Guia para Gestores de Escolas

Educação em Foco – Mobiliário: Funcionalidade, aspectos ergonômicos e dinâmicos para uma nova estrutura escolar

Entrevista por Rafael Pinheiro / Foto por Lucas Colebrusco

Sob a ótica da contemporaneidade, observamos projetos arquitetônicos e, sobretudo novos produtos para a área escolar, que destacam (e evocam) uma modernização no processo ensino-aprendizado, bem como nas relações entre aluno-professor e, também, em propostas dinâmicas, flexíveis e colaborativas que emergem no campo educacional.

Tendo como objetivo três pilares significativos – conforto, estética e funcionalidade – os designers Luciana Sobral e José Machado criaram a Linha Jataí para os ambientes escolares, que possuem diversos produtos, como assentos individuais (cadeira, poltrona e banqueta), assentos coletivos (banco, pufe e sofá), mesas individuais (carteira, púlpito e mesa de apoio) e mesas coletivas (bancada e mesa).

A produção dos produtos é realizada pela Maqmóveis, indústria consolidada há 30 anos no mercado de mobiliário escolar com foco em produção eficaz e totalmente automatizada. Para conhecer os processos de desenvolvimento da linha e seus diferenciais, conversamos com os designers Luciana Sobral (com vasta experiência em projetos de interiores e mobiliário escolar) e José Machado (reconhecido pelo seu domínio de técnicas industriais e varejo de móveis). Confira abaixo a entrevista:

Direcional Escolas: Observando a contemporaneidade e as mudanças que atravessam a educação, é possível afirmar que o mobiliário escolar pode influenciar diretamente no aprendizado?

Luciana Sobral: O mobiliário escolar, assim como o ambiente, é considerado o “Terceiro Professor”. Como o termo sugere ele influencia diretamente no aprendizado e serve como suporte nesse processo. Conceitos como autonomia e flexibilidade são essenciais para o processo de educação. O ambiente deve trazer autonomia para o aluno e, dessa forma, o mobiliário precisa estar de acordo para que essa autonomia seja possível.

Direcional Escolas: Com um mercado mobiliário tão vasto, é possível aliar conforto, estética e funcionalidade?

José Machado: Este é o grande desafio do Designer. E foi o nosso desafio com a Linha Jataí, aliar estes 3 pilares com produtos viáveis para o mercado brasileiro de móveis escolares, que na verdade é bem carente de produtos com esses valores.

Direcional Escolas: Como foi o processo de elaboração da Linha Jataí para MaqMóveis?

José Machado: Tudo começou com a Cadeira Jataí. Tínhamos o desafio de criar uma cadeira para um cliente que pedia uma solução diferenciada. Foi então que nos associamos (Luciana e eu) somando as duas expertises, design e mercado, e criamos esta solução já pensada para uma produção industrial viável, com matérias-primas duráveis, sustentáveis e tecnologias de baixo investimento. Apresentamos o projeto da Jataí para a Maqmóveis, que imediatamente nos encomendou o restante da linha, pensando em atender todas as demandas para a nova sala de aula – a nova educação.

Direcional Escolas: É possível destacar a Cadeira Jataí como o principal produto da linha? 

Luciana Sobral: A cadeira Jataí pode ser considerada o principal produto, pois nela encontramos os princípios básicos buscados em toda a linha. Flexibilidade, ergonomia e colaboração. Ela proporciona rápidas alterações no layout da sala e o aluno tem em sua cadeira todo o apoio necessário para trabalhar e armazenar seu material.

Direcional Escolas: Os diversos produtos da linha atendem os diferentes espaços dentro da escola?

Luciana Sobral: Sim. Os produtos podem ser usados nos diversos ambientes da escola, como salas de aula, laboratórios, bibliotecas, refeitórios e corredores. A linha atende ao novo conceito da educação, onde todos os espaços da escola são espaços possíveis de aprendizado. É muito importante que o layout dos ambientes seja estudado e atenda aos objetivos da escola.

Direcional Escolas: Quais são os diferenciais que podem ser ressaltados da linha?

Luciana Sobral: Todos os produtos foram desenhados levando em consideração aspectos ergonômicos, funcionais e uma estética leve e simples. Uma outra preocupação foi a modularidade, que proporciona flexibilidade para combinação entre os móveis e para a realização de alterações do layout nos espaços. O uso de compensado multilaminado (madeira) é um diferencial em relação aos móveis escolares disponíveis no mercado. A maior parte das indústrias estão seguindo na direção do plástico e cores chamativas, e muitas escolas buscam produtos de madeiras e com cores neutras. A escolha da madeira é uma preocupação não apenas ecológica, mas também estética e ergonômica, garantindo conforto térmico ao toque.

 

Saiba mais:

José Machado trabalha desde 1998 com móveis e teve uma carreira bem diversificada. Atuou 5 anos como Head Designer da Oppa e, desde 2016, trabalha em seu estúdio prestando consultoria e criando produtos para a indústria moveleira. [email protected]

Luciana Sobral é formada em Arquitetura (1997) e trabalha com projetos de residências e ambientes corporativos. Como designer, desenvolve na Novidário – Projeto e Produto (que está à frente do escritório desde 2008) pesquisa e desenvolvimento de projetos para escolas infantis e juvenis. [email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
Fale conosco!