fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Seguro educacional: Respaldo financeiro

A sensação de segurança é um dos elementos fundamentais para o nosso cotidiano. Nesse sentido, através da segurança, alcançamos um elo primoroso entre conforto e amparo, especialmente quando estas características estão atreladas diretamente ao âmbito financeiro. Nas instituições de ensino, quando pensamos em sua dinâmica e em sua gestão, disponibilizar uma proteção extra e um respaldo ao responsável financeiro do estudante, como um seguro educacional, por exemplo, pode ser uma proposta relevante – tanto para os pais/responsáveis como para a escola.

Bruno Dornelles, coordenador comercial e consultor de seguros, nos conta que há, disponível atualmente no mercado, um seguro educacional com foco em uma cobertura básica, ou seja, que garante o pagamento das mensalidades em caso de falecimento do responsável financeiro. O diferencial, aponta o consultor, são as condições comerciais ofertadas por cada seguradora, como coberturas adicionais ou um leque de assistências diferenciais, que são comercializadas em caráter personalizado para atender as demandas das instituições de ensino.

“A cobertura básica do seguro educacional protege a continuidade do pagamento das mensalidades em caso de morte ou invalidez permanente total por acidente do responsável financeiro e, por isso, esse produto é extremamente importante tanto para a instituição quanto para o aluno, mas existem outros diferenciais que devem ser observados como, por exemplo, a perda de renda por desemprego involuntário – que pode acontecer a qualquer momento por diversos fatores”, afirma Dornelles.

Segundo o consultor, alguns diferenciais como assistências em caso de desemprego involuntário (que compreende desde a orientação e avaliação do currículo do responsável financeiro, como a consulta de uma psicóloga e até indicação de vagas de emprego através de sites parceiros) e amparo em caso de acidentes (a remoção de emergência do aluno e o retorno à residência após alta hospitalar) são assistências que variam de acordo com a seguradora. “Com o auxílio do profissional de seguros, é possível configurar o produto de maneira adequada, sendo esse o ideal – aquele que atende a necessidade do cliente”, completa.

Para o/a gestor/a que deseja contratar um seguro educacional, Bruno Dornelles ressalta algumas dicas: a primeira delas é procurar um profissional qualificado em uma corretora, para que o/a gestor/a compreenda detalhadamente o produto que irá adquirir. É importante, também, que o/a gestor/a explicite a sua real necessidade, “pois, assim, o consultor pode, dentro dos cenários apresentados, oferecer as opções que atendam e resguardem a instituição e o aluno”, explica.

“Outro ponto é atentar-se para as coberturas adicionais que podem ser contratadas além da básica e observar se realmente elas são necessárias ou não, pois elas têm custos adicionais. Importante salientar que toda corretora conta com profissionais qualificados para atender os clientes em diversos produtos e setores. Além do consultor, a corretora conta com um suporte comercial das próprias seguradoras”, finaliza. (RP)

Saiba mais: Bruno Dornelles – [email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados