fbpx
Guia para Gestores de Escolas

Prosa professores abre ciclo de palestras do segundo semestre com evento gratuito

As inscrições para as palestras do Prosa – Centro de Estudos do Colégio Santo Américo – do segundo semestre já estão abertas. O ciclo se inicia no dia 10 de agosto com palestra gratuita de Sônia Lopes.

Professora e pesquisadora do Departamento de Zoologia do Instituto de Biociências da USP, Sônia tratará do tema Aprendizagem significativa e o ensino de Ciências e Biologia, abordando o aprendizado de conceitos e informações da área científica sob a perspectiva ausubeliana.

Entre os demais palestrantes está Leandro de Lajonquière – psicanalista, membro de Analyse Freudienne (Paris) e professor titular na Université Paris 8 – que abordará o tema Até que ponto os alunos de hoje são diferentes?

Lajonquière discutirá as características dos estudantes da atualidade e se as diferenças são de fato existentes. A palestra, que acontecerá no dia 31 de agosto, desenvolverá questões com vistas a proporcionar um redirecionamento ético da práxis educativa.

A programação contempla ainda outras discussões interessantes focadas no desenvolvimento dos alunos em diversos âmbitos, como escrita, leitura e até em reflexões críticas dos orientadores nas salas de aula.

As inscrições podem ser feitas pelo site www.csasp.g12.br/prosa. Há preços especiais para grupos de profissionais de uma mesma escola e professores das redes municipal e estadual.

O Colégio Santo Américo está localizado na rua Santo Américo, 275 – Morumbi. O estacionamento é gratuito – em frente à portaria principal 2, no bolsão 3. Mais informações pelos telefones (11) 4084-1812 ou pelo e-mail [email protected].

Confira a programação completa:

Palestras

Aprendizagem significativa e o ensino de Ciências e Biologia

A aprendizagem significativa de conceitos e informações das Ciências será analisada sob a perspectiva ausubeliana. Pretende-se abordar seus princípios básicos, seguidos de exemplos práticos de aplicação dessa teoria. A reflexão será conduzida no sentido de aproximar a fundamentação teórica do cotidiano escolar.

Palestrante: Sônia Lopes

Datas: 10 de agosto (segunda-feira), das 19h30 às 21h30

Valor: Evento Gratuito

O pensamento crítico na era do Homo Zappiens

A palestra busca situar as bases para um debate sobre a crise no pensamento reflexivo, abstrato e ético do sujeito contemporâneo, envolto nas malhas da crescente oferta de imagens fetichizadas e na aceleração do tempo próprias de uma cultura consumista e audiovisual. Nesse contexto, como preservar o lugar para uma reflexão crítica e valorativa? Qual o lugar da escola nesse debate? Como dialogar com subjetividades em sofrimento e alienação numa cultura toda feita para a manutenção desses vetores?

Palestrante: Maria Lucia Homem

Datas: 19 de agosto (quarta-feira), das 19h30 às 21h30

Valor: R$ 70,00

Até que ponto os alunos de hoje são diferentes?

Há tempos instalou-se, no campo pedagógico, o discurso de que os alunos de hoje não são como os de antes. Mais ainda: por conta dessa diferença,  a escolarização atual seria mais tumultuada que a anterior. A solução para o problema estaria no ajuste progressivo da nossa intervenção educativa à suposta nova forma de ser dos alunos. Por isso, de tempos em tempos, surgem várias recomendações de como agir com os “alunos de hoje”. A sensação de estranhamento adulto diante dos alunos, porém, continua. Talvez seja o caso de perguntar as razões dessa situação. E se estivermos enganados? E se os alunos de hoje não forem tão diferentes de como nós éramos – e não supomos que éramos – quando crianças? A palestra pretende desenvolver tais questionamentos, com vistas a proporcionar um redirecionamento ético da práxis educativa.

Palestrante: Leandro de Lajonquière

Datas: 31 de agosto (segunda-feira), das 19h30 às 21h30

Valor: R$ 70,00

Ler e escrever na escola

O encontro se propõe a debater questões gerais sobre leitura e escrita e apresentar alguns exemplos práticos de como se pode ensinar a ler e escrever na escola. Sobre leitura, a tese básica é a de que, independentemente de conteúdos, deve-se considerar o próprio texto (campo, gênero, estilo): observar mais como o texto é do que aquilo que ele quer dizer. A escrita, por sua vez, deve ser preparada previamente, e a reescrita é fundamental – sem reescrita não há escrita. Serão analisados exemplos escolares e de outras esferas.

Palestrante: Sírio Possenti

Datas: 14 de setembro (segunda-feira), das 19h30 às 21h30

Valor: R$ 70,00

Por que ensinar a escrever literatura na escola?

Na escola ou fora dela, defendemos a ideia de que escrever literatura é um exercício de autoria que ensina a tomar decisões sobre o que, quando e com que intenção escrever. O estudante descobre possibilidades de uso da palavra ao escrever. A escrita ensina também a interagir com o outro por meio do texto, considerando a subjetividade alheia em relação à sua ao negociar sentidos na comunicação. Por esse mesmo motivo, a escrita de literatura obriga o escritor a constituir-se claramente como autor e formular uma representação de si para os textos  que escreve.

A escrita literária envolve a mobilização de variados recursos de linguagem, de tal modo que sua prática produz efeitos na aprendizagem da escrita de quaisquer textos, literários ou não. A palestra procurará demonstrar que ensinar a escrever literatura na escola é uma forma de desenvolver habilidades dos estudantes também para a escrita de outros textos.

Palestrantes: Márcia Fortunato e Roberto Taddei

Datas: 29 de setembro (terça-feira), das 19h30 às 21h30

Valor: R$ 70,00

Podemos melhorar a escrita de nossos alunos? Como lidar com os erros ortográficos?

Nesse encontro, será abordada a questão dos erros ortográficos encontrados na escrita, desde as etapas iniciais do ensino fundamental. Pode ser de grande interesse para o professor compreender os tipos de erros mais frequentes, as razões pelas quais eles ocorrem, assim como discutir procedimentos possíveis e eficazes de correção e acompanhamento ao longo da escolarização. O foco estará voltado principalmente para as representações múltiplas, o apoio na oralidade e a omissão de letras, em razão de sua prevalência na produção escrita.

Palestrante: Jaime Zorzi

Datas: 06 de outubro (terça-feira), das 19h30 às 21h30

Valor: R$ 70,00

Sobre o Colégio Santo Américo (www.csasp.g12.br)

              Fundado em 1951 e mantido pelo Mosteiro São Geraldo de São Paulo, o Colégio Santo Américo prioriza, de um lado, a transmissão de valores religiosos e humanistas, visando à formação integral do aluno, e, de outro, a excelência acadêmica para preparar o estudante a prosseguir seus estudos nas melhores faculdades.

             A escola destaca também em seu projeto educacional os esportes, as artes – em particular a música – e a tecnologia, além do período integral, que contribui para a formação global do aluno.

             O Colégio Santo Américo conta atualmente com 1.868 alunos, da Educação Infantil ao Ensino Médio. Está localizado na rua Santo Américo, 275, no Morumbi, zona sul.

Receba nossas matérias no seu e-mail


Relacionados