Guia para Gestores de Escolas

Segurança: Compartilhamento de imagens de crianças nas mídias sociais

Com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter o avanço e prevenir o contágio pela Covid-19, os hábitos, as atividades e as rotinas das pessoas sofreram mudanças repentinas – e isso também se reflete nas mídias sociais. Dessa forma, com o aumento expressivo de atividades e compartilhamentos na web, a empresa Avast realizou uma pesquisa com os pais/responsáveis brasileiros sobre o “compartilhamento” de conteúdos dos seus filhos nas mídias sociais, incluindo fotos desde bebês e das crianças à medida que crescem.

Entre os resultados da pesquisa, 33% dos pais brasileiros publicaram uma foto do seu filho menor de idade nas mídias sociais, sem pedir a sua permissão e sem cobrir o rosto da criança antes de publicá-la. Enquanto 12% admitiram ter publicado uma foto dos seus filhos menores, mas apagando ou cobrindo o rosto do menor antes de enviar a imagem para as mídias sociais. Além disso, 24% admitiram ter divulgado uma foto sempre consultando os seus filhos antes de publicá-la, mas sem apagar ou cobrir seus rostos antes de compartilhar a imagem.

Cerca de 29% dos entrevistados responderam que, se há outros menores visíveis na foto, sempre pedem aos pais deles a permissão para divulgá-la nas mídias sociais, antes de fazê-lo. Apenas 29% dos entrevistados usam mídias sociais, mas nunca publicaram fotos dos seus filhos nelas. 

A pesquisa também aponta que 34% dos pais brasileiros acreditam ser grande o risco da publicação de fotos de menores na internet infringir o seu direito à privacidade. Enquanto 27% pensam que essa atividade pode envergonhar os menores, quando crescerem. Apenas 10% dos pais no Brasil acreditam que não há riscos.

Segurança e compartilhamento nas mídias

André Munhoz, Country Manager da Avast no Brasil, ressalta algumas dicas aos pais/responsáveis brasileiros sobre o compartilhamento de imagens de menores de idade nas mídias sociais:

  • Ajuste cuidadosa e regularmente as configurações de privacidade, garantindo que apenas as pessoas confiáveis possam ver as fotos e os vídeos. Esteja ciente das configurações de privacidade ao publicar as informações sobre o seu filho na internet – você ainda continuará sendo o proprietário do conteúdo, após publicá-lo?
  • Sempre fique de olho nos seguidores que você tem ou nos dos seus filhos, se eles possuírem seguidores. Se for uma conta com um nome de usuário falso ou duvidoso, com certeza é um bot, um cyberbully ou um abusador sexual;
  • Pense nas consequências do que você está postando sobre o seu filho – essa foto ainda será engraçada quando ele tiver 12 anos? Ou 17? Ou 35?
  • Configure um Alerta do Google com o nome do seu filho, para garantir que apenas as informações que você deseja divulgar sobre ele estejam disponíveis;
  • Considere cobrir ou evitar mostrar o rosto do seu filho nas fotos, para proteger sua privacidade e identidade;
  • À medida que o seu filho envelhece, interesse-se pelo que ele está fazendo no universo on-line e obtenha o consentimento dele antes de postar as suas fotos.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!