fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Playground: Atenção e manutenção

A brincadeira sustenta toda a base de um desenvolvimento sadio na educação infantil. Com a brincadeira – e por meio dela – os estudantes estabelecem contatos com explorações, descobertas, expressões, interações, coordenações e habilidades motoras, produções de sentidos (e sentimentos) com o outro e com seu próprio corpo. Dessa forma, o incentivo de brincadeiras aliado a atividades lúdicas, contribuem na elaboração de conhecimentos e significados.

Assim, a utilização de brinquedos no cotidiano estudantil estimula uma valiosa contribuição para a metodologia pedagógica, bem como sua perspectiva lúdica aliada ao planejamento, objetivo, intencionalidade e a mediação do professor durante a atividade. Incluir um espaço de extrema sinergia entre o aprendizado e a diversão é uma forma ímpar de aflorar as sensibilidades dos estudantes, como, por exemplo, na instalação de playgrounds – internos ou externos – nas instituições de ensino.

Para os/as gestores/as que desejam implementar playgrounds, principalmente nesse período de aulas on-line e/ou híbridas, um dos primeiros caminhos é se atentar com relação às normas técnicas que garantem a segurança e a adequação dos brinquedos, regulamentando a instalação e a manutenção dos playgrounds. Destacamos, aqui, a NBR 16071, criada em 2012 e estabelecida pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que contempla os requisitos básicos de segurança tanto para os equipamentos como para os pisos absorventes de impacto que envolvem os brinquedos; o projeto da área de lazer; os requisitos para implantação dos equipamentos de playground destinados ao uso infantil – individual e coletivo; instalação; inspeção, manutenção e utilização.

CUIDADO E MANUTENÇÃO

Ian Henry Pacey, empresário do setor, ressalta, para além das adequações à ABNT NBR 16071, uma atenção especial para a manutenção e inspeções específicas de segurança nos brinquedos. “Utilizamos equipamentos específicos de inspeção de medidas nos brinquedos, que vão desde a atenção aos perigos de encaixe de cabeça e pescoço das crianças, perigos de encaixe de dedos e até mesmo encaixe de colares e gargantilhas – acessórios muito perigosos para utilização em playground, já que podem causar enforcamento nas crianças”.

Outro dado importante é com relação aos cuidados de limpeza e, também, de aglomeração. Diante da atual pandemia que atravessamos, é de extrema importância cumprir as indicações de prevenção e segurança. Playgrounds totalmente fechados, que provocam aglomeração, devem permanecer fechados. “No entanto, se há um circuito no playground com entrada e saída, é possível liberar uma criança por vez para brincar em todo o circuito”, destaca o empresário.

Para a limpeza, conta Ian Henry Pacey, o ideal é higienizar todo o playground a cada dez minutos, especialmente nos corrimãos e nas áreas que as crianças apoiam as mãos. “Antes de acessar o playground, é preciso realizar a desinfecção com um aparelho específico de higienização dos calçados, onde as crianças pisam por cinco segundos em um tapete higienizador. Além, é claro, de manter as mãos sempre limpas e utilizar máscaras de proteção”, finaliza. (RP)

Saiba mais:
Ian Henry Pacey – [email protected]
Para saber mais sobre a ABNT NBR 16071, acesse: abnt.org.br

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!