fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Dica: Pisos — Cuidado aonde você pisa

Matéria publicada na edição 94 | Dezembro  2013 – ver na edição online

Em todo e qualquer ambiente, cada detalhe deve ser bem pensado de modo que proporcione, não apenas conforto, mas praticidade e segurança.  E para o ambiente escolar, não é diferente.  Além de valorizarem as instalações, a escolha certa pode diminuir gastos com manutenção diária e garantir para que ofereçam conforto e segurança. Mas afinal, qual o piso ideal para as diversas áreas escolares?

Conciliar conforto, qualidade acústica, praticidade e durabilidade são critérios do mercado para desenvolver soluções de pisos em escolas. Muitas vezes, o piso mais indicado é o vinílico, por ser de rápida instalação e sem muita sujeira, já que as escolas não têm muito tempo disponível para reformas. Porém, a professora dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil e Engenharia de Produção da Uniasselvi de Indaial – SC, Anna Clara Campestrini esclarece “Os pisos vinílicos são recomendados para a utilização em áreas escolares, mas, devem ter uma manutenção com ceras específicas periódicas. Caso contrário, a vida útil do material decairá muito”. Segundo Anna Clara, o piso ideal para cada ambiente escolar será definido de acordo com o uso de cada ambiente e faixa etária de quem irá utilizar o espaço. Em relação ao tipo de uso, deve ser levado em consideração o aspecto, desgaste previsto para as atividades, periodicidade para manutenção, ruído, quesitos térmicos e antibacterianos. Um bom ponto comparativo seria entre uma sala de aula de berçário e um auditório. Cada ambiente vai exigir diferentes especificidades do piso. Desta maneira, a melhor escolha deve elencar uma análise única para cada um deles.  E Andrea Palomino, Gerente Administrativa de empresa especializada no ramo, aponta uma tendência no mercado “Os pisos ideais para o ambiente escolar são os antiderrapantes e uma nova opção que surge como tendência no mercado por oferecer baixíssima manutenção e alta durabilidade que são os concretos polidos” diz.   Mas, que tipo de tratamento os pisos necessitam?

Cuidados e tratamentos

 A professora do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Cuiabá (UNIC), Cássia Abdallah nos conta que “O tratamento dos pisos dependerá das características específicas de cada produto. De um modo geral, os pisos cerâmicos e vinílicos dispensam um tratamento diferenciado. Inclusive, os fabricantes recomendam cuidado na utilização de produtos de limpeza, que muitas vezes danificam o piso ao invés de tratá-los. Existem vários tratamentos para piso, como lixamento, aplicação de resina, etc. O tratamento ocorre para facilitar a manutenção do produto, para revitalizá-lo quando ocorrer algum tipo de desgaste, entre outros.” Anna Clara Campestrini complementa “Uma necessidade comum é o tratamento antiderrapante para áreas de acesso comum e externas. A tonalização de alguns pisos moldados in loco também é uma opção de tratamento que dá resultados bastante interessantes para áreas escolares”.

O ambiente escolar possui um alto tráfego, acarretando alto índice de atrito, queda de bebidas e alimentos, este é um dos benefícios do tratamento que pode ser desde uma limpeza profunda até um polimento e impermeabilização que proteja de qualquer substância que possa cair sobre o piso. Andrea Palomino explica que se pode também recuperar os pisos, desde que o mesmo não tenha sido absurdamente agredido, é possível intensificar sua cor, seu brilho, tirar pequenos riscos e amenizar riscos profundos e em alguns casos até resolver com o corte da pedra. É importante ressaltar que cada situação deve ser analisada para que se possa diagnosticar a possibilidade de melhorias na superfície.

Mas, é importante ressaltar que nem todo piso pode receber tratamento. Existem pisos que não aceitam tratamentos, ou seja, eles não têm a capacidade de receber películas de proteção, por exemplo. Sua superfície não irá aderir a nenhum tratamento após sua industrialização, como é o caso do piso cerâmico, que saem de fábrica com as exigências de qualidade do mercado de cerâmicas.

Os benefícios do tratamento de pisos são evidentes, quando se dá a devida importância à manutenção e conservação do piso prolonga-se a vida útil do material, proporcionando proteção e conservação do revestimento, além de causar ação antiderrapante, o que oferece maior segurança para áreas com intensa circulação de pessoas. Basta consultar uma empresa especializada para que seja feita a análise do estado do piso e que tipo de tratamento é o mais indicado.

Saiba mais

Anna Clara Campestrini  [email protected]

Cássia Abdallah – Universidade de Cuiabá (UNIC)

Andrea Palomino  [email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados