Guia para Gestores de Escolas

Já despertou a criatividade do seu aluno hoje?

Criatividade é a ação de criar, uma das aptidões mais importantes na atualidade. Seja no mercado de trabalho, na escola, nas relações. Onde ou como for, o mundo contemporâneo demanda inovação e criação constantes.

Analise a seguinte consigna de uma atividade: “Pinte o círculo de vermelho”, ou ainda “Retire 3 adjetivos do texto”, de que forma que promovem a criatividade?

Se as aulas na sua escola estão pautadas em atividades de reprodução, em que não há espaço para a criação, chegou a hora de repensar!

Estamos na Era da Informação, aquilo que o aluno ia para a escola aprender, hoje ele aprende em casa ou onde ele quiser, através de vídeos educativos, aplicativos do tablet, tutoriais na internet… não importa, a informação está ao alcance de todos.

O papel de escola de transmissora de informação e conhecimento, acabou. É preciso ressignificar o sentido, repensar o modelo, considerando a função social da escola.

A BNCC corrobora com esse olhar, colocando a criança como protagonista do processo de aprendizagem, propondo uma educação voltada para o desenvolvimento de habilidades, e aquilo que, de fato, não será substituído por robôs.

Para solucionar problemas, buscar soluções, desenvolver novas tecnologias, promover evolução ou sanar questões do cotidiano, em todos os âmbitos precisamos de criatividade. Daí a importância de se refletir em como a escola está estimulando a capacidade criativa dos estudantes.

Eu costumo dizer que ninguém aprender a nadar, assistindo aulas de natação, ou mesmo a pedalar vendo as pessoas passeando de bicicleta no parque… é preciso tentar, testar, pensar, exercitar, engolir água ou ralar o joelho algumas vezes durante a jornada de aprendizagem, até que a habilidade esteja cada dia mais aprimorada.

Se a criança não tiver espaço para a livre expressão, para expor suas ideias e hipóteses, para refutar informações e criar, como irá desenvolver sua criatividade?

O professor, como orientador neste processo, deve possibilitar condições para que isso aconteça, e a escola (gestão e demais agentes) devem incentivar o professor e dar espaço para que as aulas possam ser ministradas em formatos, ambientes e com recursos diferenciados, ampliando as possibilidades de exploração e experimentação dos alunos.

Que tal deixar um espaço na sala para materiais diversos, folhas, retalhos, lã, palitos, algodão, forminhas de doces, folhas secas recolhidas pelos alunos, para que se manifestem livremente? Ou ainda, a partir de uma temática a ser trabalhada, separar a turma entre os que são a favor e contra a questão e propor um debate para a troca de ideias, em que os alunos deverão defender seus pontos de vista mas poderão mudar de posição conforme se sentirem mais à vontade.

Em sala de aula, o papel do professor deve ser o de provocador de situações de aprendizagem, despertando o interesse pela pesquisa e preconizando a liberdade de criações e produções.

Ano 2020, século XXI, alunos da geração alpha, educação 4.0, dentro deste contexto, onde você se encontra? Como a sua escola se posiciona? Como está sua atualização pedagógica?

É hora de olhar para o hoje e para frente, e seguir!

Vamos juntos?!

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!