Guia para Gestores de Escolas

Especial Transformando a Educação: Bett Educar 2019 promoveu palestras inspiradoras, estratégias em inovação, conhecimentos variados e soluções para o cotidiano escolar

Refletir e compreender as problematizações que cercam todas as funções do desenvolvimento educacional é o ponto de partida para uma educação de qualidade, compatível com requisitos contemporâneos e anseio por uma transformação significativa. Nessa perspectiva, a Bett Brasil Educar 2019 agregou, durante os quatro dias de evento, experiências diversas, imersão de conhecimento, estratégias para inovação e soluções tecnológicas

Por Rafael Pinheiro/Fotos Bett Educar-Divulgação

A ideia de transformação ganhou novas – e instigantes – roupagens na atualidade. E, de certa maneira, evocar uma ação transformadora tornou lugar de destaque em todas as nossas vivências, experiências e relações pessoais, profissionais e educacionais. Nesse processo de mutações que atravessamos, novos olhares para o fazer educacional reflete em debates, estudos, capacitações, trocas de experiências, além de trilhar outros caminhos para alcançar a excelência educacional.

Localizado na região sul da capital paulista, o Transamerica Expo Center recebeu, entre os dias 14 e 17 de maio, a Bett Educar 2019. O evento, que chegou à sua 26ª edição, é considerado o maior evento de educação e tecnologia da América Latina. Com parceria global da Microsoft e parte do portfólio da ITE Group plc, a Bett Educar reuniu mais de 250 marcas nacionais e internacionais, e cerca de 20 startups, que exibiram novidades em soluções, serviços e equipamentos para gestores escolares. Além da área de expositores, o Congresso Bett Educar discutiu, através de uma extensa agenda de palestras, a educação que o Brasil precisa.

Maria Alice Carraturi, curadora de conteúdo

Os números oficiais do evento demonstraram dados significativos com relação ao público: Neste ano, a Bett Brasil recebeu mais de 30 mil visitantes, um crescimento de 37% em relação à edição de 2018, que chegou a 22 mil. Os congressistas, nesta edição, chegaram a 6.888, um crescimento de 25% em relação à edição anterior, que teve 5.447. Já os participantes do Fórum de Gestores, chegaram a 810, um crescimento de 60% em relação à edição passada, que teve 507. Além de ter, ao todo, 21 países representados.

“Nesta edição da Bett Educar ficou mais uma vez evidente a importância que o evento tem ao criar um cenário exclusivo para a discussão sobre a educação de que o Brasil precisa”, ressalta Cláudia Valério, Diretora da Bett Educar. Confrontando o quão pouco uniforme é a realidade da aprendizagem no nosso País, conta a diretora, o evento apresentou “caminhos para mitigar esses contrastes oferecendo soluções de tecnologia e serviços capazes de revolucionar, como o ensino. Esta missão, a de colaborar com o presente e com o futuro da educação, nos motiva a planejar uma Bett Educar ainda mais próspera para 2020”.

Aliando tecnologia e inovação, a Bett Educar reiterou o seu compromisso com a Educação – promovendo uma imersão de conhecimento, reunindo especialistas renomados do setor, propiciando ambientes específicos para discutir estratégias em inovação, conhecimento de soluções tecnológicas, além de um panorama diverso para adaptar o ensino às projeções futuras.

“A Bett Brasil é a segunda mais importante em termos de tamanho e audiência”, afirmou em entrevista José Papa Neto, Chairman Global da Bett. Para ele, a plataforma Bett se insere em um importante contexto atual, mostrando e engajando dentro do panorama educacional um propósito em comum: a evolução do pensamento linear ao pensamento exponencial.

José Papa Neto, Chairman Global da Bett

“A tecnologia está criando uma disrupção total em todas as áreas da condição humana e a educação é o primeiro passo dessa mudança. As escolas, os sistemas de ensino e os processos pedagógicos estão sendo transformados radicalmente. Enquanto, historicamente, você tinha um engajamento passivo nas escolas, a tecnologia faz o oposto, ela traz um engajamento com desafios e interações”, reflete José Papa.

CONTEÚDO SOB NOVA DIREÇÃO

Uma das mudanças da edição 2019 da Bett Brasil Educar ocorreu em seu corpo institucional: Maria Alice Carraturi assumiu a área de direção de conteúdo do evento. Com vasta experiência na gestão da educação, Maria Alice é ex-diretora de formação de profissionais da Educação Básica do Ministério da Educação (MEC) e organizadora da Base Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, que está no Conselho Nacional de Educação.

Durante a cerimônia de abertura, que ocorreu no primeiro dia do evento (14), a diretora de conteúdo ressaltou a Bett como um amplo espaço de encontro para o debate acerca da educação que o Brasil necessita. “Esse é um tema urgente e a nossa ideia é construir juntos novas perspectivas para transformar o ensino e garantir a aprendizagem dessa futura geração que está nas escolas, assim como preparar esses jovens para um novo mercado de trabalho no ensino superior”.

Através desse propósito, as palestras que ocorreram ao longo dos quatro dias de evento, abarcaram temas divididos em cinco eixos centrais: Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a Reforma do Ensino Médio, Formação de Professores, Inclusão, Práticas de Sala de Aula e Gestão. Os macrotemas em destaque incluíram assuntos atuais, como a gestão de escolas dos novos tempos; a neurociência como aliada na aprendizagem; o pensamento computacional, tecnologia e cultura digital nos currículos de educação básica e como atrair e formar os jovens para as ciências da natureza.

“Construir esse Congresso foi um grande desafio, mas trouxemos pesquisadores nacionais e internacionais com grandes experiências em sala de aula e nas universidades, para que todos saiam do evento transformados. O conteúdo do Congresso foi pensado para esses professores transformadores, que querem aperfeiçoar a sua prática de ensino”, completou Carraturi.

Além do Congresso, a grade de conteúdo da Bett Educar apresentou o Fórum de Gestores, voltado para os mantenedores de unidades escolares e de ensino superior. Neste espaço, as palestras abordaram questões que incluem aspectos políticos, econômico-financeiros, marco regulatório e outras questões legais, bem como a transformação digital das instituições, dos modelos de formação e da adaptação do ensino e aprendizagem ao mundo de hoje e do futuro.

ESTÍMULO À INOVAÇÃO

“Nossa maior preocupação é a formação dos jovens por meio da tecnologia, para que desenvolvam variadas competências”, destacou o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, durante abertura oficial do evento. Pontes destacou a importância do evento para o estímulo à inovação desde a educação de base e se comprometeu a lutar pela manutenção dos investimentos em pesquisas por parte do Governo Federal, citando projetos como “Ciência na Escola” voltado para o Ensino Fundamental.

Durante a cerimônia de abertura, que reuniu mais de 300 profissionais da educação, o secretário de Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares da Silva, destacou o foco dos seus projetos voltados à inovação. “Acabamos de lançar o Inova Educação, que trará projeto de vida para os alunos e vamos apoiá-los para trilhar este caminho. Estamos levando tecnologia para a grade curricular de todas as escolas. É o maior projeto de inclusão deste modelo no Brasil. São mais de 2 milhões de alunos impactados”, anunciou o secretário. Segundo Rossieli, o Inova Educação estará disponível para toda a comunidade escolar a partir do próximo ano.

Participaram da mesa de abertura: o presidente do Conselho Nacional de Educação, Luiz Roberto Liza Curi; a secretária de Desenvolvimento e Trabalho de São Paulo, Aline Cardoso; o presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação de São Paulo, Luiz Miguel Martins; a presidenta do projeto “Todos pela Educação”, Priscila Cruz; o vice-presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo, José Augusto de Mattos Lourenço; a vice-presidente da Federação Nacional dos Escolas, Amábile Pacios; e o chairman global da Bett Educar, José Papa Neto.

NATIVOS DIGITAIS

O economista e consultor financeiro e de investimentos, Ricardo Amorim, ressaltou, durante sua fala no Fórum de Gestores no segundo dia de evento (15), a potência da tecnologia em transformar os padrões de comportamento e os modelos de negócio. “A nova geração é nativa digital e, para essa geração, o padrão é tela touchscreen. Precisamos preparar as pessoas para esse mundo tecnológico que cresce exponencialmente em todos os setores”, destacou.

Ricardo Amorim

Segundo o economista, é necessário compreender, primeiramente, como a transformação digital altera o que nós fazemos cotidianamente e como ela pode ser usada para melhor. “Na educação, em especial, nós temos inteligência artificial, realidade aumentada, realidade virtual para melhorar o processo de educação, entre tantas outras ferramentas digitais. O digital cria a chance de tratar as pessoas de forma individualizada e a inteligência artificial pode ajudar nesse processo. E, cada vez mais, essas ferramentas serão utilizadas no cotidiano escolar”.

Assim, nessa perspectiva, a educação se coloca em um olhar mais amplo, transcendendo a ideia de educar para a informação e focar, também, no desenvolvimento de habilidades já que, em um futuro próximo, com as demandas sociais pautadas pela tecnologia, diversas áreas sofrerão mudanças, como o mercado de trabalho e a própria educação. “Precisamos focar no desenvolvimento de habilidades, pois não sabemos como o mundo se tornará com tantas mudanças”, destacou Amorim.

Marcos Pontes, Ministro de Ciência e Tecnologia

Nesse ponto, o economista elencou algumas características que podem auxiliar nesse processo de transformação: estimular a criatividade; ter mais empatia pelo outro; enfatizar as diversas formas de comunicação; trabalhar a resiliência; desenvolver atitudes empreendedoras, de se responsabilizar e enfocar no trabalho em grupo. “E ter em mente, de maneira muito clara, que o incentivo para a inovação, de pensar e fazer as coisas de maneiras diferentes, é um ponto importante para trilhar os caminhos para o futuro”, enfatizou.

APRENDIZAGEM CRIATIVA

Pesquisas internacionais já apontam a criatividade como uma competência importante para os desafios do futuro. Especialistas na área de educação estão em busca de soluções inovadoras que irão preparar as crianças a partir de habilidades e competências fundamentais, como a capacidade de resolução de problemas complexos. Nesse cenário, a Faber-Castell identificou a oportunidade de ajudar pais, professores e escolas a alavancar o potencial criativo das crianças: em 2017, criou seu Programa de Aprendizagem Criativa, uma iniciativa pioneira desenvolvida em parceria com o pesquisador Leo Burd, do MIT Media Lab, que já está em prática em escolas no Brasil.

“Precisamos entender a cultura da nossa escola”, disse Miguel Thompson, do Instituto
Singularidades

“Estamos passando por um momento bem importante na nossa história”, disse Leo Burd em entrevista durante o evento. “Vivemos em um mundo em que a transformação é muito constante e imprevisível. Então, cada vez mais, é importante que haja criatividade, que os estudantes saibam utilizar os materiais disponíveis de maneiras diferentes, que exista colaboração entre alunos para a construção de coisas mais complexas e, pra formar esse tipo de pessoa, o modelo educacional vigente não é mais adequado”.

Segundo o pesquisador, precisamos incentivar todo o sistema escolar para a aprendizagem criativa – e, consequentemente, em sua produção de sentido. Criando, assim, espaços em que estudantes de várias idades tenham a oportunidade de experimentações variadas, interagindo com diversos materiais, colaborando com os colegas, “e é isso que vai ajudar a transformar o nosso mundo em algo melhor para todos”.

Durante a Bett Educar, a Faber-Castell apresentou o seu Programa de Aprendizagem Criativa, que explora ferramentas como storytelling, design thinking e maker (atividades mão na massa), e que sua abordagem está totalmente integrada à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). De modo geral, o programa apresentado consiste em: criar um espaço de aprendizagem que promove a criatividade das crianças, a partir de atividades integradas aos conteúdos curriculares; capacitar a equipe pedagógica da escola; e utilizar os conceitos de aprendizagem criativa para produção de micromundos temáticos, que são ambientes riquíssimos de construção e exploração.

ÁREA DE EXPOSIÇÃO

Nesta edição do evento, mais de 250 marcas nacionais e internacionais, e cerca de 20 startups trouxeram novidades em soluções, serviços e equipamentos para gestores escolares. As empresas apresentaram inovações focadas em sistemas de ensino, educação digital, robótica, programas de bilinguismo, metodologias ativas, além de soluções para a gestão financeira de escolas e outras ferramentas para auxiliar na aprendizagem e na experiência do aluno em sala de aula. Destacamos, abaixo, algumas marcas expositoras:

Sistemas de Ensino: A FTD Educação destacou seu conceito 360º, com produtos e serviços educacionais que vão de sistemas de ensino e livros didáticos/paradidáticos/literatura a serviços de formação de gestores e educadores; O SAS Plataforma de Educação lançou o +Atitude, ferramenta didática que incentiva, em sala de aula, o desenvolvimento de habilidades socioemocionais; O Sistema Poliedro apresentou os novos recursos da plataforma P+, que oferece um plano de estudos com base na performance individualizada e pode ser acessado de qualquer dispositivo com acesso à internet.

“Ser professor de Educação Infantil, para
mim, foi uma escolha de Deus”, disse o palestrante Celso
Antunes

Bilíngue: A Cultura Inglesa destacou, entre outros produtos, o programa Cultura Inglesa High School de dupla certificação do ensino médio. A proposta é que as escolas proporcionem aos estudantes cursar o High School simultaneamente ao ensino médio nacional e os alunos garantem dois diplomas, um brasileiro e outro norte-americano; O Grupo UNIP-Objetivo apresentou uma apostila “viva” de inglês batizada de “Objetivo Talks”; O Pueri Bilíngue destacou seu sistema de ensino que integra a grade curricular à plataforma bilíngue.

Tecnologia: A Viamaker Education destacou o programa de Robótica Educacional Astromaker que traz tecnologias como realidade aumentada e virtual, atividades extraclasse e versão em inglês; A MundoMaker apresentou os cursos e workshops com aulas interdisciplinares de construções práticas inspiradas na cultura maker para crianças e jovens; CodeBuddy Schools lançou uma plataforma de ensino híbrido para inserir a aprendizagem de programação e da robótica na grade curricular das escolas; a XD Education apresentou a Robogarden, plataforma que permite ao aluno aprender codificação e programação.

Este ano, a Bett Educar também inaugurou, em parceria com o Hub Educacional, a Innovation Village, um espaço interativo de experimentação e inovação. A área gratuita de mais de 1000 m² contou com diversas iniciativas de educação, criatividade e tecnologia.

Leo Fraiman abordou as competências
socioemocionais em palestra

Já na Arena Startups, os educadores tiveram a oportunidade de conhecer o LEGO® Education Experience, que trouxe dinâmicas hands-on de metodologias realizadas com os famosos blocos LEGO®, e acesso a um auditório aberto de palestras com speakers nacionais e internacionais.

ILHA DIRECIONAL ESCOLAS

Completando 15 anos de existência no mercado de gestão escolar, a revista Direcional Escolas esteve presente em mais uma edição da Bett Brasil Educar. Com 70 m², a ilha da revista reuniu, ao longo dos quatro dias do evento, trocas de experiências e interações com o público. “A revista se mantém consolidada dentro de um ambiente educacional cada vez mais tecnológico. Ficamos honrados em participar de um evento tão grande como a Bett Educar, que contribui significativamente para a educação brasileira”, afirma Alex Santos, diretor da revista.

Destinada aos/as gestores/as, mantenedores/as, diretores/as e demais envolvidos na gestão escolar, a publicação possui uma tiragem de 20.000 exemplares/mês impressos distribuídos gratuitamente às escolas. “Além de temos algo em torno de 70.000 diretores por mês recebendo todo nosso conteúdo através dos nossos canais digitais”, complementa Alex.

Assim, a relação intrínseca entre Direcional Escolas e Bett Educar sinaliza uma característica em comum: a discussão e reflexão acerca da pluralidade atual no âmbito educacional. Além da cobertura jornalística e da extensa produção de conteúdo durante os dias do evento, a ilha Direcional Escolas reuniu, em seu espaço, seis empresas-parceiras anunciantes com o intuito de fomentar as diversas propostas e soluções para o cotidiano escolar, como: Dupay (hub financeiro que traz inovações para pagamentos, recebimentos, cobranças, faturas, transferências e administração de vendas de serviços e produtos); Dedo Brinquedo (empresa com 15 anos de experiência no mercado de brinquedos para diversos segmentos); Learning Fun (franquia especializada no ensino bilíngue com metodologia e material didático próprios com fundamento na Teoria das Inteligências Múltiplas); Metadil (desenvolve e fabrica móveis de alta qualidade para o segmento educacional); New Quadras (empresa que vende e instala o mais moderno piso modular esportivo plástico fabricado no Brasil, indoor ou outdoor); P.A.E.S Programa Aluno e Escolas Seguros (sistema que certifica as escolas que cumprem as obrigações legais de não expor os alunos a riscos).

 

Saiba mais:

Para saber mais sobre o evento, confira postagens, entrevistas e materiais exclusivos disponíveis em nossas redes sociais – no Instagram (www.instagram.com/direcionalescolas) e no Facebook (www.facebook.com/DirecionalEscolas) da Direcional Escolas!

A próxima edição da Bett Brasil Educar ocorrerá entre os dias 12 e 15 de maio de 2020 no Transamerica Expo Center (SP).

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!