fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Estudantes da Escola Santi fazem intervenção na rua para conscientizar motoristas a não pararem em fila dupla

O trânsito caótico causado pelo excesso de veículos só tende a piorar com o retorno das aulas. Diversas soluções vêm sendo apresentadas pelos órgãos públicos para melhorar a situação. Mas, como só isso não basta, os alunos da Escola Santi partiram para a ação com o objetivo de conscientizar a população de que pequenas atitudes individuais podem ajudar muito a mudar este cenário. Os integrantes do programa extracurricular Transform+ação fizeram uma intervenção em frente à escola durante o horário de saída das turmas matutinas, mostrando como é prejudicial parar em fila dupla. 

Coordenado pelo jornalista Caio Dib, criador do Caindo no Brasil, o programa visa o empoderamento de jovens que se engajam na busca de soluções para problemas por eles mesmos identificados, como ocorreu neste caso. “Como gostaríamos de conscientizar motoristas a não pararem em fila dupla, começamos a pensar em alternativas mais eficazes do que um simples informe e tivemos a ideia de criar uma intervenção urbana para ir além dos muros da escola”, explica. “O principal objetivo foi conscientizar a população que nós fazemos a diferença no trânsito e também que podemos ocupar as ruas para melhorar o bairro.”

Na intervenção, foram usados cavaletes com frases contra a fila dupla, um carro confeccionado pelos alunos e câmeras para registro do projeto. Segundo Caio Dib, o veículo foi produzido em parceria com a professora de Artes, Sandra Avellar Gomes de Oliveira, em três encontros e deverá ser reutilizado em ações futuras. “Vamos tentar levar o material para outra escola também fazer ações em favor de um trânsito melhor no entorno escolar”, conta Dib. 

Quanto aos cavaletes, foram feitos com material que seria descartado para comunicar de maneira criativa e mais potente. “Foi uma ação bem interessante, porque houve ressignificação dessa ferramenta de comunicação”.

De acordo com o aluno Caio Altman, a turma vinha pensando em uma maneira de mostrar como é

prejudicial parar em fila dupla em frente à escola e em outros lugares. “Foi legal podermos falar e mostrar na prática como esse tipo de atitude acaba interferindo no trânsito”, diz. “Os motoristas notaram o quanto é ruim passar por essa experiência.” Felipe Cury faz coro ao colega e não esconde o orgulho de ter realizado a ação e de sua repercussão instantânea. “Todos se perguntavam o que estava acontecendo. A rua ficou parada”, analisa. “Conseguimos impactar quem estava lá no horário de saída da escola.”

Como parte da intervenção, os alunos fizeram uma petição on-line no portal Minha Sampa, que pode ser acessada e assinada no link http://bit.ly/faixanasanti. Nela, é solicitada uma faixa de pedestres em frente à Escola Santi. “Usamos as ferramentas on e off-line para ampliar vozes e gerar união, de modo a melhorar o bairro do Paraíso”, diz Caio Dib, que promete para este ano ações cada vez mais efetivas e significativas, unindo professores, pais e moradores do entorno.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados