Guia para Gestores de Escolas

“Necessitamos de cidadãos com mais autonomia, dinamismo e menos individualismo”, diz diretora administrativa de colégio

Por Rafael Pinheiro / Foto Divulgação

Homologada no final de 2017 para Educação Infantil e Ensino Fundamental e no final de 2018 para o Ensino Médio, a BNCC – Base Nacional Comum Curricular – é um documento de caráter normativo que define o conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens essenciais que todos os alunos e alunas devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica, segundo o Ministério da Educação (MEC). Dessa forma, estabelecendo conhecimentos, competências e habilidades, o cerne da Base direciona seu olhar para a formação humana integral e para a construção de uma sociedade democrática e inclusiva.

Para saber mais sobre o assunto e compreender a aproximação da base no contexto escolar, conversamos com Fernanda Alves, diretora administrativa do Colégio SEFA –Sociedade Educacional Fernando Alves. Com 51 anos de envolvimento com a arte de educar, o Colégio SEFA tem desenvolvido alguns projetos tendo a BNCC como referência. Confira abaixo a entrevista que realizamos com a diretora:

Direcional Escolas: Você acredita que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é uma forma de repensar o denso sistema educacional com o intuito de se aproximar de demandas e habilidades do século 21?

Colégio SEFA: Sim, cremos! O intuito da BNCC é exatamente esse, ou seja, necessitamos de cidadãos com mais autonomia, mais dinamismo e menos individualismo, mais plenitude tanto cognitiva quanto emocional. Acreditamos que, de forma única, a BNCC veio para ser o elo de ligação entre ser uma escola e ter uma escola, no âmbito de escolha.

Direcional Escolas: Como o colégio programa a implementação da bncc na instituição? vocês já começaram a desenvolver as competências propostas pela base? 

Colégio SEFA: Desde o final do ano de 2017 começamos uma aproximação com a International School e o SAS (Sistema Ari de Sá), onde buscamos o entendimento dessa nova modalidade, afinal muito se fala e pouco se sabe. Por isso que aguardamos o ano de 2019 para a implementação, pois todo o material teórico e pedagógico dessas duas potências educacionais estaria em consonância com a nova BNCC. Respondendo a sua pergunta, já em 2018 desafiamos nossos alunos do 9º ano a trilharem pelas veredas da arquitetura, engenharia, paisagismo, etc. a criarem um projeto para a construção de três novas salas de aula exatamente para o Ensino Médio, já em nossa nova unidade.

E, nesse ano, iremos desvendar as trilhas da medicina, através de nossa enfermaria, bem como pelas trilhas do próprio jornalismo com o apoio da equipe de marketing. E não podemos esquecer das áreas social, educacional e psicológica.

Direcional Escolas: Qual o papel do/a gestor/a nessa adaptação da BNCC no cotidiano escolar?

Colégio SEFA: O gestor é a mola mestra dessa estrutura e ele quem indica o caminho e o modo desse caminhar. Se o gestor não participar, não colaborar, não estar engajado… como irá funcionar?

Direcional Escolas: O colégio pretende promover formações para todos os educadores/as das instituições sobre as novas diretrizes e competências da BNCC?

Colégio SEFA: Sim! Desde o ano de 2018 toda a equipe pedagógica e administrativa já está em estudo da referida base, até mesmo os pais de alunos tiveram entrevistas individuais com a área pedagógica. Podemos dizer que estamos caminhando pelas trilhas dessa lei.

Direcional Escolas: Com relação aos familiares, você acredita que é importante estender o conhecimento/mudanças da base até os pais/mães dos alunos?

Colégio SEFA: Sem a menor dúvida! Uma escola que não traz para si a sua comunidade, gera uma tendência que foge aos princípios da base.

Saiba mais:
Colégio SEFA – Sociedade Educacional Fernando Alves

http://colegiosefa.com.br/

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!