fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Professores participam de formação anual para o ensino da Matemática

 Escola Internacional de Alphaville proporciona aos educadores aprimoramento na área, além de analisar práticas e novas possibilidades de atuação para ministrar a disciplina

Os educadores da Escola Internacional de Alphaville, instituição bilíngue localizada em Barueri, na Grande São Paulo, participam desde o início do ano de uma formação anual para o ensino da Matemática. O treinamento pretende alinhar a didática da disciplina em toda a escola, desde o Kids (Ensino Infantil) até o High School (Ensino Médio), para uma forma de trabalho linear e sequencial, curricular e pedagógica, além de uma atuação que respeite o pensar do aluno.

“As boas práticas no ensino da Matemática fazem toda a diferença na aprendizagem dos estudantes. Além de um envolvimento maior e um trabalho mais dinâmico dos professores, o aluno percebe que há uma cadeia de fatos no que ele aprende. Faz sentido”, explica Fabiana Litrenta, coordenadora do Juniors (Ensino Fundamental I) da Escola Internacional de Alphaville.

Serão oito encontros mensais até o final do ano com todos os professores de Kids (Ensino Infantil) e Juniors (Ensino Fundamental I) e também, com os que ministram aulas na área de Matemática no Teens (Ensino Fundamental II) e High School (Ensino Médio). “A dinâmica de aprendizado é focada nas discussões nas quais analisamos as práticas, discutimos novas possibilidades de atuação com os alunos, sempre à luz do que há de mais novo na teoria da didática da disciplina. Assistimos a vídeos, fazemos discussões e temos dinâmicas de grupo”, afirma Fabiana.

Para os educadores, os resultados com o curso já começam a aparecer. “Além, é claro, de um aprimoramento do trabalho com a área, temos um envolvimento muito maior com a parte teórica e com a vontade de fazer um trabalho mais dinâmico”, diz a coordenadora, ressaltando que os professores ficam mais comprometidos com o processo de aprendizagem dos alunos. “Seu interesse pela forma de ensinar e pela maneira de o estudante aprender aumentam e fica mais latente a discussão de um mesmo assunto por todos ao mesmo tempo”, complementa.

Para os alunos, o impacto da nova formação é imensamente significativo. “Uma vez que os professores estão mais envolvidos com o tema, há uma consequente motivação, alcançando os estudantes com novas estratégias e novas formas de apresentar os conteúdos”, pondera. “Há uma lógica na forma de ensinar do professor e na sua preocupação em auxiliar o aluno na sua aprendizagem, sem falar na sintonia das práticas que vão se alinhando ano a ano”, finaliza a coordenadora.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados