fbpx
Guia para Gestores de Escolas

A importância da biblioteca no ambiente escolar

Sempre que fazemos o projeto de uma nova escola aqui no Ateliê Urbano a biblioteca é um ambiente que recebe um carinho especial e é sobre elas que gostaríamos de falar nesta coluna.

Há algum tempo as bibliotecas deixaram de ser o espaço estático e silencioso dedicado somente à leitura individual e à pesquisa. Com o avanço da tecnologia e com crianças cada vez mais conectadas a interatividade e mobilidade são palavras de ordem e servem como partido para criação de espaços criativos e que atraiam crianças e jovens ao mundo das letras.

Uma reportagem muito interessante do The Guardian (http://www.theguardian.com/teacher-network/2015/jan/08/school-libraries-books-students-technology)  salienta as mudanças que esta revolução digital vem provocando na concepção das bibliotecas e dos espaços de educação em geral. E destaca o conceito utilizado pela Dixons Allerton Academy uma escola do Reino Unido em que o mobiliário da biblioteca não é fixo e em cujo espaço acontecem desde debates até pequenas apresentações musicais. As fotos abaixo mostram um pouco do espaço da escola tradicional que se rendeu ao novo.

biblio1

biblio2

Flexibilidade e comunicação são conceitos fundamentais das bibliotecas do futuro. E como a sua escola pode se adaptar a este novo cenário? Reunimos alguns pontos importantes na concepção do espaço de uma biblioteca interessante e que motive seus alunos.

·       Tenha um espaço funcional e que facilite o acesso aos livros.

Na educação infantil os exemplares devem estar ao alcance das crianças e com as capas viradas para frente, isso promove a autonomia dos pequenos e o interesse pelos livros. Para os maiores é importante que as estantes estejam sempre organizadas, com volumes limpos e em bom estado, prateleiras muito altas não são recomendadas e o espaço entre as estantes deve ser confortável. Pequenos bancos colocados entre as estantes também são uma excelente idéia para uma consulta rápida.

·       Crie espaços atrativos.

Que tal montar uma roda de conversa ou uma contação de histórias  num espaço colorido em que as crianças possam se movimentar e até fazer uma encenação? Paredes que possam ser utilizadas como lousas, móveis com rodízios, um palco e um bau com fantasias podem criar inúmeras atividades e despertar  nas crianças a vontade de sempre visitar a biblioteca e de nela permanecer por mais tempo. Todos sabemos que é na infância que adquirimos o gosto pela leitura e incentivar os pequenos a largarem tablets e aparelhos eletrônicos não tem sido uma tarefa fácil.

Para os maiores vale a pena pensar numa grande TV em que possam ser expostos vídeos e na utilização de laptops ao invés dos imóveis pcs na hora da pesquisa. Outra boa idéia é utilizar a biblioteca como  espaço para eventos de poesia e música que envolvam os alunos. Ainda é possível criar um espaço com pufes reservado à leitura individual, mas com um visual mais interessante do que as velas mesas em que seja possível a mobilidade e a mudança de configuração dos espaços.

Em Melbourne na Autrália um colégio criou este espaço de leitura com pufes coloridos para os jovens.

 biblio3
·       Tenha uma iluminação adequada.

A biblioteca não deve ser um depósito de livros.  No novo conceito destes espaços o apelo visual é de grande importância e a iluminação correta é imprescindível. O conforto gerado por uma boa iluminação fará com que seus alunos permaneçam mais tempo em contato com os livros e tornará a biblioteca um local muito procurado.

·       Invista num bom mobiliário e em bons acabamentos

Muitas vezes os móveis existentes no mercado não conseguem ser interessantes e os ambientes se tornam chatos e sem graça aos olhos dos alunos. Um bom projeto de arquitetura escolar contempla também uma marcenaria adequada às atividades desempenhadas no local. Sendo assim vale a pena ter peças personalizadas, com formas diferentes, estofados e pequenas surpresas para os seus usuários.

Pense também num piso em que os alunos possam se sentar, em persianas para o controle da entrada de luz  e em tecidos antialérgicos. Evite carpetes e outros materiais que possam acumular muito pó.

Móvel especialmente desenhado para a Stephen Perse Foundation em Cambridge

biblio4

Seja Criativo!!!!! Extrapole os limites das paredes da biblioteca, faça com que ela aconteça também pelos corredores e porque não no pátio? Faça da arquitetura escolar a sua aliada e consulte os profissionais especializados  para a criação de ideias inovadoras e grandes surpresas e garanta que seus alunos frequentem a biblioteca da sua escola e se deixem envolver pelo universo das letras.

motaClaudia Mota é arquiteta formada pela FAU Mackenzie e com pós graduação na área de “Sustentabilidade das Edificações” na mesma instituição. Atua na área desde 1995 quando encerrou o curso de edificações pela Escola Técnica Federal de São Paulo. Trabalhou nos escritórios de arquitetos Samuel Szpigel e Joan Villà. Em 2001 fez estágio na Câmara Municipal do Montijo em Portugal onde iniciou sua atuação em projetos de arquitetura escolar. Em 2003 formou o Ateliê Urbano escritório que desenvolve projetos de arquitetura e paisagismo e que tem como foco o desenvolvimento de projetos para instituições de ensino

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!