Guia para Gestores de Escolas

Inglês à Vista: Praticando o Bilinguismo na Educação

A globalização produz efeitos significativos em todas as esferas sociais: políticas, econômicas, sociais, culturais e, consequentemente, na base de todo o desenvolvimento – a educação. Os aspectos positivos de um panorama global compreendem uma imersão progressiva, gerando, assim, uma formação que ultrapassa as barreiras da sala de aula e instaura-se em experiências duradouras.

O aprendizado da língua estrangeira incluída nos planos pedagógicos durante todo o processo extenso da aprendizagem (desde a educação de base até o término do ensino médio), tanto nas escolas da rede pública, como no ensino particular, aparece em duas formas: como parte integrante do currículo pedagógico ou como atividade extra. Trabalhando com o conceito bilíngue (ou bilinguismo), a instituição de ensino prevê uma vivência no ensino diferenciada.

Um estudo realizado pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos aponta que, aos dois anos de idade, o cérebro de uma criança alcança o pico máximo de sua atividade. Nessa fase, é possível estabelecer até 700 novas conexões neuronais por segundo.  Além disso, outros dados científicos revelam que as crianças apresentam facilidade para aprender outros idiomas, e que a experiência bilíngue potencializa as funções do cérebro.

Por isso, cada vez mais pais e mães optam por aproveitar o início da vida de seus filhos para incentivar a prática de uma nova língua. A Pingu’s English, rede de ensino do Grupo Prepara e inspirada no personagem de desenho animado Pingu ™, oferece inglês para crianças de 3 a 8 anos, utilizando uma metodologia adaptada para a idade que ensina o idioma de forma lúdica e participativa. Dessa forma, a facilidade em compreender que as crianças apresentam na primeira fase da vida é aproveitada e o ensino se torna mais eficiente.

O curso traz um método inovador, acessível, baseado na facilidade de ensino observado nessa etapa do desenvolvimento, em que a criança começa a adquirir confiança da fala, escrita, leitura e escuta do idioma. Além de ensinar a língua inglesa, o método desenvolve as habilidades criativas, cognitivas e socioemocionais das crianças, fundamentais para garantir o sucesso do aprendizado na vida escolar.

Para Rogério Gabriel, presidente e fundador do Grupo Prepara, é fato que falar inglês tornou-se uma necessidade e, investir nisso desde cedo trará resultados muito gratificantes para os pequenos ao longo da vida. “É muito importante aproveitar essa fase tão fértil do desenvolvimento infantil para estimular o conhecimento das crianças. Quanto mais a criança falar, ouvir, cantar e ler nessa faixa etária, mais palavras ela vai entender e acrescentar no próprio vocabulário, além de aprender a sintaxe da linguagem, que é a forma como as frases são construídas”, afirma.

Especialistas apontam também que, quem fala dois idiomas na infância tem mais facilidade de, no futuro, aprender uma terceira língua, justamente por ter estimulado as áreas do cérebro responsáveis por esse tipo de ensinamento.

ESTÍMULO BILÍNGUE

Crianças têm grande facilidade para aprender um segundo idioma. Existem muitas maneiras de estimular o aprendizado e incentivar as crianças com a prática diária. Quer saber como? Veja estas cinco dicas de Djalma Wanderlei, da International School e especializada em soluções educacionais voltadas ao ensino bilíngue, para engajar a garotada em atividades simples do dia a dia:

1 – Estimule a garotada com filmes e programas de TV

Incentive seus filhos a assistir filmes e programas de TV em inglês, sempre que possível. Use as facilidades da TV por assinatura, serviços de streaming e canais na internet. Escolha uma programação bem atraente e adequada para a faixa etária do seu filho e não esqueça de preparar a pipoca. A repetição de palavras e a presença de músicas de fácil memorização são ferramentas poderosas para a internalização e assimilação da língua.

2 – Instigue o gosto musical das crianças

Crianças e adolescentes geralmente são muito musicais. Motive seus filhos a ouvir músicas em inglês, a fim de que eles habituem-se à fonética da língua, melhorando assim a sua habilidade e a compreensão do que está sendo dito. Descubra o gosto musical dos pequenos, crie playlists com suas bandas preferidas. Tem música para todas as idades em serviços de streaming como Deezer e Spotfy, podcasts, vídeos e canais da internet como o YouTube.

3 – Converse em inglês

Quanto maior o contato com a segunda língua, melhor. Caso algum responsável saiba falar inglês, é uma ótima ideia comunicar-se nesta língua com os filhos, desde que este momento seja confortável para ambos. Lembre-se que a comunicação efetiva estará acontecendo e, paulatinamente, eles sentirão segurança e conforto ao usar a língua inglesa de forma mais precisa.

4 – Divirta-se em inglês

Incentive seus filhos a participarem de eventos paralelos que acontecem em suas escolas. Desse modo, eles poderão usar a língua inglesa fora do ambiente da sala de aula interagindo com outras pessoas e de forma bastante lúdica. Quando possível, participe junto com os pequenos, pois a sua presença nesses eventos pode ajudá-los e motivá-los a “comprar” essa ideia.

5 – Incentive a leitura sempre

O ato de ler abre nossas mentes. É fundamental que a leitura seja um hábito desenvolvido e estimulado desde muito cedo, em qualquer língua! Caso o responsável saiba falar inglês, o incentivo à leitura em uma segunda língua pode acelerar o processo de aquisição de linguagem, mesmo que a criança não saiba ler sozinha.

MARISTA IDIOMAS

O Colégio Marista Arquidiocesano, localizado no bairro de Vila Mariana (SP), desde a sua fundação, em 1858, cumpre a missão de formar alunos críticos e solidários. E, vinculando sua sólida tradição educacional a uma constante renovação pedagógica e didática, dá as boas-vindas a um novo centro de idiomas, o Marista Idiomas, que terá suas atividades iniciadas em fevereiro de 2017. O ensino e aprendizado da língua inglesa no extracurricular contarão com a metodologia Red Ballon, método pioneiro no ensino para crianças – a partir de 3 anos – e adolescentes.

A exposição ao idioma acontece de maneira natural e prazerosa, favorecendo a compreensão e a interação com o mundo. A proposta do Marista Idiomas possui carga horária semanal de 4 horas, salas de aula adaptadas para cada idade, preparação para os exames internacionais de proficiência da Universidade de Cambridge, atividades artísticas e lúdicas, atividades ao ar livre, entre outros.

Cada turma terá cerca de 12 alunos por sala e o acompanhamento do desenvolvimento dos alunos, feito pelos Educadores Maristas, acontece de maneira individual.

A metodologia oferece 13 estágios divididos em 3 níveis: kids (de 3 a 6 anos), juniors (de 7 a 10 anos) e teens (de 11 a 15/16 anos).

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!