abril 25, 2014

Dica — Playground e Segurança: Todo cuidado é bem vindo

Publicidade

CULTURA INGLESA – BANNER DE CONTEUDO

Matéria publicada na edição 97| Abril 2014 – ver na edição online

Crianças brincando é sinal de saúde, alegria e diversão. É gratificante ver como elas se entregam a este momento, esquecendo-se de tudo ao seu redor, esquecendo-se até mesmo dos limites e riscos que correm. É aí que entra a intervenção dos adultos, que devem estar atentos a cada movimento da criançada a fim de evitar acidentes. Dados informados no site da ONG Criança Segura, apontam que acidentes, ou lesões não intencionais, são a principal causa de mortes das crianças na faixa etária de 1 a 14 anos. O número de acidentes com crianças é alarmante! No total, cerca de 4,7 mil crianças morrem e 125 mil são hospitalizadas anualmente, segundo dados do Ministério da Saúde. E em torno de 504 hospitalizações são devido à acidentes em parquinhos. Alessandra Françoia, jornalista e coordenadora nacional da ONG, nos conta que a falta de cuidado é uma questão cultural, já que temos a tendência de pensar que algo não vai acontecer conosco. Ela alerta sobre a conscientização do risco, e deixa claro que é necessário tomarmos ciência da importância da prevenção, os adultos têm que ter um cuidado ativo, e ficar em observação constante. E lembra que além da monitoria, todos têm que ter noções de primeiros socorros para o caso de haver algum incidente.

Atualmente, os playgrounds são regulamentados pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), mas há um projeto de Lei que já foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, e agora tramita na Câmara antes de seguir ao Senado, e se aprovada, poderá virar lei. A coordenadora nacional da ONG Criança Segura, afirma que estão participando ativamente para que isto aconteça, e que fazem marcação cerrada para que o este trâmite não demore, pois é interesse de todos que a segurança nos parques infantis vire Lei para o bem-estar das crianças e maior confiança dos pais. Alessandra Françoia ressalta que é importante a monitoria de adultos e cita alguns itens a serem observados: No parque infantil o piso deve absorver a queda, pode ser clássico, borracha, grama ou areia. Desde que seja areia limpa e higienizada. A areia exige maior manutenção, e deve ser coberta durante a noite. O piso tem que ser de acordo com a altura dos brinquedos, contendo maior absorção de impacto ao redor dos brinquedos mais altos, por exemplo. A nivelação dos brinquedos também é importante. Brinquedos altos, destinados a crianças de maior faixa etária, devem ter os degraus mais espaçados para os pequenos não conseguirem acessá-los. As balanças podem ser um problema, por isso as cordas devem ser em formato de “V” para que não girem e enrosquem. Devem ser instaladas no canto para evitar colisão entre a criança na balança e alguma criança passando pelo local. O gira-gira deve ter uma atenção maior pois pega velocidade, deve-se ter o cuidado para as crianças não se enroscarem de alguma maneira nos vãos do brinquedo. As roupas das crianças não devem conter capuz ou cordões e não podem ser muito largas, para não enroscar nem serem puxados por outra criança.

A Diretora administrativa Karin S. Martinho Nogueira e a coordenadora da Educação Infantil Rosana Ziemniak, ambas do Colégio Magister, contam que os adultos que monitoram as crianças no parquinho, são orientados e capacitados para participar das brincadeiras junto com as crianças, favorecendo assim, um olhar e um acompanhamento mais sistemático. E dizem que é normal acontecer pequenos acidentes durante o brincar, e que quando isso acontece, agem com os procedimentos adequados, tanto com a criança quanto com os pais avisando sobre o ocorrido. O Colégio conta com uma ambulância que fica a disposição para qualquer acidente mais grave. Além de dispor de uma clínica, na qual em casos de emergência o atendimento está em prontidão.

Denise Xavier, Supervisora de Serviços do Colégio Humboldt, comenta que a melhor forma de garantir a segurança, é adotar uma rotina diária de revisão por um profissional da manutenção, e a cada 6 meses, deve ser vistoriado por especialistas nestes reparos, renovando automaticamente o ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), garantindo a segurança dos usuários. Apesar de ainda não ser Lei, o Laudo Técnico é sempre indicado para garantir que as crianças estejam fora de perigo. Ela reforça dizendo “Os fabricantes devem seguir rigorosamente todas as normas de segurança previstas na ABNT. Além disso, é imprescindível que a empresa forneça um ART – Anotação de Responsabilidade Técnica, este documento é emitido por um engenheiro, garantindo segurança total do brinquedo”.

O fato é que todo cuidado é bem vindo, e para garantir a diversão da criançada, temos que estar bem informados e alertas a tudo que os envolvem.

Veja abaixo, pesquisa realizada em 2012, pelo Datafolha, a pedido da ONG Criança Segura que ilustra de que modo ocorrem os acidentes infantis, para servir de alerta aos pais e educadores. Com essas estatísticas podemos ter base da necessidade de nos conscientizar que a precaução pode evitar 90% dos acidentes, algo que vale ser repetido.

Saiba mais

Alessandra Françoia –  alessandra@criancasegura.org.br

Karin S. Martinho Nogueira – Colégio Magister

Rosana Ziemniak – Colégio Magister

Denise Xavier – Colégio Humboldt

Assine nossa Newsletter

Veja agora este vídeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.