Guia para Gestores de Escolas

Uniformes: Conforto, identidade e sustentabilidade

No interior das políticas institucionais, bem como em seu panorama social estudantil, localizamos uma característica comum estabelecida em escolas de todos os segmentos, ciclos de aprendizagem e diferentes/amplas identidades e filosofias: o uso do uniforme escolar diariamente.

Versatilidade, durabilidade, conforto e qualidade são requisitos imprescindíveis quando pensamos, em um primeiro momento, acerca de um vestuário utilitário. O uso da indumentária no universo escolar carrega em seu histórico pontos significativos, como nome, estética, tradição e simbologia de cada instituição, bem como uma estrutura que permita a movimentação livre de todos os alunos.

“Características como organização, segurança e confiança podem ser passadas pelos estudantes por meio do uso do uniforme escolar. Usar as vestimentas que representam a instituição ajudam na segurança e identificação das crianças e adolescentes com a marca”, afirma Esther Cristina Pereira, Psicopedagoga e Diretora da Escola Atuação (Curitiba/PR).

Segundo a diretora, outras características relevantes podem ser observadas na utilização de uniformes escolares, como praticidade, diminuição da diferença de classes (já que o uniforme é padronizado), diminuição de práticas consumistas, disputas de status, além de evitar, também, determinadas situações discriminatórias que incentivam o bullying. “Adotar o uso dos uniformes nas escolas facilita a união entre os estudantes conferindo-lhes o sentimento de coletividade, de pertencer e se identificar ao grupo de ensino do qual ele faz parte”, completa.

TROCA SUSTENTÁVEL

Com o intuito de estimular o reaproveitamento de materiais em bom estado e de promover um ciclo de economia para as famílias, algumas escolas realizam ações de trocas de uniformes no final de cada período letivo. Na Escola Viva, em São Paulo, o “Projeto Reviva” é uma campanha realizada desde 2010 com o objetivo de colaborar para que as famílias possam oferecer os uniformes (em boas condições) que seus filhos não usarão mais e receber os cedidos por outras famílias.

“O Reviva surgiu com uma perspectiva de reaproveitar de um ano para outro tanto uniformes quanto livros didáticos. Em uma parceria com as famílias, conseguimos dar um sentido maior para as relações de consumo e trazer a questão da sustentabilidade para o dia a dia da comunidade escolar”, explica Sonia Tokitaka, Coordenadora de Sustentabilidade da escola.

Assim, qualquer peça do uniforme oficial da escola pode compor a mesa de trocas, contanto que esteja em bom estado de conservação, lavada e com o logotipo preservado. “Além de ser um alívio econômico para as famílias, é uma face reconhecível da questão da sustentabilidade. Nós percebemos uma adesão cada vez maior ao longo dos anos”, completa Tokitaka.

 

Saiba mais:
Esther Cristina Pereira – [email protected]
Sonia Tokitaka – [email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!