Guia para Gestores de Escolas

Protagonismo infantil: qual a relação com os livros para crianças?

Uma filha protagonista de sua própria história. Um aluno protagonista do seu próprio aprendizado e desenvolvimento. Cidadãos, ainda tenros na idade, mas protagonistas nos espaços públicos. Em casa, na escola e em comunidade, a percepção de que, desde muito novinhas, as crianças já têm a contribuir para a sua própria vida e para a comunidade tem feito a expressão “protagonismo infantil” ganhar mais e mais força ao longo dos anos.

Afinal, que família, professor e sociedade querem crianças acuadas, frágeis e passivas, quando se pode evoluir com indivíduos plenos em seu potencial? O mundo será muito melhor se nossas crianças continuarem a ser crianças, mas forem incentivadas a assumirem o papel de agentes atuantes na vida social e civil, concorda?

Para o Blog Pedagogia e Infância, o conceito de protagonista está diretamente relacionado à imagem de criança competente, cidadã e portadora de direitos:

“Protagonista porque ela é crítica, tem ideias, confronta a realidade, não segue simplesmente um manual do que ela deve ‘vir a ser’. É, de certo modo, incômoda, pois expressa seu ponto de vista, produz mudanças e desestabiliza seu entorno, e não somente segue diretrizes, padrões e receitas. Ela é sujeito de sua história, aprende e ensina, produz cultura. Ser uma criança protagonista é ser dona de uma infância que merece muito mais do que cuidados e proteção. A criança protagonista é, afinal, ela mesma. E é respeitada como tal. Com todas as suas forças potentes e legitimidade.”

 

PERSONALIZAR, INDIVIDUALIZAR, PROTAGONIZAR

Estimular a curiosidade e a criatividade, além de incentivar a autoestima são de suma importância para criar crianças protagonistas. Os livros de ficção surgem como ferramentas poderosas para aguçar essas qualidades, além de fomentarem o exercício do pensamento original e da imaginação.

Por sua vez, os livros de ficção que são personalizados – impressos com a foto e/ou nome da criança na capa e, em alguns casos, ao longo da trama – têm uma possibilidade única de transformar os pequenos em protagonistas das histórias inventadas, como é o caso dos títulos editados pela Sweet Books.

“Com os livros personalizados, a identificação com as histórias é muito maior, e é claro que isso desperta a concentração, estimula a leitura e ainda aproxima os pequenos com o objeto ‘livro’. Sem contar que o livro físico une ainda mais pais e filhos, que podem folheá-lo juntos, num momento só deles. Na escola, é uma ferramenta repleta de possibilidades para o aprendizado e fixação de conteúdos”, diz Cláudia Pessoa, editora da Sweet Books.

Segundo ela, os melhores livros personalizados permitem que a criança realmente se sinta incluída na trama, e não apenas encaixada. Cláudia destaca ainda que sua linha editorial tem como foco a valorização da criança: “As histórias da Sweet trazem mensagens que alimentam sentimentos positivos nos pequenos, como autoestima, fé e empatia – características de crianças protagonistas”.

 

COMO FUNCIONA

1::
O primeiro passo é entrar no site das editoras que personalizam livros infantis.

2::
Depois, personalizar a história com o nome e a foto do pequeno/a e fazer uma dedicatória (no caso da Sweet Books funciona dessa forma). Depois, realizar o pagamento.

3::
Agora, é aguardar o livro impresso em casa e comemorar a surpresa!

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!