Guia para Gestores de Escolas

Prevenção: Segurança, cuidado e bem-estar

O conceito de cuidado (de cuidar de si e do outro) e todos os seus desdobramentos ganha proporções significativas quando avistamos o campo educacional e seu funcionamento cotidiano. Compreendendo a instituição escolar onde o/ aluno/a transita grande parte de seu dia – assim como todos os funcionários, corpos docente e administrativo – propiciar espaços físicos seguros e prevenções assertivas resultam em vivências saudáveis.

Dessa forma, pensando em contextos atuais, conta o engenheiro químico Antonio Carlos Vendrame, capacitações técnicas, treinamentos adequados e simulações de riscos e planos de abandono do prédio devem ser exercitados de forma periódica. “Ninguém aprende a utilizar um extintor ou hidrante em um minuto, é preciso treinamento, para no momento oportuno, fazer uso do equipamento com segurança”, ressalta.

Observando as características que indicam a sensação de uma escola segura, de forma plena e irrestrita, Carolina Paschoal, diretora administrativa da Escola Pedro Apóstolo, localizada em Curitiba (PR), afirma que “a segurança da escola deve ser prioridade quando vidas estão sob sua responsabilidade”. E, assim, manter os alvarás em dia, acatar as normas e procedimentos dos órgãos competentes, observar minuciosamente equipamentos que devem ser reparados/trocados são fatores fundamentais.

A Escola Pedro Apóstolo adotou, em uma de suas ações que tangem a prevenção contra incêndios, acionar alarmes de incêndio periodicamente em caráter de teste. Segundo Carolina, os alunos evacuam o local em fila indiana, com as mãos cruzadas no peito sempre caminhando. Enquanto isso, os oito brigadistas assumem suas posições conforme o treinamento dado. “O objetivo é conduzir todos para uma área sempre descoberta fora da escola”.

Além da prevenção contra incêndios, outro cuidado de extrema importância para as escolas, são os atendimentos de primeiros socorros. No Colégio Notre Dame, que possui uma rede de ensino em alguns locais pelo país, a decisão de incluir serviços de primeiros socorros na instituição ocorreu desde sua fundação, “pois, por se tratar de uma instituição administrada por freiras, estes cuidados médicos e relacionados ao bem-estar, além do olhar pedagógico, é algo natural no cotidiano delas”, ressalta Jéssica Gomides Nunes, socorrista do colégio.

Além disso, a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), realiza todos os anos treinamentos para a prevenção de incêndio e de Primeiros Socorros com os funcionários. E, durante todo o horário escolar, a socorrista está à disposição para o atendimento dos estudantes. “A escola dispõe, ainda, de um Seguro Acidentes Pessoais, assegurando atendimento nos melhores hospitais da região a todos os estudantes”, completa. (RP)

 

Saiba mais:bem-estar

Antonio Carlos Vendrame – [email protected]

Carolina Paschoal – [email protected]

Jéssica Gomides Nunes – [email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!