fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Pisos de quadras esportivas: tamanhos, normas e usos

A arquiteta Mara Cabral, com grande experiência em pisos de áreas comuns de escolas e condomínios, desenvolveu o artigo a seguir com exclusividade para a revista Revista Direcional Escolas quanto aos cuidados que devem ser tomados no tratamento das superfícies e revestimentos das quadras esportivas e também de recreação para as crianças.

Sobre a quadra esportiva
A escolha do tipo da quadra esportiva vai depender da finalidade (para diversos tipos de espetáculos ou apenas para competições esportivas) e da tradição esportiva. Além disso, a camada superior deve estar em conformidade com os requisitos da modalidade.

O espaço necessário para a implantação da quadra também tem suas variáveis, como:

Mini quadra (recreação infantil): 4x8m; 5x10m;

Quadra pequena: 10x18x5,5m;

Quadra média: 14x28x5,5 m;

Quadra grande: 18x33x6m;

Quadra Poliesportiva: 21x42x7 m;

Quadra para Atletismo ligeiro: 30x60x8m;

Os arquitetos brasileiros baseiam-se em referências internacionais, como a norma alemã – DIN V 18032 / 2 – a qual dispõe sobre salas esportivas, salas para ginástica, jogos e múltiplas utilizações, local para atividades desportivas e ensaios; bem como a norma da União Europeia – EN 14904/2006 – “Áreas de pavimentos desportivos – pavimentos interiores para multiesportivos – especificação”; e ainda na norma brasileira – ABNT NBR 14050:1998 – “Projeto, execução e avaliação do desempenho – procedimento”, a qual trata dos sistemas de revestimentos de alto desempenho, à base de resinas epóxi e agregados minerais.

As normas estabelecem critérios quanto à capacidade de deslizamento lateral dos pés; nível de deformação vertical do piso; nível de brilho e reflexo do piso; módulo de elasticidade, padrões de deflexão, energia de recuperação e reflexão da bola, e ainda citam algumas substâncias químicas proibidas.

Os procedimentos da NBR 14050 abordam aspectos relacionados com o emprego de revestimentos de alto desempenho (RAD) como elemento de proteção e reforço em pisos de concreto. As principais características dos RAD são a de possuírem grandes resistências quanto à abrasão, impacto, tração, flexão e aderência aos mais variados tipos de substratos, além de resistência química e a capacidade de resistir a altas e baixas temperaturas. A escolha do revestimento vai depender da função da quadra. Os revestimentos de alto desempenho apresentam características segundo os critérios de ação mecânica, ação química, acabamento superficial, limpeza e superfície de aplicação.

Algumas referências quanto às resistências utilizadas para o desempenho dos RAD são: resistência ao impacto e ao escorregamento; à abrasão; à tração; à compressão; à flexão; e a aderência.

Os revestimentos utilizados em quadras externas (sem cobertura)
Estes requerem segurança, baixa manutenção e resistência aos agentes atmosféricos, tais como chuva, poluição e raios UV. Os mais utilizados são:

– Grama natural;

– Grama sintética (carpete fabricado com fibras sintéticas de PP/polipropileno ou PE/polietileno);

– Concreto de alto desempenho pintado;

– Concreto cimentado e pintado;

– Piso sintético flexível em manta de borracha EPDM (Etileno,Propileno, Dieno, Monómero);

– Piso de borracha intertravado;

– Asfáltico e pintura com resinas acrílico-vinílicas, entre outros;

Para os dois últimos tipos citados acima, a desvantagem é a utilização da quadra somente com calçados de solado flexível, sem saltos ou cravos, e preferencialmente com solados de borracha clara. É proibido o uso de sapatos sociais, botas ou chuteiras.

Não é indicado colocar sobre o piso da quadra: cadeiras, mesas, bancos, BARRAQUINHAS DE FESTAS ou quaisquer outros utensílios com peso concentrado nos apoios, que podem marcar e perfurar o piso.

Os revestimentos utilizados em quadras internas fechadas (com cobertura)
Estes requerem, além de tudo, a segurança química do material, para evitar a contaminação do usuário pela exposição por contato dérmico ou por inalação dos COVs (compostos orgânicos voláteis) exalados no recinto durante as partidas/jogos.

Os mais revestimentos mais utilizados são:

-Concreto de alto desempenho e pintado;

– Epóxi;

– PVC;

– Madeira;

-Madeira flexível e flutuante, com amortecedores elastoméricos;

-Vinílico;

-Linóleo;

– borracha;

– borracha coberta com PU – Poliuretano;

Para o último tipo citado, a desvantagem é a necessidade de utilização da quadra somente com calçados de solado flexível, sem saltos ou cravos, e preferencialmente com solados de borracha clara.

É proibido o uso de sapatos sociais, botas ou chuteiras. Não é indicado colocar sobre o piso da quadra: cadeiras, mesas, bancos, BARRAQUINHAS DE FESTAS ou quaisquer outros utensílios com peso concentrado nos apoios, que podem marcar e perfurar o piso.

ATENÇÃO

O PVC é um produto químico puro, ele muda o seu desempenho ao longo do seu ciclo de vida e é questionável em termos ambientais, existem grandes cidades em que o PVC é proibido.

Os revestimentos utilizados nas quadras de recreação infantil
Eles devem apresentar características quanto à acessibilidade, segurança, segurança química dos materiais, absorção do impacto causado pelas quedas, ser antiderrapante, ter boa absorção acústica. Esse tipo de quadra não precisa obedecer às dimensões oficiais e nem requisitos como reflexão da bola ou deslizamento. Os mais utilizados são:

– borracha Natural;

– borracha EPDM;

– borracha reciclada atóxica intertravada.
por Mara Cabral

SAIBA MAIS

Mara Cabral

[email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!