fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Bett Brasil Educar 2015: Educação, Tecnologia e Novos Caminhos a Seguir

Durante quatro dias de evento, cerca de 18 mil visitantes de diversas localidades atravessaram os corredores da São Paulo Expo em busca de inovações, soluções, tecnologias e aparatos educacionais. Com uma programação ampla, densa e com temas instigantes, a Bett Brasil Educar consolida-se como o maior evento de educação da América Latina

Texto e fotos por Rafael Pinheiro

Reestruturar, empoderar, transformar. Observamos a educação como uma base sólida para um futuro efêmero em constante ebulição. Esta educação, inserida no eixo central de propagações culturais e sociais, que atravessou as décadas com tradicionalismo e métodos estabelecidos, mostra-se despreparada (ou com pequenas rachaduras) no que tange a realidade educacional.

Empoderar, no sentido amplo da palavra e no espaço denso da educação, é a maneira mais clara (e talvez necessária) de reafirmar os papeis e as condições existentes em cada setor interno de uma instituição. Apoderar-se da função educador envolve não só os limites do conhecimento, mas o fomento na construção do cidadão e nas diversas esferas participativas que o aluno atingirá com maestria.

O agente transformador incluído nas atividades diárias transcende métodos, fórmulas, mecanismos e explicita um anseio em interagir, humanizar, criar e experimentar momentos ímpares de relações interpessoais e compartilhamento de ideias que transforma-se em um ambiente saudável, acolhedor, seguro (tanto físico como psíquico) e, com todos estes elementos intactos, o aprendizado nasce fluído e se fortalece da melhor forma possível: com total aproveitamento.

E para estes três aspectos ganharem força, de fato, é necessário um olhar criterioso no interior das salas de aula, nos corredores, nos parques e playgrounds, nos horários de descanso e intervalo da alimentação, na programação pedagógica, no ritmo e nas decisões dos educadores e gestores e, acima de tudo, no compromisso instaurado na comunidade escolar. Refletir e compreender as problematizações que cercam todas essas funções é o ponto de partida para uma educação de qualidade, compatível com requisitos da cidadania e desejos ávidos dos estudantes.

O São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, localizado na região sul da capital paulista, recebeu entre os dias 20 e 23 de maio a Bett Brasil Educar 2015. O evento, que chegou à sua 22ª edição este ano, utilizou a experiência da Bett Londres, uma das maiores feiras de produtos e tecnologia educacional do mundo, realizado há mais de 30 anos na Inglaterra, para organizar e difundir propostas para a educação brasileira com foco na qualidade e transformação.

Com a temática central: “A escola dos nossos sonhos: horizontes possíveis, desafios imediatos”, o evento propôs uma reflexão consistente para a gestão pública e privada na educação, tendo como base palestrantes nacionais e internacionais, atividades de capacitação, compostas por painéis, talk shows, mesas de debates e workshops durante os quatro dias da feira.

Nomes relevantes do cenário educacional brasileiro e do exterior falaram sobre Alfabetização, Comunicação e Letramento; Avaliação na Educação; Currículo na Educação; Educação da Infância; Educação Integral; Educação e Tecnologia; Educação Profissional e Tecnológica; Formação Profissional e Metodologia de Ensino; Gestão e Políticas Educacionais.

Logo, a Bett Brasil Educar, alcançou a condição de evento educacional mais relevante da América Latina e um dos mais completos do mundo. Realizada pela i2i Eventos e organizada pela Futuro Eventos, o saldo final foi de mais de 18 mil visitantes de diversas localidades que acompanharam de perto as novidades em soluções e tendências educacionais e tecnológicas apresentadas por aproximadamente 250 expositores.

TECNOLOGIA EM PAUTA

Pela primeira vez o evento dedicou um espaço exclusivo para startups em educação e tecnologia, por meio da Bett Startups, em um ambiente propício para troca de experiências e networking altamente qualificado. Classapp, Diaryium, Elefante Letrado, Inédita, QG do Enem, Missão Universitário, Mupi e Kid Reports foram as empresas participantes.

A Apple, que reconhece as escolas e programas educacionais líderes mundiais em inovação, liderança e excelência educacional, criou a Sala de Aula Interativa da Apple Distinguished Schools – um espaço de 160m², com um auditório central, onde ocorreu um ciclo de palestras pautadas em Tecnologia Educacional.

Apostando em novos formatos para aumentar a interação com o público visitante, o local reuniu quatro instituições brasileiras reconhecidas com o selo “Apple Distinguished Schools”, que foram trazidas para mostrar os recursos que as soluções Apple oferecem para a sala de aula, são elas: Arbos, D’Incao, Next e Porto Seguro.

Fundado em 1878 pela comunidade germânica, o Colégio Visconde de Porto Seguro é uma das mais conceituadas instituições de ensino do país, comprometida de maneira sólida à uma formação pluricultural e plurilinguística. Preocupando-se, também, com estratégias pedagógicas que ampliem, de maneira significativa e eficaz, a aplicação da tecnologia no ambiente educacional.

No Ensino Fundamental I, por exemplo, o colégio possui um plano de competências digitais que englobam, basicamente, a alfabetização pautada pela referência digital. Com 400 profissionais na área pedagógica, o objetivo da instituição é fomentar a excelência no projeto pedagógico, garantir a utilização da tecnologia mais adequada na sala de aula com professores mediadores e intérpretes da sociedade.

Segundo Rodrigo Assirati Dias, Coordenador de Tecnologia da Educação do Porto Seguro, o espaço digital é de suma importância e deve ser trabalhado de forma criteriosa na educação. “Trabalhar um plano de ensino com uma sequência didática e associar o conteúdo ministrado em sala de aula com ferramentas tecnológicas é um rota a ser seguida”, comenta.

Dentre os principais resultados, protagonismo, criatividade, iniciativa, autoria, colaboração, mobilidade e comunicação são eixos fundamentais da tecnologia educacional. Para garantir todos esses aspectos é necessário diagnosticar e introduzir a tecnologia de forma objetiva e adequada para cada etapa de aprendizado.

“Em sala de aula, nós temos duas professoras: uma de classe e outra especializada em tecnologia. Assim, há uma troca sadia de informação e, também, de um aprendizado contínuo. Mostrando novos métodos de ensino capazes de formar pessoas que contribuam para um mundo melhor”, destaca Rodrigo.

A ESCOLA DOS SONHOS

A agenda do Congresso Educador tem, por principal objetivo, o aperfeiçoamento profissional de educadores e gestores. Assim, o ciclo de palestras e mesas redondas propostas pelo evento trouxeram debates inovadores e cases de sucesso. Temas como o impacto das redes sociais na educação, formação/metodologia, políticas educacionais, alfabetização/comunicação, gestão, educação integral, entre outros, foram expostos por profissionais renomados nos diversos auditórios espalhados pelo São Paulo Expo Exhibition & Convention Center.

Neste ano, em especial, a pluralidade exposta em palestras foi extensa, avançando não só na capacitação em gestão como em questões socioemocionais, culturais e de aspectos humanitários. Formado em Publicidade pela ESPM, Economia pela USP e especializado em Qualidade de Vida no Trabalho, o palestrante Tom Coelho explorou o tema “Conhecer a Escola para Gerir Suas Metas: Humanizar e Formar para a Vida e Cidadania”, demonstrando pontos relevantes que, por algum momento (ou em certo processo social-cultural), foi enfraquecido.

“A escola atual é o resultado de fragmentos culturais. Somos a contemporaneidade dos milênios. E, observar isso, é uma forma de verificar as origens do povo brasileiro”, destaca o palestrante que, em sua apresentação, reforçou os novos valores educacionais: “O papel da escola é escolarizar e hoje as instituições vão além disso, servindo, em alguns casos, como a própria família do aluno”, dispara.

Segundo o especialista, a família perdeu sua unidade, sendo “terceirizada à escola”. E a falta de integração familiar é o reflexo de diversas questões, como a mobilidade urbana, o aumento do tempo do aluno na escola, a inserção tecnológica nos espaços sociais e a ausência de relacionamentos interpessoais.

A inserção tecnológica, citada na apresentação de Tom Coelho, apareceu, também, na mesa de debates com o tema “Gestão Escolar de Qualidade: Uma Contribuição para a Aprendizagem dos Alunos”, guiada pelos palestrantes Tobias Ribeiro, Raison Barros Pinheiro, Marino Menossi e Tania Queiroz com a mediação de Renato Casagrande.

De acordo com Tania Queiroz, graduada em História, Pedagogia e Pós-Graduada em Didática, Tecnologias Aplicadas à Educação e Psicodrama pela PUC, falar em gestão, no contexto atual hipermoderno, nos obriga a olhar para este próprio contexto de outra forma. “O mundo mudou rapidamente, saímos da humanidade 1.0 e chegamos à humanidade 4.0. Estamos na era da família.com.br. É muito fácil nos acostumarmos à tecnologia, mas não paramos para refletir como essas tecnologias geraram descontinuidade e mudaram o pensar/agir/sentir das crianças, dos jovens, dos adultos e, consequentemente, da gestão escolar”.

Administrar, então, essa geração que perde facilmente o interesse no aprendizado e provoca uma notável desmotivação no trabalho do professor, é um desenvolvimento árduo e a longo prazo. Nas palavras da palestrante, uma das causas desse movimento é a ausência de limites no ambiente familiar, tornando os alunos indisciplinados e desinteressados, gerando, assim, uma falta de interesse coletiva, afetando o professor e o gestor – literalmente.

“É preciso refletir e compreender a mente de nossos alunos e buscarmos alternativas em sala de aula para trazer uma aula dinâmica, que acompanhe o cérebro dessa geração, que é totalmente diferente da nossa. Pensar diferente sobre o que fazemos, destruir nossa visão antológica das coisas e criarmos uma visão epistemológica, ou seja, a mudança é possível, desde que haja a compreensão da mentalidade e dos anseios dos alunos em sala de aula”, ressalta.

Redescobrir os valores, identificar o papel da nova escola e ensinar de maneira dinâmica e profunda, onde a questão de identidade cultural atinge não só a dimensão individual, mas classe dos educandos é essencial à uma prática que busca uma qualidade educativa. A sala de aula é um espaço para semear sonhos e descobertas, agregando valores, obtendo resultados promissores e oferecendo ferramentas suficientes para motivar os professores – os pilares centrais de um futuro educacional com qualidade.

LANÇAMENTOS EDUCACIONAIS

Cobrindo o segmento educacional de ponta a ponta, o evento contou com a participação de importantes lançamentos nacionais e internacionais de produtos e serviços, apresentando sistemas educacionais, além de diversas inovações para a educação integrada à tecnologia.

Com mais de 11 mil m², cerca de 250 empresas participaram da Feira Educar, exibindo seus lançamentos no segmento, soluções e fornecendo materiais às diversas áreas da escola. Confira algumas novidades expostas na feira:

APLICATIVOS

O aplicativo P+, desenvolvido pelo Sistema de Ensino Poliedro, é uma plataforma exclusiva com a oportunidade de receber feedbacks pessoais e progredir com o conhecimento de modo personalizado, por meio de atividades de diagnóstico advindas dos simulados feitos e com indicação pessoal e comparada de desempenho. O sistema funciona em navegadores web, dispositivos móveis e oferece orientações sobre o que estudar, com base no acervo de livros, videos, games e outros tipos de objetos educacionais disponíveis online e que vão suprir as dificuldades apontadas pelo serviço.

A Pertoo, solução que permite que professores e instituições de ensino possam comunicar de forma simples com os alunos e os pais dos alunos, amplia seu aplicativo para a futura versão 3.0. A versão contará com novas funcionalidades, como: a escola poderá escolher entre duas formas de se comunicar com os pais e alunos – por meio de Comunicados, com compartilhamento de novidades de uma timeline, onde as novidades são encaminhadas apenas para o público selecionado. Ou com o envio de mensagens utilizando o sistema de chat privado com histórico de conversas.

A MonsterJoy, uma startup brasileira cuja missão é transformar o aprendizado em algo prazeroso e desejável pelos estudantes, disponibiliza um aplicativo para os professores solicitarem lições de casa que valem pontos e selos e, a cada lição de casa finalizada, os alunos conseguem acumular pontos para elevar seu nível, modificar seu avatar, ganhar acessórios e subir no ranking geral. Os pais também podem acompanhar quais as tarefas agendadas, realizadas e conferidas pelos professores.

Para facilitar a comunicação entre pais e escola, chega ao Brasil o KidReports, um aplicativo que permite aos pais conhecerem, em tempo real, a rotina e a didática aplicada pela escola. Diariamente, e em qualquer lugar do mundo, os pais podem acessar, via celular, as informações sobre a rotina dos filhos, como: alimentação, comportamento, atividades e desenvolvimento.

A PlayTable, primeira mesa digital com jogos educativos desenvolvida no Brasil, apresentou três novos aplicativos durante o evento: “Um dia na fazenda”, para Educação Infantil; “Relógico – Aventuras pelo Tempo”, para o Ensino Fundamental I e II; e o “Contador de Histórias”, com obras para todas as idades. Para Marlon Souza, diretor da Playmove, empresa responsável pelo desenvolvimento da mesa, o uso das tecnologias na sala de aula farão, de fato, a diferença nos processos de ensino-aprendizagem. “Nossos jogos são baseados na Ludopedagogia, que compreende a importância da brincadeira como um meio de diversão e ao mesmo tempo de educação”, conta.

SEGURANÇA

A New Midia apresentou três inovações que levam segurança e comunicação de ponta ao mercado: a catraca biométrica, a tecnologia beacon e o aplicativo “Saída da Escola”. A catraca biométrica, novidade no Brasil, une modernidade e praticidade – com ela, basta a pessoa cadastrada se posicionar em frente ao equipamento para ser reconhecido, tendo, assim, a entrada liberada; A comunicação via beacons é um avançado e inteligente sistema de envio de dados. Por meio de mini dispositivos, pais e alunos podem receber mensagens personalizadas em seus dispositivos móveis, como conteúdos informativos, campanhas promocionais e pesquisas institucionais; Já o “Saída da Escola”, é um aplicativo baixado pelo responsável do aluno em um dispositivo móvel e quando o pai do aluno se aproxima da escola, automaticamente a informação que o aluno está prestes a sair é publicada na TV digital instalada no colégio. Garantindo, assim, a segurança, rapidez e otimizando a mobilidade ao redor da instituição de ensino.

A Relm Chatral Telecomunicações divulgou na Feira Educar um sistema integrado de monitoramento e vigilância com tecnologia 3G e foco no transporte escolar. A tele-supervisão do transporte escolar é realizada através de um sistema equipado com GPS e câmeras internas instaladas nos veículos que permitem a gravação de imagens e áudio que são transmitidas via 3G em tempo real durante o trajeto. O acesso às informações podem ser disponibilizadas aos pais por meio de senhas, em smartphones, tablets e computadores, para que eles possam acompanhar como seus filhos estão sendo transportados.

A LM Tecnologia Naval, empresa especializada na fabricação de guaritas, proporciona melhores condições de trabalho e conforto aos profissionais que garantem a vigilância e segurança em diversos locais. Produzidas em fibra de vidro, reforçado com tecnologia naval, são fabricadas em modelos simples ou duplos, além de guaritas monitoradas com sistema de gravação de imagens composto por quatro câmeras.

EDITORAS

Fundada em 1979, a Editora Positivo é especializada no segmento educacional e produz livros didáticos, literatura infantil e juvenil, sistemas de ensino e dicionários. Com seus livros digitais, a Editora busca ampliar os horizontes dos estudantes na medida em que consegue o entrosamento entre o material impresso e a tecnologia presente em computadores e tablets.

A Editora DSOP, com seu slogan “Mais que livros, sonhos!”, lançou a nova obra do educador financeiro Reinaldo Domingos intitulada “O Menino do Dinheiro – tempo de Mudanças”. A obra apresenta a importância que o dinheiro tem para a realização dos sonhos materiais e mostra para o jovem que os não materiais devem ser praticados logo no início de suas vidas. “A obra é uma continuidade da série O Menino do Dinheiro e traz ensinamentos de como um pré-adolescente deve lidar com um momento que deixa reflexo por toda a vida, na qual enfrenta uma alteração nas relações escolares, familiares, pessoais e, também, no mundo das finanças”, explica o autor.

Completando 50 anos de existência, o Objetivo lança o Objetivo Talks, um e-book da disciplina de Inglês, desenvolvido pelo Centro de Pesquisa e Tecnologia UNIP-Objetivo (CPT). Voltado para os alunos do 6º ano do Ensino Fundamental, reúne as mesmas informações do material impresso, porém com atrativos de uma mídia digital, como jogos interativos e vídeos que facilitam no desenvolvimento das quatro habilidades: ouvir, falar, ler e escrever. Com o livro eletrônico, os alunos seguem seu próprio ritmo, já que podem ir e voltar aos tópicos de estudos e exercícios quantas vezes sentirem necessidade.

O FTD Sistema de Ensino, que abrange da Educação Infantil ao Ensino Médio, lançou a versão 2.0 da Plataforma Digital, que alia distribuição de conteúdos pedagógicos a articulação de professores, coordenadores, gestores, alunos e família. Através da plataforma, os usuários têm acesso a um ambiente integrado de conteúdos pedagógicos, planejador de sequências didáticas, arquivos de aulas, gestor de atividades e provas, gerenciador de arquivos, presença e notas, assim como serviços de formação de professores, consultoria educacional, avaliações institucional e educacional, entre outros.

A Movplan, empresa que oferece produtos e soluções inteligentes para o mercado educacional, apresentou alguns dos seus principais produtos: Lousas Quadriline, Charge Mate, Carteira Universitária e Acadêmica e o Rack Multimidia Aluminium. O sistema de Lousa Escolar Quadriline Retrátil é formado por módulos laterais com curvatura panorâmica, inibindo a formação de reflexos e propiciando melhor visão do aluno; O mobiliário produzido pela Movplan possui estruturas em aço carbono com acabamento de ponteiras plásticas e pintura eletrostética epóxi, porta-livros, assento e encosto com polipropileno. Dimensões da Carteira Universitária: 54x79x71 cm e da Carteira Acadêmica: 51x79x79 cm; O Rack Multimidia Aluminium possui estrutura em aço carbono com pintura eletrostática EPÓXI branca, carenagem de alumínio, gaveta retrátil para teclado, mouse e controle do projetor, compartimento para CPU e chave de segurança. Sua dimensão é 63x90x68 cm.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados
× Fale conosco!