mercado e empreendimentos culturais e criativos, cidades criativas e as novas tendências das indústrias criativas no Brasil, comportamento do consumidor e formação de hábitos culturais, políticas públicas da cultura, comércio internacional , metodologias de pesquisa em cultura, entre outras.

As aulas serão ministradas por docentes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e de universidades internacionais parceiras (veja a lista com os perfis no atachado). A URFGS fornecerá a administração acadêmica necessária e emitirá o diploma oficial final para os alunos aprovados.

Durante o período de pandemia do COVID-19, as aulas presenciais serão substituídas por encontros virtuais síncronos em modelo de Ensino Remoto Emergencial (ERE). A avaliação sobre a retomada presencial ficará a critério da coordenação do curso, tendo em vista as políticas da Universidade e as medidas sanitárias vigentes.

Itaú Cultural e a formação

A vocação no setor da formação acompanha o Itaú Cultural desde 1987, ano em que iniciou a sua trajetória. Inicialmente pensado como um banco de dados para democratizar o acesso à produção artística e a conteúdos de referência sobre os criadores brasileiros, com foco nas artes visuais, resultou na Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira. Hoje, esta ferramenta virtual se consolidou como uma fonte privilegiada de conhecimento sobre todas as áreas de expressão.

Está no DNA da organização, ainda, ter sido a primeira instituição privada cultural no país a criar uma pós-graduação em gestão cultural – o curso de Especialização em Gestão e Políticas Culturais (CEGPC), em parceria com a Cátedra Unesco de Políticas Culturais e Cooperação da Universidade de Girona, Espanha –, que, em 11 edições, de 2009 a 2019/20, formou cerca de 350 alunos. O Itaú Cultural voltou a inovar em 2016, ao lançar a Cátedra Olavo Setubal, em parceria com o Instituto de Estudos Avançados (IEA/USP). Trata-se da primeira cátedra na Universidade de São Paulo voltada para a discussão de questões do universo das ciências, artes e tecnologia.   

Chegando no outro extremo temporal, em outubro passado, a instituição lançou uma pós-graduação em urbanismo social, em parceria com o Insper e a Arq.Futuro. O lançamento da Escola Itaú Cultural, nova plataforma de formação da instituição, que dá ênfase ao ensino remoto, e a novíssima parceria com a UFRGS para a realização do Mestrado Profissional em Economia e Política da Cultura e Indústrias Criativas, consolidam e ampliam a vocação original da instituição na área da formação em cultura e arte.

A Escola Itaú Cultural foi lançada no início de novembro e já ministrou os cursos – sempre gratuitos, como as demais atividades da instituição – Introdução ao Teatro Essencial, sobre o método criado por Denise Stoklos, e Entreolhares: Arte e Algoritmo Como Usar o Processamento Digital na Criação de Poéticas? 

Em dezembro, as aulas são de Mediação Cultural Contemporânea, que revisitam os paradigmas da mediação na cultura e debatem as práticas contemporâneas dessa área,  Constelação das Artes: Histórias da Música e Sonoridades Brasileiras, que acompanha a construção da ideia de identidade nacional por meio da música, Constelação das Artes: História do Brasil em 12 ingredientese 1 dose, que trata da história gastronômica brasileira, e Constelação das Artes: Os Corpos Brasileiros na Dança – os cursos da série de constelações não necessitam de inscrição prévia.

Estas iniciativas se somam a outras ações educacionais realizadas no Itaú Cultural, em São Paulo, seguidas de itinerâncias por todo o país sempre em parceria com instituições locais. Entre elas, cursos de 40 horas em gestão e políticas culturais, que entre 2008 e 2019, passaram por 34 cidades de ponta a ponta do Brasil. O seu site também vem oferecendo cursos diversificados de EAD, quase todos os meses. Por exemplo, as 12 aulas de Um Possível Olhar sobre a Produção em Artes Visuais no Brasil. Ministradas pelo professor Marcos Moraes, tiveram cerca de 125 mil visualizações em 16,5 mil horas assistidas e seguem disponíveis no YouTube.

UFRGS

A Faculdade de Ciências Econômicas da UFRGS mantém importante atividade de ensino, pesquisa e extensão na área de economia criativa e da cultura. O centro deste trabalho é o Núcleo de Estudos em Economia Criativa e da Cultura – NECCULT, sob a coordenação dos professores Leandro Valiati e André Moreira Cunha. Dentre seus inúmeros trabalhos, merecem destaque o Atlas da Cultura Brasileira e o Observatório de Economia Criativa do RS. Esse trabalho tem colocado a UFRGS dentre os principais centros de pesquisa em economia criativa e da cultura do país, com ação local – na cidade de Porto Alegre e no estado do RS –, inserção nacional e várias parcerias internacionais.

A recente institucionalização do Programa de Pós-Graduação Profissional em Economia – PPECO ofereceu nova oportunidade para essa temática em nossa Faculdade. Uma das áreas de concentração do Programa, com desdobramentos no curso de mestrado profissional, é a de Economia e Política das Indústrias Criativas e Culturais. Sob a coordenação do professor Marcelo Milan, ela permitirá uma experiência pioneira para o curso profissional, que é a do mestrado fora de sede. Trata-se de uma parceria estratégica entre a UFRGS e o Itaú Cultural, que prestará suporte à realização do curso.

A oferta fora de sede do curso de mestrado profissional, na área de Economia e Política das Indústrias Criativas e Culturais, deverá produzir frutos importantes para o estudo das temáticas relacionadas e para a formação de pessoas que operam ou pretende operar no segmento das indústrias criativas. A Faculdade de Ciências Econômicas, ciente dos amplos benefícios a todos os envolvidos, confere prioridade à iniciativa do mestrado fora de sede e à parceria com o Itaú Cultural.

(Carlos Henrique Horn Diretor da Faculdade de Ciências Econômicas/UFRGS)

SERVIÇO:

10 de dezembro
Das 10h às 11h

Tira Dúvidas sobre o mestrado
www.facebook.com/itaucultural
www.youtube.com/itaucultural

Com:
Marcelo Milan, coordenador do mestrado
Leandro Valiati e Marcos Cuzziol, docentes do curso
Equipe de apoio acadêmica: Gustavo Moller e equipe Observatório (Luciana Modé e Rafael Gama)

Itaú Cultural 
www.itaucultural.org.br 
www.twitter.com/itaucultural 
www.facebook.com/itaucultural 
www.youtube.com/itaucultural 

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!