Guia para Gestores de Escolas

Os desafios da Gestão Escolar

Estamos vivenciando um momento único onde a comunicação e a tecnologia mudaram nossa rotina para sempre, o excesso de informação nos deixa aturdidos, e já existem locais (hotéis) com uma proposta totalmente inovadora: passar alguns dias sem seu smartphone e Internet, já imaginou como você ficaria sem esta tecnologia? Algumas pessoas irão à beira da loucura, certamente estou exagerando, somente para poder refletir.

Nesse mundo onde a conexão é uma necessidade, a globalização assumiu seu papel e ampliou nossa capacidade de entender outras culturas e inovações, a educação está no centro de todas estas mudanças, mas apesar de termos mais ferramentas, comunicação, informação, etc., ainda temos os velhos problemas para enfrentar.

Todo trabalho em educação implica em algum tipo de liderança, ou seja, na capacidade de influenciar pessoas positivamente, construindo o conhecimento e desenvolvendo competências. É através desse trabalho que a inteligência social e emocional estão se formando, assim, a aprendizagem é consistente e implica na formação do estudante.

O foco central da gestão escolar é a melhoria da aprendizagem dos alunos e sua formação, e são os resultados identificados que a qualificam como boa gestão, apesar destes objetivos, os meios para alcançá-los não são fáceis, na verdade é uma grande jornada onde é preciso vencer os obstáculos um a um.

O gestor deve ter uma visão estratégica, além de cuidar dos recursos estruturais (controlar o orçamento, coordenar professores e pessoal administrativo e garantir o cumprimento do ano letivo), deve também avaliar constantemente seu projeto pedagógico, capacitar professores e manter o foco na aprendizagem.

O gestor escolar é desafiado em seu trabalho todos os dias, os obstáculos são os mais diversos, podemos citar alguns como pais ausentes que não estão preocupados com a formação de seus filhos, alguns estudantes com dificuldades socioeconômicas ou de relacionamento, muitas vezes a turma não valoriza nem se empenha no processo de aprendizagem, os professores nem sempre são cooperadores, etc. A atitude do gestor é que fará uma grande diferença na sua atuação, diante de algumas situações poderá ficar abatido ou se permitir refletir e analisar a questão, buscando uma solução que seja possível para cada caso. A forma de encarar o desafio e superá-lo positivamente
será um grande diferencial na sua gestão escolar, para a tomada de decisão é recomendável verificar casos de êxito de outros gestores, conhecer outros modelos pedagógicos (fora do Brasil inclusive) e avaliar a sua realidade, pensar que sempre podemos melhorar e que boas práticas poderão ser agregadas que façam a diferença na superação dos conflitos.

Vamos pensar no grupo de professores, a grande maioria possui uma formação acadêmica voltada para os conteúdos de sua área de atuação, mas a competência de trabalhar com grupos sociais é muito pouco discutida. Os grupos com os quais o professor irá trabalhar são heterogêneos, ou seja, possuem uma variedade de dificuldades, o educador necessita de uma boa interação para que possa trabalhar junto com sua turma e então poderão vivenciar um aprender coletivo, uma grande satisfação na aquisição de novos conhecimentos, superar etapas do próprio crescimento. A comunicação entre os professores deve ser uma via de mão dupla, estável, hoje temos muitas ferramentas que facilitam esta comunicação, o grupo de educadores deve trocar informações visando sempre a melhoria da aprendizagem e a melhor forma de conduzir o grupo a desenvolverem suas habilidades e conhecimentos. Isto influencia a vida escolar e o estabelecimento de melhores práticas educacionais. A comunicação do gestor escolar também deve ser pensada, além dos comunicados gerais, deve também priorizar o contato individual e conhecer a realidade do educador, sua grande missão é influenciar e apoiar de forma positiva para depois colher os frutos na melhoria do processo de aprendizagem.

É importante ter uma visão de trabalho, o gestor deve ter foco na busca do seu objetivo, procurando ter um sentimento de fazer mais e melhor, vencendo as etapas gradativamente, estar atento aos desafios e oportunidades que estão ao seu redor. Na verdade, ele deve poder celebrar suas vitórias e entender que é possível melhorar ainda mais.

Os gestores são testados e retestados pelo seu grupo de trabalho e pelos pais continuamente, seu autocontrole está relacionado a sua inteligência emocional, sua capacidade de lidar com situações de conflito, identificar emoções negativas (angústias, invejas, raivas, etc.) e com tato e sensibilidade poder se colocar de forma mediadora e conciliadora, isto certamente contribuirá para uma alta performance em seu trabalho. Habilidades de relacionamento são desenvolvidas rapidamente quando o ambiente é conflituoso, requer mais do gestor e ao mesmo tempo aumenta sua maturidade emocional. Quem disse que seria fácil? Mas é possível, depende de nossa atitude.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
Fale conosco!