fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Dica — Manutenção Predial: Zelar é Fundamental

Matéria publicada na edição 97| Abril 2014 – ver na edição online

Em tempos de baixa nos níveis das mananciais, não se fala em outra coisa senão a economia de água. A manutenção preventiva é essencial para garantir que o imóvel esteja livre de vazamentos, além disso, pode evitar muitos outros problemas que um imóvel sem manutenção pode apresentar. Nas escolas este fato não é diferente, a manutenção das edificações nas escolas é de suma importância para o bom funcionamento de uma escola. A aparência de uma edificação diz muito do caráter de quem a utiliza. Prédios mal conservados remetem a uma instituição que não zela por seu patrimônio ou que não está em condições de mantê-lo nem se preocupa com seu público-alvo, ou seja, as crianças. A manutenção em dia, além de garantir um bom funcionamento das instalações, implica em redução de despesas, visto que quanto mais se demora a reparar os danos mais eles crescem.

José Pedro Abreu, Empreiteiro de Obras, explica que devemos sempre observar as instalações hidráulicas, que trazem despesas imediatas com o desperdício de água, as instalações elétricas devido à funcionalidade e segurança e ainda, telhados, calhas e impermeabilizações, que, se em más condições, só fazem crescer os danos. Também se deve observar sempre as estruturas e alvenarias, que não devem apresentar trincas ou fissuras. Esquadrias e estruturas de madeira podem sofrer com a ação de cupins ou umidade, acarretando em custos elevados para sua substituição. Ele indica fazer semanalmente uma inspeção das instalações prediais, principalmente na hidráulica e elétrica. Telhados, calhas e lajes impermeabilizadas, quando estiverem sob árvores ou outras vegetações também devem ser inspecionados semanalmente. Estruturas e esquadrias podem ser inspecionadas mensalmente. Porém, o mais importante é que a manutenção seja feita o mais breve possível, para evitar danos ou desperdícios maiores. Banheiros com vazamento ou entupidos e luzes que não acendem são muito comuns em edificações escolares. A falta de cuidados com a edificação pode causar aumento de despesas com água e luz, possibilidade de incêndios decorrentes de curtos circuitos, sistemas de ventilações danificados, infiltrações, goteiras e pinturas danificadas. Esses são os problemas mais comuns decorrentes da má manutenção predial. Além do bem estar dos alunos e funcionários do estabelecimento que acaba ficando comprometido diante de tais problemas.

Luciana Gomes, Encarregada Adm. e financeira do Colégio Mary Ward, conta que no colégio há empresas contratadas que fazem a manutenção mensal nos equipamentos, porém, tratando-se do aspecto físico do prédio a manutenção é realizada sempre que houver necessidade. E ela ainda diz que ao fechar um contrato de manutenção predial é primordial analisar os termos do contrato para que estejamos cientes  dos prós e contras.

Antônio Sérgio S. Anjos é diretor de obras de empresa especializada e conta que as vantagens de firmar contrato de vistoria regular para manutenção preventiva são muitas, pois além de estar contratando quem realmente entende do assunto, o que a escola vai gastar com uma Empresa em forma de contrato de manutenção para realizar a vistoria 03 vezes ao ano, é praticamente o mesmo valor se contratado um encanador para realizar a vistoria somente quando o problema aparece e ainda sem garantia alguma.

 

O caminho do sucesso

Para obter sucesso na manutenção preventiva e manter o imóvel em dia, citaremos algumas dicas para auxiliar nesta questão.

– Fazer ao menos três orçamentos com empresas especializadas, antes de fechar contrato de vistoria regular;

– Checar todas as cláusulas que regem o contrato para ter ciência do que é abrangido pelo contrato e o que fica de fora;

– A manutenção regular é de suma importância, pois prevenir é a melhor solução para evitar grandes problemas;

– Evite soluções paliativas, procure um especialista para resolver de fato;

– Planeje as obras maiores para os períodos de recesso, isso evitará transtornos para os alunos e professores;

– Se ainda não tem manutenção regular contratada, faça as contas do gasto que houve com as reparações avulsas e veja o quanto compensa;

– Faça uma agenda de manutenção preventiva, assim você poderá controlar melhor o que deve ser feito e qual o prazo ideal para cada tipo de manutenção (quinzenal, mensal, semestral, etc);

– Dê prioridade para a economia de água: Checando válvulas de descarga, ou caixa acoplada, torneiras, registros, mictórios, chuveiros, reservatórios de água, instalações hidráulica em geral. Faça isso, pelo menos a cada 04 meses. Pois os reparos, para as peças citadas têm apenas 90 dias de garantia.

– Sistema de gás deve ser checado para evitar que haja vazamentos.

– Para os elevadores é obrigatório ter empresa especializada para a manutenção periódica. Checar se a empresa é cadastrada no Contru, e se emite o RIA – Relatório de Inspeção Anual dos elevadores, com Anotação de Responsabilidade Técnica do engenheiro responsável.

– A cada 6 meses checar o sistema elétrico. Verificar se há aquecimentos nos fios, se estes se encontram com algum dano, como estar descascados ou se sofreu corrosão. Manter lacrado e organizado o quadro de força. Checar se há sobrecarga elétrica.

– Contra incêndio: Hidrantes e extintores devem ser revisados anualmente. Portas corta fogo devem ser verificadas quanto à regulagem, fechamento e selo com identificação do fabricante.

– A limpeza da Caixa d’água é obrigatoriamente anual. O ideal é a cada 6 meses para evitar que sujeiras desçam pelo encanamento e garantir água limpa.

– Verificar regularmente se não há calhas obstruídas, telhas quebradas, ralos entupidos. Esse procedimento pode evitar infiltração ou inundação de ambiente.

– A cada 5 anos é recomendada a lavagem de fachadas.

Saiba mais

José Pedro Abreu – [email protected]

Luciana Gomes

Antônio Sérgio S. Anjos – [email protected]

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!