Guia para Gestores de Escolas

Quadras Poliesportivas: Múltiplos aprendizados

A rotina escolar é permeada por uma lista extensa de atividades e programações pedagógicas. Nela, são trabalhadas diversas disciplinas e estudos transversais, tanto teórica como prática. E, nesse panorama, localizamos um momento de diversão, entrosamento, socialização e desenvolvimento entre os estudantes: a prática esportiva. As atividades físicas – que compõem diferentes modalidades esportivas – ressaltam trocas lúdicas e se desdobram no período de lazer.

Nas quadras poliesportivas são alocadas as atividades físicas que acabam gerando sentidos significativos e positivos no que tangem o desenvolvimento de cada aluno e aluna, bem como contribuir para o fomento do entretenimento em áreas amplas. “É muito importante ter uma quadra poliesportiva em uma escola”, diz Luiz Filipe Caldas, Professor de Educação Física no Centro Educacional Anísio Teixeira (CEAT), localizado no Rio de Janeiro.

“A quadra poliesportiva bem construída e planejada, nos dá a possibilidades de trabalhar com diferentes esportes, com as diferentes modalidades de ginásticas, com jogos e brincadeiras, com danças, com lutas e com atividades de aventura. Estes espaços além de ser amplos, possibilitam aos alunos vivenciarem experiências motoras, cognitivas e afetivas que ambientes pequenos e sem as devidas marcações iriam possibilitar”, afirma o docente.

Segundo Caldas, o espaço físico da quadra poliesportiva pode ser usado por estudantes de qualquer faixa etária – e, dependendo do tamanho da turma e da idade dos alunos, a quadra pode ser adaptada, dividida e compartilhada. “No CEAT, as atividades lúdicas que usamos na pré-escola para desenvolver os movimentos básicos fundamentais e suas combinações, os jogos e brincadeiras que usamos no primeiro ciclo do Ensino Fundamental e os conteúdos trabalhados desde a segunda parte do Ensino Fundamental até o final do Ensino Médio são facilmente trabalhados nestes espaços”, conta.

A utilização da quadra requer uma atenção especial, já que podem ocorrer acidentes em diversos níveis de gravidade. Para aumentar a segurança e o conforto dos alunos que frequentam e praticam esportes, o professor salienta que o uso do espaço deve ser mediado por professores, por auxiliares de coordenação e/ou inspetores nos tempos livres e durante as aulas. “Situações de conflito e de discórdia podem acontecer em atividades livres entre os alunos, assim como algum tipo de acidente. Um mediador normalmente irá prestar auxílio ou tentar achar o melhor caminho para resolver o problema”.

E, para os gestores/as escolares que pretendem construir e/ou reformar a quadra, o docente recomenda: “Uma boa dica para os gestores é escutar os professores que ali trabalharão. Numa quadra poliesportiva, é muito importante que os espaços sejam bem aproveitados para que as práticas sejam mais efetivas e que as linhas demarcatórias dos espaços sejam proporcionais aos tamanhos da quadra e do público que ali será atendido”, completa Caldas. (RP)

Saiba mais:
Luiz Filipe G. da S. Caldas – [email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!