Guia para Gestores de Escolas

Qual a imagem que seu cliente tem da sua escola?

Perguntei para minha filha um dia: como foi a escola hoje? Depois de muita insistência, para meu desgosto, consegui tirar dela um aterrorizante relato de uma coleguinha que passou mal, interrompendo a aula e sujando toda a sala. E essa foi a imagem da escola que ficou na minha cabeça neste dia.

Conto esse episódio para refletirmos juntos sobre qual fotografia vem à mente dos pais quando pensam na sua escola? Será que você está conscientemente ajudando seus pais e alunos a construírem uma boa imagem da sua instituição ou espera que isso ocorra acidentalmente?

Por mais diferentes que sejam, os relacionamentos começam e terminam da mesma forma: do encanto à frustração. E com os pais da sua escola não é diferente. Quando escolhem sua instituição, estão encantados e envolvidos com a visão que ela apresenta. Mas, muitas vezes, o cotidiano acaba corroendo esse encantamento. Preocupações, fofocas em grupos de WhatsApp, fragmentos de informação vinda dos filhos, momentos observados na saída da escola sem contexto: todos esses fatores podem destruir a imagem positiva que os pais criaram da sua escola no início e, tal qual a maresia, enferrujar esse relacionamento.

Em um mundo cada vez mais digital, nossa percepção é muito visual e afetiva. E, quando não recebemos estímulos dessa natureza, construímos a fotografia das marcas com aquilo que mais somos expostos no dia a dia. Quer ver? O que vem à sua mente quando você pensa na Johnson & Johnson? E quando você pensa na sua academia de ginástica? Muitos pais, quando pensam na sua escola, fazem associação automática apenas com a fachada, já os professores tendem a visualizar mais o interior da classe.

Assim, a comunicação escolar pode ser um meio efetivo de fortalecer uma imagem positiva da sua escola e de forma regular. Algumas vezes, acabamos cansando nossos clientes com longas circulares que não são lidas, não tangibilizam o que foi realizado e, tampouco, despertam sentimentos e emoções. Recomendo, então, comunicar com frequência, mas de forma pessoal e próxima, utilizando fotos de atividades que aconteceram com os alunos, com breves relatos que representam um pouco sua escola e seus diferenciais.

Receber registros fotográficos dos filhos agrada muito as famílias e acaba servindo, também, como uma forma de comprovar o que está sendo feito na instituição de forma leve e agradável, transmitindo segurança, conforto e carinho. Quando usada de forma estratégica, a comunicação consegue proteger a imagem da sua escola com um poderoso verniz que a isola contra os ruídos que podem corroê-la no dia a dia.

Outro caminho é contar pequenas histórias, a partir do cotidiano escolar, com um olhar voltado aos valores da instituição. A amizade é um valor que representa sua escola? Então, não seria ótimo se você contasse para os pais histórias que mostrem, na prática, que esse valor faz parte da rotina da sua instituição?

Vivemos em um mundo em decadência moral e muitos dos seus clientes confiaram parte da educação dos filhos à sua escola, justamente por acreditarem que lá existe uma proposta ética e sólida. Contar histórias, então, usando pequenos textos com fotos ou vídeos, é uma forma de certificá-los da seriedade do seu trabalho. E com a vantagem de que essas mesmas histórias serão recontadas nas famílias e sua escola ficará na memória deles como promotora desses valores por gerações!

Muitas dúvidas vêm à mente dos pais quando pensam no que acontece no interior da escola. Da qualidade do lanche ao tempo de exposição à tecnologia – são inúmeras as inseguranças de seus clientes! Por isso, é importante que você os envolva e comunique sempre o que acontece dentro da escola para não deixar espaço para desconfianças. Faça isso de um jeito simples, pessoal e afetivo, usando imagens que reforcem seus valores, que comprovem sua competência e que façam seus clientes sempre se lembrarem dos motivos que os encantaram no primeiro encontro com sua escola.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
Fale conosco!