fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Como o marketing digital se tornou aliado do mercado da educação

O uso da internet para atrair novos alunos não é novidade para as instituições de ensino. Ao longo dos últimos anos, esse uso se tornou mais e mais acentuado, de modo que, atualmente, escolas e universidades precisam do marketing digital como estratégia básica.

Simultaneamente, o ensino à distância (EAD) vem ganhando potência, o que exige ainda mais atenção aos meios virtuais e à tecnologia. O EAD já se configura como tendência e pode até superar o número de matriculados em cursos estritamente presenciais em breve. Esse crescimento vai além das necessidades impostas sobre todos em 2020: o Inep já havia observado, no Censo de 2019, que a quantidade de concluintes em cursos à distância cresceu 15,4% em relação ao ano anterior.

Avalio que os dois pontos colidem no que diz respeito à experiência do estudante. Tanto para atrair quanto para reter alunos, as estratégias digitais são fundamentais. Chegam a ser uma questão de sobrevivência para as instituições. O público-alvo das faculdades e escolas no geral costuma ser jovem, por mais que outras faixas etárias sejam contempladas. Conforme as gerações avançam, o meio digital se torna ainda mais protagonista. 

Além disso, a utilização de estratégias digitais é vital para o modelo de negócio de diversas instituições do ramo. Além de reter alunos, práticas como o EAD ajuda a conquistar novos adeptos. Mais de 70% dos alunos avaliam como positiva a experiência com o EAD após a migração das aulas para o online, de acordo com pesquisa realizada pela Educa Insights durante os primeiros momentos da pandemia no país.

Nesse contexto, muitas técnicas são utilizadas para aumentar o número de matrículas, bem como de retenção de alunos nas universidades, já que a evasão dos cursos é um problema enfrentado pelo País há anos. Para elucidar o efeito do marketing digital no ramo educacional, listo aqui algumas dessas técnicas para que possamos entender o impacto de cada uma.

Presença ativa nas redes sociais 

Dentre todas as pessoas conectadas à internet no Brasil, grande parte delas usa uma ou mais redes sociais. A presença da instituição de ensino nesses espaços é muito importante, mas exige um trabalho constante, o que acaba fazendo com que algumas páginas fiquem desatualizadas ou abandonadas.

O marketing digital engloba a produção de conteúdo para essas redes, além de análise de métricas diversas para qualificar cada post. Assim, a estratégia pode ser aprimorada cada vez mais. O resultado é um bom alcance e a construção efetiva de relacionamento com os estudantes, sendo um dos primeiros canais de comunicação buscados quando o aluno ou sua família querem entrar em contato.

Ampliação do EAD 

Para acompanhar o crescimento do ensino à distância, as plataformas de ensino precisam passar por suas próprias atualizações. O EAD depende integralmente de tecnologia e planejamento. O marketing digital entra nisso com ferramentas próprias para tornar a experiência mais satisfatória para o aluno e para o professor. Também é possível obter dados para resolver problemas com mais facilidade.

Análise de dados 

Por falar em dados, eles são a matéria-prima para tudo que diz respeito ao marketing digital. Existem ferramentas e métodos específicos para coletá-los e analisá-los. Os profissionais da área atuam com dados para entender a reação do público, desenhar novas estratégias e até estimar o caminho que o mercado de educação está tomando. 

Atendimento virtual 

Quanto mais serviços puderem ser realizados online, melhor. O atendimento digital é prioridade para quem busca praticidade, mas precisa ser bem construído. O usuário pode ter algumas dúvidas solucionadas por chatbots, que são os robôs no chat do site ou das redes sociais. Outras requerem atendimento personalizado, mas podem também ter soluções digitais, desde abertura de matrículas até tours virtuais pelo campus.

Marketing de conteúdo 

Além das redes, existem outras maneiras de usar conteúdo para atrair possíveis alunos. O inbound marketing é a junção de técnicas que, ao invés de atingir o público com anúncios e ações diretas, faz com que ele descubra e venha até as mídias da instituição.

Um bom exemplo é a presença de um blog com conteúdo relevante. Com as práticas certas, cada página tem o potencial de subir no ranqueamento de buscadores como o Google. Então, quando alguém buscar informações ou curiosidades sobre determinada área de conhecimento, a instituição marcará presença.

Existem ainda muitas outras possibilidades dentro do marketing digital e elas estão sendo aplicadas e analisadas recorrentemente. Por exemplo, um estudo divulgado no Congresso Nacional de Educação (Conedu) de 2020 observou o uso de influenciadores digitais como estratégia de marketing educacional, comprovando a eficácia desse método.

O marketing digital é um aliado fundamental para toda universidade e são inúmeras as formas de atuação. Comunicação interna, informes aos alunos, até ações presenciais nos campi podem ser influenciadas por estratégias digitais. As novas gerações nasceram na era digital e não há outro caminho para conquistá-las.

Luiz Fernando Ruocco é Sócio e Diretor de Operações da agência full digital ROCKY, Coordenador de Mercado no ITI MBA da Universidade Federal de São Carlos (UFScar) e mentor de negócios na Liga Ventures

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados