Guia para Gestores de Escolas

Saúde: Cuidado e Esporte na escola

O espaço físico escolar é, sem dúvida alguma, o ambiente onde crianças e jovens passam o maior tempo durante o dia. E, de certa forma, esse tempo amplia em instituições de ensino integral. Dessa forma, propiciar uma escola livre de incidentes graves, bem como promover a saúde de toda a comunidade escolar – alunos, professores e funcionários – são preocupações que devem estar alicerçadas no interior de cada instituição.

Adequar um ambiente para cada faixa etária, para as crianças circularem, brincarem e realizarem atividades esportivas, é uma das medidas para manter uma escola segura. Além de realizar capacitações técnicas, treinamentos, simulações e, também, a implementação de programas de acompanhamento saudável dos alunos.

Nessa perspectiva, Wellington Moreira Ribeiro, professor e enfermeiro (Coren-SP 351139) ressalta a importância do conhecimento em primeiros socorros para os alunos. “Os benefícios desta formação vão muito além, pois promove a inserção de valores altruístas, benefícios emocionais, e prepara para situações antes inesperadas”.

Segundo Wellington, é imprescindível, no ensino dos primeiros socorros, respeitar a faixa etária dos alunos. Assim, durante sua experiência, a partir dos 5 anos de idade, crianças capacitadas já conseguem reconhecer quem precisa de ajuda. E a partir dos 11-12 anos, possuem maior maturidade e condições físicas aptas para realizar, por exemplo, manobra de reanimação cardiopulmonar (massagem cardíaca) e uso de desfibrilador externo automático-DEA.

“É seguro afirmar que o ambiente onde mais pessoas possuam conhecimentos em primeiros socorros, as chances de sobrevida são maiores, assim como o risco de sequelas. E na escola, isto não é diferente. Ter o corpo docente e de colaboradores capacitados garante claramente maior segurança aos alunos diante de situações clinicas e traumáticas adversas”, destaca Wellington.

ESPORTE NA ESCOLA

Pesquisadores e especialistas em educação destacam a importância das atividades físicas para as crianças e adolescentes como um desenvolvimento integral durante a formação do aluno, aguça a percepção de si e do outro, suas necessidades, sentidos e significados, interação social e beneficia, de forma direta, o teor pedagógico.

“Estudos comprovam a importância da atividade física em aspectos cognitivos. Maior capacidade de tomadas de decisão, lidar com situação reversas, além de novas sinapses nervosas, que fortalecem o sistema nervoso central e periférico. A interdisciplinaridade em alguns momentos pode ser um fator facilitador do processo de ensino e aprendizagem através do esporte”, diz André Rímoli Costi, Educador Físico e empresário do setor de esportes.

De acordo com André, a educação através do esporte transmite legados fundamentais na formação do caráter de uma criança, permitindo que ela se torne um adulto mais realizado. “A prática do esporte como rotina estudantil vai muito além do movimento. Hormônios de prazer e bem-estar, como endorfina e metaendorfina, são disparadas quando estamos praticando atividades física, e não existe suplemento para isso. Além de melhorar as capacidades físicas, aspectos de sociabilização e autoestimas também são relacionadas a esta prática”.

FORMAÇÃO INTEGRAL

Com o objetivo pautado na formação integral dos alunos, bem como em valores e em habilidades acadêmicas, sociais e emocionais, o Colégio Santa Maria (SP) estimula, em toda a sua trajetória, o incentivo a prática esportiva. “Nossa perspectiva é formar um aluno que valorize a prática da atividade física como um valor em sua vida e a carregue pela vida adulta, sendo capaz de identificar quais atividades são mais adequadas a cada um deles, podendo se tornar uma prática regular e contínua, consciente de que pode colher inúmeros benefícios de uma rotina ativa”, diz Wallace Oliveira Marante, professor de Educação Física do colégio.

Assim, o colégio disponibiliza aulas de Educação Física no horário regular e integrado à proposta político pedagógica da escola e, também, cursos extracurriculares no contraturno (período da tarde). Com diversas atividades corporais e modalidades esportivas, como futebol, voleibol, handebol, basquetebol, dança, tchoukball, atletismo, jogos folclóricos, lutas adaptadas e ginástica geral, desde a Educação Infantil os alunos possuem duas aulas de Educação Física por semana.

“Ao longo de um ano cada série trabalha com mais de 12 modalidades diferentes obedecendo aos nossos eixos de trabalho: esporte, atividades rítmicas, conhecimento e controle do corpo, jogo e ginástica geral. A seleção de cada tema obedece aos critérios de adequação à faixa etária e evolução progressiva de dificuldade e exigência”, explica Wallace.

INCENTIVO AO ESPORTE

Com 40 anos de trajetória, o Grupo Vértice de Educação – que administra os Colégios Vértice e Curumim – destaca a prática esportiva como um aliado na formação de cada aluno, com reais benefícios físicos, intelectuais, éticos e morais. “Acreditamos que quando a prática esportiva faz parte do dia a dia do aluno, em qualquer faixa etária, ele aprende a competir saudavelmente, a lidar com regras, a enfrentar desafios, tomar decisões, superar as adversidades, transformar as dificuldades em oportunidades e estabelecer estratégias para manter o foco”, diz Bruno Giacomini, professor de Educação Física e treinador de futsal do Colégio Vértice (SP).

Além das práticas esportivas, o colégio realiza atividades de diversas modalidades, como: a proposta de uma semana de atividades esportivas para as famílias dos alunos; evento especial de judô; visita de um ídolo do futebol mundial (o craque Zé Roberto); 1º sábado esportivo Vértice no Parque Ibirapuera; estreia na Jr. NBA League 2018 com equipes feminina e masculina sub 14; vice-campeões da Tango League São Paulo (evento da Adidas); e a realização da primeira Copa do Mundo Vértice, que movimentou toda a escola com dinâmicas e atividades para cada faixa etária.

“Para incentivar a prática esportiva, oferecemos treinos gratuitos a partir do 6º ano, de futsal, basquete, vôlei, badminton, tênis de mesa e judô, com uma equipe de profissionais altamente qualificada. Na Educação Infantil e Fundamental I, os alunos podem fazer aulas esportivas extracurriculares, além da Educação Física, que é adaptada para cada faixa etária”, completa Bruno. (RP)

 

Saiba mais:

André Rímoli Costi – [email protected]

Bruno Giacomini (Colégio Vértice) – [email protected]

Wallace Oliveira Marante (Colégio Santa Maria) – [email protected]

Wellington Moreira Ribeiro (Coren-SP 351139) – [email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
Fale conosco!