Guia para Gestores de Escolas

Sustentabilidade: Como se tornar uma escola sustentável?

Quando pensamos na ideia de sustentabilidade – e em todas as características que englobam esse termo – algumas definições projetam em nosso consciente de forma singular. Nas últimas décadas, em especial, a urgência do discurso da sustentabilidade ganhou força em todos os aspectos, envolvendo a relação e interferência do homem no meio ambiente, seu desenvolvimento social e a promoção de uma educação pautada pela sustentabilidade – ou para um futuro sustentável.

Os debates sustentáveis anunciam uma preocupação intensa com o futuro que nos aguarda, como a conscientização educativa, critérios de equilíbrio ecológico, construção de um pensamento socioambiental e o cuidado plural que deve existir do ser humano com o espaço que ele habita e transita.

Denise Khalil, Diretora da SEFA (Sociedade Educacional Fernando Alves), acredita que as instituições de ensino que, na atualidade, não adotam uma intensa relação com práticas sustentáveis acabam sendo, de certa forma, excludentes – já que, para a diretora, a escola deve concentrar em seus objetivos a promoção de uma qualidade de vida integral para todos os estudantes, bem como um vínculo saudável com o meio ambiente.

Assim, as instituições de ensino devem “promover o desenvolvimento de estratégias de prevenção e promoção em saúde, contemplando diferentes aspectos, que são tão fundamentais para instrumentalizar seu futuro profissional, assim como promover uma melhor qualidade de vida”, indica Khalil.

Dessa forma, a educação para a transformação social implica em estimular a relação com o meio ambiente, com algumas rotinas, ações e projetos que podem ser inseridos em questões físicas e arquitetônicas, além de ações sociais que beneficiem essa troca de cunho social e humanitária.

Segundo Mônica Mazzo, Diretora Pedagógica do Colégio AB Sabin (SP) – instituição que vem investindo no desenvolvimento da sustentabilidade utilizando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no currículo escolar – algumas práticas podem ser adotadas por gestores/as que desejam tornar a escola sustentável.

A principal dica “é o envolvimento da equipe como um todo no projeto da escola. Inicia-se com os professores estudos sobre o tema para depois se chegar aos demais departamentos”, destaca a diretora. Inserir algumas práticas na rotina escolar, como o uso consciente da água e energia elétrica, destinação correta de resíduos de alimentos, diminuição do consumo de papel e separação correta do lixo, “são pequenas ações que fazem uma grande diferença”.

“O mais importante é a conscientização de cada colaborador incorporando esses valores e atitudes sustentáveis em sua rotina diária para depois desenvolver o projeto com seus alunos. A equipe deve se sentir parte atuante na implementação do projeto”, completa Mazzo. (RP)

Saiba mais:

Denise Khalil – [email protected]

Mônica Mazzo – [email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!