fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Dica – Organizando a Festa Junina: Festa à Vista

Matéria publicada na edição 118 | Maio 2016 – ver na edição online

Por Rafael Pinheiro

Tradicionalmente, o mês de junho (em alguns lugares o mês de julho também) carrega uma simbologia especial: a comemoração da Festa Junina. As celebrações ocorrem em diversos países e, aqui no Brasil, as festas dos santos populares – São João, São Pedro e Santo Antônio – reúnem diversão, comidas típicas, indumentária repaginada e compartilhamento cultural.

Diversas instituições organizam e fixam sem seus calendários escolares a preparação dessa festa temática, iniciando seus cuidados e logísticas entre os meses de abril e maio. Na região sul de São Paulo, a Festa Junina do Colégio Friburgo é um evento tradicional, com danças, comidas típicas, barracas de brincadeiras, touro mecânico, sorteios, apresentações culturais, uma enorme fogueira e fogos de artifício enchem os olhos de todos e proporciona diversão para mais de 3500 mil pessoas.

“Tudo isso é uma soma de quase 40 anos de uma festividade que não apenas serve ao lazer e integração. Tem também uma importante função social ao destinar sua renda para diversos projetos e programas educacionais desenvolvidos pelo Friburgo e que beneficiam centenas de pessoas carentes”, cita Ciro de Figueiredo, gestor do colégio.

Para preparar e cuidar de toda a programação da festa, mais de uma centena de voluntários entre alunos, pais e professores estarão trabalhando para a realização do evento sob a coordenação de Amélia Gaulez, uma das coordenadoras da escola. Funcionários em geral trabalham na montagem e também em rodízio de horário atendendo nas barracas durante todo o evento. Além deles, serão contratados sete seguranças, o grupo musical e outros profissionais para operar algumas brincadeiras e montar a estrutura.

“O Friburgo também realiza um concurso com os alunos do Ensino Fundamental para selecionar desenhos representativos da festa. Os escolhidos estampam 3 mil cartões usados na divulgação do evento. Além deles, já são preparados 3,5 mil convites numerados e 7 mil peças do “frizinho”, o dinheiro que é usado na festa. Os desenhos também são utilizados numa área especial do Site do Friburgo e espalhados pela escola”, diz Ciro.
Apesar de alguns dos itens das barracas de comes e bebes serem adquiridos para venda em consignação – como é o caso das bebidas em lata –, a grande maioria precisa ser contratada, comprada ou recebida como doação. Assim, os gastos com a festa são altos. E quanto mais ajuda obtida, menores são as despesas e maior poderá ser a renda para os programas sociais. Segundo Ciro, toda a renda da Festa Junina é revertida para três importantes programas sociais desenvolvidos pelo Colégio Friburgo: Educação de Adultos, Projeto Mediação de Leitura e Ensino Médio Noturno. (RP)

Saiba mais:

Ciro de Figueiredo – [email protected]

 

 

 

 

 

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!