fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Caminhos para a inovação em favor da Educação

O avanço tecnológico veio para ficar e ocupou o cenário atual das escolas, o que ocasionou grande impacto sobre as práticas pedagógicas. Os professores olham para todas essas mudanças e sentem a necessidade de reestruturar o seu papel na educação dos nossos alunos. Como ficam os valores humanos em meio a tanta informação?

O papel do professor não mudou nesse sentido, cabe a todos os professores transmitirem e serem exemplos no desenvolvimento das crianças e jovens. É necessário que os professores mudem o acesso das tecnologias para os saberes e também permitam a construção de novas formas de agir no mundo.

“O homem, ao aprender com as observações de outros (pais, tios, professores, colegas etc.) ao longo da vida, está adquirindo rapidamente novas respostas que podem substituir as antigas, até na mesma geração. Exemplificando esse fato, atualmente pode-se ver o desenvolvimento do uso da informática, uma prática que passou a ser utilizada por crianças, jovens e adultos no mesmo espaço de tempo.” (DERDYK e GROBERMAN, 2004, p. 104).

Novas profissões estão ampliando as opções aos nativos digitais, nascidos na era tecnológica. Em abril, o Rio de Janeiro recepcionará o primeiro espetáculo de entretenimento digital, o CG Extreme, evento destinado a jovens e profissionais interessados na computação gráfica no cinema, música, games, ou seja, infinitas formas de expressar a arte. Assim, encontra-se um espaço de aprendizagem diferenciado, no qual o aluno se envolverá com o dinamismo do mundo virtual e sua área de estudo será direcionada para aquilo que ele vivencia na vida real.

Portanto, a escola contemporânea exige dos professores novas atitudes, marcadas pelo que não está previsto no currículo escolar. O conteúdo clássico deve somente ser a base para o bolo, “forma” para os inúmeros recheios, sabores e coberturas que adoçarão o paladar desta geração. O protagonismo juvenil é fascinante pelo envolvimento e as habilidades que surgem na dinâmica do mundo.

A flexibilidade do currículo pode ser aliada à revolução tecnológica, sem perder a humanização. A exploração de temas na sala de aula, ligados ao convívio humano e ao entorno social da escola formarão a ponte de discussão e reflexão dos professores e alunos.

Chegou a escola do futuro – Educação 3.0!

Por Márcia Regina do Carmo Claro Oliveira*

 
marcia
Graduada em Pedagogia e Letras, possui MBA em Gestão Escolar pela Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. É mantenedora e diretora do Colégio Ômega, de Ensino Infantil, Fundamental e Médio, localizado em Santos e no Guarujá (Baixada Santista, São Paulo).

Para mais informações:
www.colegioomega.com.br
[email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!