Guia para Gestores de Escolas

Por que as Metodologias Ativas podem facilitar a gestão de conflitos?

O mundo está vivendo um momento de preocupação com uma pandemia gerada por um vírus que se espalha rapidamente, chamado Corona Vírus.

Os governos vetam eventos e espaços com aglomeração de pessoas, hospitais saturados de pedidos de exames ao menor sinal de gripe, é anunciado o fechamento de escolas, muitos se encontram em quarentena e estão isolados em casa. Já começa a faltar alimentos e produtos de higiene nos mercados, a economia sofre, os idosos precisam de cuidados especiais.

Em um cenário como este, é preciso ter cautela, inteligência emocional especialmente para buscar as informações científicas e sites confiáveis, imunes de sensacionalismos e senso comum, afinal, trata-se de educação e o exemplo acontece em momentos de crise.

A partir desta problemática, temas como vacinação, políticas públicas, mutação genética, doenças respiratórias, as grandes epidemias da história, contaminação, higiene, saúde como um todo e possibilitando a interdisciplinaridade em um assunto que abre tantas possibilidades.

Além disso, as Metodologias Ativas estão baseadas no protagonismo do aluno, na busca pelo conhecimento, na autonomia e no desenvolvimento de habilidades socioemocionais. E por que é tão importante os estudantes aprenderem tudo isso na escola?

Para desenvolverem a capacidade de gerir momentos de conflito como o que estamos vivendo, por exemplo. Para que saibam como e onde buscar soluções para os problemas.

Compromisso social e cooperação, atitudes necessárias para essa crise atual. Em metodologias ativas isso se reflete ao passo que os alunos partem de problemas reais da comunidade, buscando alternativas para minimizar ou quiçá resolver questões de ordem ambiental, econômica ou social.

Nessas abordagens, é interessante utilizar-se de uma demanda da escola ou seu entorno e buscar soluções, com base nos conhecimentos adquiridos no decorrer do processo de pesquisa, investigação, compreensão do problema, estudos sobre as alternativas possíveis, debates e construção de projetos, protótipos e demais soluções possíveis para sanar um problema.

A habilidade de criar é uma das mais importantes nos dias de hoje e será cada vez maior nos próximos anos, com problemas mais complexos que serão enfrentados pela nossa sociedade.

Outras habilidades e competências adquiridas ao se trabalhar com metodologias ativas, como o senso crítico, capacidade de análise, corresponsabilidade, inventividade, busca pelo conhecimento, autodidatismo e inteligência emocional favorecem o desenvolvimento integral dos estudantes, favorecendo a aprendizagem além dos conteúdos programáticos. Quais serão os problemas do futuro? Não sabemos, mas precisamos desenvolver nas nossas crianças e jovens a capacidade de geri-los e solucioná-los. A maior herança que a escola de hoje pode deixar para as próximas gerações? Ensinar a pensar… Vamos juntos?!

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!