Guia para Gestores de Escolas

Autoestima elevada: Criança feliz e realizada.

Ajude o filho a se conhecer e a gostar de si! Isso é tudo o que a criança e o adolescente necessitam para crescer com confiança e com segurança. Auxilie-o a descobrir que ele se ama, se aceita e que reconhece suas habilidades. Também, ensine-o a saber e conhecer se tem medos, carência e solidão. É fundamental esse autoconhecimento para que ele cresça sabendo a hora certa de procurar os pais para dizer que não está feliz, que está ansioso ou com medo. Tudo isso nos “ajuda a ajudá-los”. É mesmo… se eles se conhecem, nós o conhecemos melhor.

Para as crianças crescerem seguras e felizes, elas necessitam de autoestima elevada. Têm que se sentir valorizados em casa e na escola. Uma pequena coisa que pode parecer para nós irrelevante, é certamente grande para eles. O que nos parece um pequeno resultado, é certamente para as crianças e adolescentes um enorme resultado, produto de muito esforço e dedicação. É assim no esporte, no rendimento escolar, nas descobertas, enfim, em tudo que fazem. Querer cobrar dos filhos, dizendo que não são bons, que não tiram boas notas ou que não sabem jogar bem, é com certeza contribuir e muito para que a criança ou adolescente se sinta incapaz para sempre. Cuidado com isso! Nossas crianças necessitam de auto-afirmação e muito incentivo. Têm que saber que podem, que o que entregaram de resultado foi bom. Precisam de uma autoestima elevada. Alias, se me permitem, como anda a sua autoestima?

Pais e educadores também precisam verificar a sua autoestima, pois adultos são o espelho das crianças e jovens.  A personalidade dos adultos influencia e muito a construção da autoestima da criança em formação. Se você não se sente o máximo, como o seu filho ou filha vai se sentir? Visto que o seu modelo de personalidade não tem amor próprio? Dessa forma, somos sim de alguma maneira responsáveis diretos pela felicidade de nossas crianças. Elas precisam sentir orgulho dos pais e mestres para que possam se espelhar e também sentirem orgulho de si mesmas. Eu sempre me lembro de meu pai e de minha mãe. Sei exatamente as fraquezas e os sucessos dos dois e sei também o legado que me deixaram. Pense se com você também não é assim? Pois é, com os meus filhos e os seus será assim também. Minha sogra sempre me ensinou: “Somos os responsáveis pelo que acontece no mundo de nossos filhos, pois nós construímos juntos esse mundo”. É verdade! Temos, sim, muita responsabilidade, e por isso mesmo, a necessidade de trabalharmos a nossa autoestima, para que nossas crianças tenham bons exemplos.

Para a orientação de todos, seguem alguns indicativos de que a criança esteja com baixa auto estima:

 

  • Estar sempre choramingando por qualquer motivo;
  • Sentir-se sempre o azarão;
  • Distribuir presentes com muita freqüência aos amigos;
  • Apresentar excesso de timidez;
  • Desconfiar das pessoas;
  • Comporta-se sempre na defensiva;
  • Desculpar-se constantemente;
  • Ter medo de experimentar coisas novas;
  • Sentir-se incapaz de decidir.

Se achar mesmo que sua criança está com baixa autoestima, procure a Escola. A nossa Orientação Educacional é formada por psicopedagogos capacitados para ajudar.

Muito obrigado.

 Para ler outros ensaios do autor, acesse  http://jromeronc.blogspot.com.br/

joséProf. José Romero Nobre de Carvalho é Diretor Geral do SEB COC Maceió. Pai de três filhos, é educador com 30 anos de experiência, sendo 12 em gestão educacional. É Mestre em Educação, Pós Graduado em História, MBA em Administração e Marketing. Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia e da Associação Brasileira de Dislexia. Psicanalista em formação, tem artigos publicados em revistas especializadas em educação. É autor de material didático do Sistema COC e também de livro de literatura infantil. Para ler outros ensaios do autor, acesse  http://jromeronc.blogspot.com.br/

 

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!