fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Adolescentes e a pandemia: saúde mental, bullying e homeschooling

A quarentena afetou a mente dos jovens

O impacto da quarentena foi um desafio para os adolescentes. Se fosse eleger um sobrenome para eles, seria “movimento”. Os vínculos afetivos nessa fase da vida são transferidos para os amigos. Os jovens estão em constante circulação. A quarentena acabou cortando essa rotina.

Para que a convivência com os pais seja mais leve, ideal é não cobrar. Os resultados estão mesmo comprometidos. A motivação para fazer as atividades, é baixa de fato. Tudo devido a atual situação.

Nós adultos, estamos com dificuldades. Os jovens mais ainda, por ser um momento da vida onde se quer vencer o mundo. E em casa é complicado isso. A maioria tem optado por ficar mais tempo nas redes.

Essa é a forma de escape. Alguns desenvolveram patologias como síndrome do pânico, crises de ansiedade, depressão. Há hoje a opção de terapias online com profissionais de saúde. Dependendo do plano de saúde é até possível fazer por ele. Impossível não sentir esses sintomas em meio a tamanha incerteza.

Os pais ou cuidadores, precisam estar atentos ao comportamento. Tendo como base que são tempos onde ninguém estava preparado. E buscar essa ajuda, psiquiátrica, psicológica e juridica, nos termos da lei do bullying nº 13.185/15. Os adolescentes já têm todas as questões dessa jornada e mudanças. A vinda da pandemia os tirou da convivência com outros.

Baladas, aniversários, saídas para barzinhos. Os adolescentes se cansaram de ficar em casa. E o resultado são as festas dessas novas ondas. E o desuso da máscara. Para conseguir trazê-los de volta, o caminho é fortalecer os laços.

Diminuir o distanciamento através do diálogo. E sobretudo: gerenciar essa pandemia com maturidade. Já tivemos essa idade e sabemos dos desafios. Mas na nossa época não tinha os receios de hoje. Então esteja ao lado, da forma mais leve possível.

Uma das portas de saída do bullying: pais e escola

Muitos jovens enfrentam o bullying. E nos atuais tempos, o cyberbullying. Saiu da sala de aula, da escola e foi para o mundo virtual. É bem fácil hoje divulgar uma foto, fazer um vídeo. Criar os famosos memes é algo banal, porém ilegal.

Usar uma rede social para compartilhar ofensas é o maior problema das escolas particulares.

Como é uma época dos hormônios aflorados, os nudes estão em alta. Ao receber um pedido desse tipo de foto, vem uma situação adversa. Se ela decidir enviar, terá problemas. Caso opte pelo contrário, também. Sendo pressionada para enviar, acaba cedendo e a pressão não tem fim.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados