Maio 13, 2016

Conversa com o Gestor – Mundo Digital: Ética, Segurança e Cuidado na Navegação

Publicidade

CULTURA INGLESA – BANNER DE CONTEUDO
Matéria publicada na edição 118 | Maio 2016 – ver na edição online

A sociedade de informação, construída em nossa realidade, propõe diariamente uma seleção de entretenimento, consumo, conhecimento, ensino e tantas outras facilidades. Desfrutar das muitas oportunidades trazidas pela rápida evolução das tecnologias é imprescindível, porém, verificar as formas de utilização de navegação e a preocupação com a segurança de dados e informações são questões essenciais

Por Rafael Pinheiro / Fotos Divulgação

Diariamente, como em um ritual social, somos atravessados por ações que ganharam aspectos inatos e instintivos, de tanto que a praticamos. Logo pela manhã somos despertados para um universo que, em um primeiro momento e em um olhar superficial, nos dá a impressão de espaço ilimitado, fantástico e repleto de realizações e alegrias.

Nesse espaço, os perfis são compartilhados, as buscas realizadas, as transações efetuadas, os estudos iniciados, as mensagens enviadas, as fotos publicadas, os vídeos assistidos e, todo esse movimento, acontece em trânsito – nas escolas, universidades, empresas, mobilidades urbanas e espaço domiciliar. E tudo, é claro, com um simples toque no smartphone, tablet ou notebook. Assim, não é difícil concluir que estamos inteiramente conectados às redes wi-fi e aos dados móveis.

A tecnologia possui um poder ímpar de facilitar, mobilizar e entreter a todos. Compreendendo, então, os avanços tecnológicos e a inserção precoce na vida social de crianças e adolescentes, a temática tecnológica nunca esteve tão em voga como agora – em nossa atual sociedade da informação digital. Olhar criteriosamente para estes avanços significa decodificar mecanismos que podem ser incorporados ou excluídos em rotinas pedagógicas ou de gestão administrativa em uma instituição de ensino.

A empresa norte-americana de pesquisa de mercado e consultoria Penn Schoen Berland, realizou um estudo encomendado pela Intel revelando expectativas em relação a inovações e recursos tecnológicos no âmbito educacional. Apurada entre julho e agosto de 2013, a pesquisa revelou alguns dados interessantes, como: 77% dos brasileiros acreditam que as escolas e os professores deveriam se apoiar mais na tecnologia para melhorar o sistema educacional; e 65% dos entrevistados acreditam que a tecnologia pode estreitar a relação entre professor e aluno.

Edmilson Paoletti, gerente de desenvolvimento de negócios para educação da Intel, comentou, em comunicado oficial, que havia “confirmado na primeira etapa da pesquisa que o brasileiro tem um perfil bastante otimista em relação à tecnologia. Essa atitude é positiva quando consideramos sua relação com a educação, pois por meio da tecnologia é possível atualizar as ferramentas disponíveis para ensino nas nossas escolas”.

Dentre as áreas analisadas da pesquisa, o estudo chamado “Classrooms of the Future”, dedicado à aplicação da tecnologia na educação, mostra que a grande maioria dos brasileiros (81%) acredita que o uso de tecnologia nas escolas é inevitável e que o país deve investir em um suporte tecnológico para a pedagogia. “Desenvolver tecnologias aplicadas à educação significa investir em uma próxima geração que será mais empreendedora e pautará a inovação dentro da nossa sociedade, desde a escola”, ressalta Edmilson.

Continue Lendo

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.