fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Inserção de tecnologia nas escolas exige investimentos das editoras em apoio ao docente

Suporte e oferta de experiências enriquecedoras aos professores ajudam instituições a absorver novas possibilidades pedagógicas

 

“As crianças chegam às escolas com um repertório fantástico. O grande desafio é canalizar esses saberes para  a aprendizagem sistematizada”, afirma o gerente de Inovação e Novas Mídias da Editora FTD, Fernando Fonseca.

A transformação da dinâmica das salas de aula impulsionada pela inserção dos recursos digitais e tecnológicos está apenas no começo. Enquanto algumas instituições já adotam tablets e quadros interativos, outras estudam a possibilidade.

 

O cenário deve sofrer alterações em breve. Sinal disso é o Programa Nacional do Livro Didático 2015 (PNLD), que distribuirá livros digitais e conteúdos multimídia aos estudantes do Ensino Médio. Ter o material disponível, entretanto, não é tudo, conforme explica o gerente de Inovação e Novas Mídias da Editora FTD, Fernando Fonseca: “Para utilizar recursos digitais com seus alunos, o professor terá que, além de providenciar o acesso aos dispositivos (computadores, tablets, redes, internet etc), alterar as dinâmicas de sua aula”.

 

Por isso, oferecer apoio aos docentes nesse processo é fundamental. Fonseca conta que apesar de a FTD ter uma área estruturada com mais de 50 profissionais especializados em novas mídias, os maiores investimentos da empresa estão voltados para a área de serviços.  

 

“As crianças de hoje desenvolvem, já nos primeiros anos, novas habilidades e competências relacionadas ao mundo digital. Elas chegam às escolas com um repertório fantástico. O grande desafio será canalizar esses saberes para  a aprendizagem sistematizada. Temos a convicção de que o processo de inovação pedagógica acarretará uma profunda transformação na educação escolar, como já ocorreu em outras áreas de atuação humana com a chegada das tecnologias de informação e comunicação. A escola precisará de parceiros que a ajudem, que deem suporte e  que ofereçam soluções e experiências enriquecedoras aos professores”, diz.  

 

 

Cedo ou tarde, todas as escolas serão personagens desta transição, que, segundo o especialista, é algo inevitável e importante para que o ambiente escolar possa se aproximar da realidade dos alunos.

 

“Antes de mais nada, trata-se de não desperdiçar um importante repertório das crianças e jovens que pode, e deve, ser aproveitado e canalizado para a aprendizagem escolar sistemática”. Segundo Fonseca, esse repertório é constituído de um grande número de novas estratégias, sendo que algumas de maior interesse para a educação são: (a) estratégias de obtenção, avaliação e seleção de informação, (b) de produção e disseminação dessa produção em várias esferas de circulação contendo opiniões, ideias, perspectivas, julgamentos, questionamentos e, por fim, (c) de relacionamento, troca e cooperação em rede.

 

“Isso tudo constitui um novo ambiente para o desenvolvimento sócio-cognitivo e essa é a grande importância das tecnologias digitais nas salas de aula”, diz Fonseca.

 

Desenvolvimento de novas mídias – Há pelo menos duas décadas, a FTD identificou que o uso das tecnologias na educação deixou de ser mera curiosidade para tornar-se um dos pontos fundamentais da agenda das escolas e centros de pesquisa sobre educação. Com isso, passou a investir em pesquisa e desenvolvimento de produtos e serviços na área.

 

Hoje, todas as coleções de livros didáticos da editora têm versão digital, sendo que boa parte delas contam com versões digitais interativas, com vídeos, imagens animadas e galerias, entre outros recursos.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!