fbpx
Guia para Gestores de Escolas

EDUCAR 2011: Aspectos da cultura escolar que favorecem a inovação e a aprendizagem, segundo Philippe Perrenaud

O sociólogo suíço Philippe Perrenaud foi um dos destaques do 18º Educador (Congresso Internacional de Educação), realizado no âmbito da Educar 2011. Diante do questionamento se “A educação transforma ou reproduz a sociedade?”, Perrenaud apresentou condicionantes que interferem sobre o desenvolvimento dos estudantes. Considerado um dos principais pensadores da educação na contemporaneidade, o especialista lançou ainda durante o evento a obra “Aprender a negociar a mudança em educação” (Editora Melo, 2011).

De forma geral, segundo Perrenaud, “temos que parar de chorar o fracasso escolar”; garantir “uma cultura escolar de base”; trabalhar de maneira diferenciada públicos de classes sociais e experiências culturais também diferenciadas; além de oferecer o conhecimento e recursos que possibilitem o “desenvolvimento das competências”. Para tanto, as saídas estão na:

– Democratização do acesso de todos à cultura, por meio do combate à pobreza, à precariedade e à desigualdade;

– Reforma do currículo, deixando-o próximo da vida das pessoas;

– Desenvolvimento de uma Pedagogia diferenciada em larga escola;

– Criação de cultura escolar mais propícia à inovação, estimulando entre os estudantes a:

  • :: Curiosidade
  • :: Abertura para outras culturas
  • :: Impaciência
  • :: Gosto pela autonomia
  • :: Perseverança
  • :: Postura reflexiva
  • :: Lucidez
  • :: Espírito de iniciativa
  • :: Gosto pelo risco
  • :: Gosto pela eficácia
  • :: Recusa de rotina
  • :: Capacidade de indignação
  • :: Empatia
  • :: Gosto pela mobilidade

Diante de um auditório tomado por gestores, coordenadores, educadores e diretores, Perrenaud questionou “se as escolas estão fazendo isso pelos seus alunos” e arrematou: são esses estímulos “que desenvolvem uma postura pela mudança”.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!