Guia para Gestores de Escolas

Playground: Atividade física e Diversão

Movimento, interação, desenvolvimento, diversão. Todas essas características são facilmente encontradas em diversas escalas da composição escolar – da educação infantil ao ensino médio. Diariamente, como em um conjunto fluido, as instituições de ensino interligam diversos saberes, tanto em metodologias ativas em salas de aula como em atividades de descontração em áreas externas, como espaços com playgrounds.

“O movimento é o elemento fundamental para o processo de aprendizagem e desenvolvimento da criança”, afirmam os professores de Educação Física, Leandro Alves e Rodrigo Ferreira, do Colégio Palmares (SP). “Valorizamos a atividade física como uma das principais ferramentas para o benefício da saúde, tendo em vista que, nos dias de hoje, com o avanço da tecnologia nossos alunos praticam cada vez menos atividades de forma natural, mudando os hábitos relacionados ao movimento e diminuindo as potencialidades físicas do corpo”.

De acordo com os professores, o desenvolvimento motor contribui para inúmeros benefícios no desenvolvimento emocional e social dos estudantes, como aprimoramento da integração e sociabilidade; inclusão social; aperfeiçoamento do raciocínio lógico, criatividade e resolução de problemas; empatia; respeito às regras e ao próximo; favorecimento da autoestima, da autonomia e responsabilidade. “Entendemos que o desenvolvimento motor é imprescindível para promover a aprendizagem do aluno”, ressaltam.

Assim, na atualidade, é possível localizar atividades realizadas em espaços externos, como em playgrounds, que aliam desenvolvimento motor, aprendizagem e momentos lúdicos. No Colégio Palmares, por exemplo, o playground é utilizado como um espaço de aprendizado tanto da disciplina de Educação Física quanto dos projetos interdisciplinares do Integrale (opção do período do contra turno da escola), sendo um instrumento de grande valia no desenvolvimento global da criança (físico, socioemocional e cognitivo).

“Pensando especificamente nos objetivos do desenvolvimento motor, o playground permite o progresso das capacidades físicas (resistência, força, agilidade) e habilidades psicomotoras (equilíbrio, coordenação motora fina, coordenação motora global, lateralidade, consciência corporal, orientação espacial e temporal)”, contam os professores.

Para complementar essa ideia, a diretora pedagógica Fabiana Zaparotti Bueno, do Colégio Brasil Canadá (Unidade São Caetano do Sul/SP), acredita que “as atividades físicas contribuem para a aprendizagem dos nossos alunos, melhorando a capacidade de concentração, fixação de conteúdo, raciocínio lógico e memória”. Assim, conta a diretora, o colégio realiza algumas atividades nos playgrounds, como corrida, yoga, brincadeiras com bolas, caminhada, circuitos, danças, ginástica, atividades de circo entre outros. “Toda atividade física é englobada por qualquer movimento corporal com gasto energético e é muito prazeroso, principalmente por crianças”, finaliza. (RP)

 

Saiba mais:

Fabiana Zaparotti Bueno – [email protected]
Leandro Alves e Rodrigo Ferreira – [email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!