fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Impacto da educação financeira para os colaboradores em uma instituição de ensino

Muito se fala em implantar a educação financeira em sala de aula, mas existe também a importância de prosperar esse conteúdo para professores e demais funcionários. Isso se deve ao fato de que a situação financeira de um colaborador e sua motivação estão diretamente ligadas.

Todo mundo tem problemas, no entanto, quando são de aspecto financeiro, o assunto perturba o bem-estar do indivíduo e acaba interferindo em sua produtividade no trabalho e até mesmo na relação com os alunos.

Para evitar esse reflexo negativo, as escolas devem investir em educação financeira para os colaboradores. É importante o gestor escolar parar e pensar: quantas vezes não observa conversas de corredores entre os professores sobre problemas financeiros.

Mas essas conversas, tenha certeza, resultam em um problema muito maior. Faltas constantes, pedidos de adiantamento, empréstimos e até furtos são alguns dos sinais do desequilíbrio financeiro, o que pode comprometer as atividades da área e a rentabilidade da instituição, se transformando em um ciclo sem fim.

Vale ressaltar que não adianta dar aumento de salário, benefícios e auxílios sem orientar os profissionais sobre como administrar os seus ganhos. Eles precisam conseguir poupar para os seus sonhos e objetivos e ajustar o seu padrão de vida à sua situação financeira. Dessa forma, as finanças serão um problema a menos na cabeça do colaborador.

Outro tópico que deve ser abordado é sobre a aposentadoria. A maioria dos professores não possui uma previdência privada, o que é grave, pois depender apenas do INSS não garante uma vida tranquila e independente financeiramente. É preciso alertá-los da importância desse assunto o mais rápido possível.

A administração das escolas deve pensar nesse trabalho, combatendo a causa para diminuir os efeitos. E exemplos de resultados para professores são muitos e positivos. Mas, é preciso um programa de educação financeira estruturado, que tem o objetivo de levar educação financeira de forma comportamental. Também é importante que as escolas pensem em programas de educações financeiros estruturados para os alunos – do maternal até o ensino médio – e que esse englobe também para suas famílias. Com isso se formará um ciclo virtuoso de educação financeira, que renderá ótimos frutos para a escola em todos os âmbitos.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados