Fique de Olho — Móveis Escolares

Fique de Olho — Móveis Escolares

Matéria publicada na edição 44 | Dezembro 2008

Cadeiras universitárias, armários, mesas para o professor, mobiliário para refeitório. Móveis de qualidade são essenciais para os diversos ambientes da escola. Hoje, os colégios procuram até mais do que simples móveis. As instituições exigem peças com conforto, beleza e segurança. A MaqMóveis é uma das empresas tradicionais nesta área. Com 17 anos no mercado de móveis escolares, a empresa oferece mobiliário para instituições de ensino, desde escolas infantis até universidades. O diretor-presidente Roberto Ricardo da Costa afirma que há diferentes necessidades para cada nível de colégio. “Na pré-escola a preferência é pelos conjuntos de mesas e cadeiras infantis. Já nas escolas de Ensino Fundamental e Médio, os mais solicitados são as carteiras e cadeiras e entre as escolas de nível superior e técnico, os pedidos mais comuns são de cadeiras universitárias”, aponta.

De acordo com Costa, os mobiliários mais sofisticados são os que apresentam maior conforto e ‘possibilidades ergonômicas’. “São móveis com regulagem de altura, profundidade e com diferencial dos insumos aplicados, como qualidade da espuma e espessura dos tubos utilizados nas armações. Os móveis da MaqMóveis são adequados à ergonomia e certificados pelos conselhos regulamentadores”, garante. Ele explica que a empresa tem uma preocupação especial com o meio ambiente: “Utilizamos produtos florestais devidamente autorizados pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente). Nossa empresa está totalmente regularizada e autorizada ao manuseio de produtos florestais sustentáveis”, destaca.

Já a Multivendas, empresa há cinco anos neste segmento, além de contar com uma linha de cadeiras e diversos móveis escolares – para refeitórios e laboratórios, por exemplo –, também trabalha com kits com assento e encosto com espuma injetada para cadeiras. “Os kits são muito fáceis de instalar e a própria escola faz isso em cadeiras de madeira. Hoje, os colégios exigem conforto para o aluno”, conta Erasmo Silva, proprietário da empresa. Ele avalia que a vantagem do kit é a praticidade. “Para lavar, o kit deve ser retirado e a lavagem é feita com água e sabão em pó. Também é um material resistente. Se um aluno tentar furar com a caneta, não vai conseguir”, ressalta. Silva recomenda, em muitos casos, adaptar os kits às cadeiras já existentes na instituição, principalmente pela economia. “Adotar a idéia de adequar os assentos e encostos se torna mais econômico para a escola. O custo-benefício compensa muito. Além disso, evita o desperdício de madeira que, apesar de ser proveniente de reflorestamento, ainda é um material de alto custo”, pondera.

Erasmo explica que a Multivendas produz móveis de acordo com os padrões da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). A maior parte dos conjuntos escolares é produzida com estrutura de ferro e a prancheta (braço da cadeira) ou a mesa é revestida de fórmica. “Já os diretores utilizam cadeiras estofadas. A Multivendas trabalha tanto voltada para a sala de aula, quanto para outros departamentos da escola, como a secretaria”, diz. O proprietário conta que os móveis podem ter diversas cores e até serem personalizados. “Se o colégio quiser uma mesa para jogar xadrez, nós fazemos. Desenvolvemos de acordo com as necessidades da escola”, assegura Silva.

Desde 1972 no mercado, a Cortez Móveis é outro fabricante tradicional de móveis escolares. A empresa destaca-se pela variedade de modelos e materiais. São cadeiras universitárias, conjuntos refeitórios, estação de estudo e bancadas, lousas, conjuntos em fórmica, móveis em MDF, além de armários e prateleiras. O gerente comercial Charles Cortez aponta que muitas escolas já trazem a idéia dos móveis que desejam, mas em outras é necessário criar um projeto. “Temos as linhas próprias, que podem se adequar às escolas, como também podemos desenvolver formas diferenciadas. Geralmente, fazemos visitas, medimos, damos sugestões”, comenta Cortez. Segundo ele, o tipo de madeira também influencia na escolha. “A madeira em compensado, aglomerado e em MDP são mais simples, têm um custo mais baixo. Já o móvel em madeira MDF é mais sofisticado porque é uma madeira mais nobre para acabamento, que recebe tratamento contra animais xifópagos, que se alimentam de madeira”, constata. Muitos móveis da Cortez, principalmente os infantis, são fabricados em diversas formas. Um exemplo é a mesa para sala de aula infantil. Em formato de um trapézio, o móvel facilita a realização de trabalhos em grupo. “Fazemos mesas com braço redondo, a mesa como um triângulo ou outros formatos. Tudo é adequado ao espaço”, acrescenta o gerente.

A Metadil, no setor desde 1974, aposta na qualidade de seus móveis, aliada ao uso de cores. Segundo Marcelo Ximenes Rodorigo, diretor de marketing da empresa, a Metadil foi pioneira na aplicação de cores em móveis escolares. Para garantir cores firmes e duráveis em seus produtos, a Metadil utiliza uma resina melamínica, semelhante aos laminados melamínicos. A resina é uma tinta de grande resistência, aplicada diretamente no móvel. Os tampos das carteiras utilizam laminado na parte superior e a resina na parte de baixo, garantindo um bom acabamento e maior resistência do móvel. “Utilizamos cor nos assentos e encostos, e tampos claros para não desviar a atenção do aluno”, comenta.

Entre a linha de móveis oferecidos, estão cadeiras, carteiras, armários modulares, com vários tamanhos de profundidade e largura, e cadeiras universitárias em polipropileno. Os destaques da linha infantil são armários com portas de correr coloridas, banquetas pequenas com ponteiras coloridas, carrinhos e móvel para fantasias. As estruturas metálicas de cadeiras e carteiras são pintadas com tinta epóxi a pó antimicrobiana, que mata bactérias e fungos. Os cuidados com acabamento também são grandes: Marcelo comenta que parafusos e rebites são feitos especialmente para a Metadil e que os móveis recebem frisos de PVC de alto impacto. “É um material semirígido, aplicado a quente. O aluno não consegue arrancar o friso com a mão”, atesta. Marcelo completa que os móveis da Metadil são projetados com software 3D, o que facilita a customização de peças conforme pedidos dos clientes. “Nosso investimento em tecnologia nos permite atender pedidos especiais a preços compatíveis”, finaliza.

Mas além de móveis em madeira, as escolas também utilizam mobiliário em aço, como por exemplo, os arquivos, fichários e armários para vestiários. Com 28 anos de experiência nesse setor, a Dani Equipamentos produz esse tipo de móvel para escolas, indústrias e comércio. O gerente Paulo Renato Trezza afirma que os arquivos e estantes são muito solicitados pelos colégios. “O aço tem um custo mais baixo que a madeira. Geralmente, dura de 20 a 30 anos e, se quebrar, pode-se trocar somente a parte quebrada. Com a madeira, em muitos casos, é necessário trocar o móvel inteiro”, justifica. E completa: “O aço tem uma maior resistência a peso e não é tão frágil a incêndios como a madeira.”

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


6 + 1 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>